Corpo de Bombeiros fez mais de 145 mil ações preventivas a afogamentos nesta temporada

Balanço divulgado nesta quarta-feira (16) indica que houve aumento de 16,6% em relação à temporada anterior. Foram registrados 862 salvamentos apenas na Costa Leste do Estado, um crescimento de 15% em relação ao verão passado, quando houve 749.
Publicação
16/03/2022 - 18:50
Editoria

Confira o áudio desta notícia

O Corpo de Bombeiros intensificou nesta temporada as ações preventivas dos guarda-vidas para evitar afogamentos. De acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira (16), nesta temporada foram cerca de 145.874 advertências e orientações, um aumento de 16,63% em comparação com a temporada anterior, que somou 125.064 ações deste tipo. A Corporação também fez mais de 800 salvamentos na Operação Verão Paraná – Viva a Vida, de 18 de dezembro de 2021 até 06 de março de 2022.

Mesmo com 18 dias a mais de operação nesta temporada, o número de óbitos se manteve estável em comparação com verão passado, igualmente com 10 mortes.

O trabalho de prevenção inclui as orientações gerais – quando os banhistas procuram um posto de guarda-vidas para pedir alguma informação –, e as advertências, quando os guarda-vidas usam o apito ou gestos para alertar as pessoas que estão na água e se colocam em situação de risco.

“Foi uma temporada de verão bem longa, quando comparamos com a do ano anterior, mas com uma atuação estratégica o Corpo de Bombeiros, que conseguiu prestar um atendimento mais adequado aos nossos banhistas com diversas orientações ao longo da orla”, destacou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Manoel Vasco. “Nós percebemos que a população também fez a sua parte ao procurar os locais protegidos por guarda-vidas para poder aproveitar o seu momento de descanso e tomar o seu banho de mar”.

Após o encerramento do Verão Paraná – Viva a Vida 2021/2022, alguns postos de guarda-vidas continuaram ativos no Litoral, todos os dias, até o domingo (13). “Além disso, até o feriado de Páscoa, que neste ano acontece no terceiro final de semana de abril, em todos os sábados e domingos o Corpo de Bombeiros atuará de forma preventiva nas praias paranaenses. Depois, retornaremos no primeiro feriado de setembro e continuaremos até o próximo Verão Paraná, nos finais de semana e feriados”, explicou Vasco.

SERVIÇOS DE PRAIA – Além da prevenção e orientação sobre segurança no mar e na areia, os guarda-vidas prestaram vários serviços aos veranistas. Dentre as atividades, entregaram 11.554 pulseirinhas de identificação para crianças, 3.548 a mais que na temporada anterior, quando foram destinadas 8.006 pulseirinhas, um aumento de 44,31%.

O balanço do Corpo de Bombeiros aponta que, neste verão, 650 crianças que se perderam de seus responsáveis foram encontradas pelos guarda-vidas. Na temporada anterior foram localizadas 467 – 39% a mais.

VIDAS SALVAS – Para os salvamentos, além de todo suporte de pessoal, com guarda-vidas treinados, viaturas, motos aquáticas e quadriciclos, os bombeiros contaram com o Falcão 08, do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), para fazer os atendimentos em toda a orla.

Nesta temporada foram 862 salvamentos apenas na Costa Leste do Estado, um aumento de 15% em relação à temporada anterior, quando houve 749. Segundo o coronel Vasco, esse crescimento se deve ao maior número de pessoas que frequentaram as praias paranaenses, já que na temporada 2020/2021 estavam mais rígidas as medidas para combater a pandemia.

O Corpo de Bombeiros também atuou fora da areia e da água durante o Verão Paraná, como no Atendimento Pré-hospitalar, que na temporada 2021/2022 registrou 425 ocorrências, contra 377 no ano anterior. Outro destaque foi a Busca e Salvamento de pessoas que estavam perdidas em montanhas, picos ou no mar, que somaram 213 situações neste verão e 188 na temporada 2020/2021.

ÓBITOS – Mesmo com o aumento no número de salvamentos e com mais dias de Verão Paraná, o Corpo de Bombeiros não registrou elevação no número de óbitos – foram 10 mortes em cada um dos períodos.

“Nós sabíamos que este ano a procura pelas praias do nosso Estado seria maior, por isso aumentamos o número de guarda-vidas presentes no Litoral e percebemos que a resposta da população foi muito positiva, atendendo às solicitações e orientações dos nossos guarda-vidas, pois eles estão ali para preservar o que elas têm de mais valioso: suas vidas”, complementou o comandante.

ÁGUAS-VIVAS – Um fenômeno bastante recorrente durante o verão foi o aparecimento de águas-vivas ou caravelas no mar. Ainda assim, o número de casos foi inferior neste verão. Os bombeiros militares atenderam 1.019 situações nesta temporada, contra 2.145 na anterior, uma queda de 52,49%.

GUARDA-VIDAS CIVIL – No começo da temporada o Corpo de Bombeiros iniciou o Curso de Guarda-Vidas Civil e, ao longo do verão, os aprovados reforçaram o trabalho dos bombeiros militares na prevenção de ocorrências e nos atendimentos a afogamentos no mar, rios e lagos. No total, 55 guarda-vidas concluíram o curso e estão aptos a atuar como guarda-vidas no Litoral ou em outro local.

GALERIA DE IMAGENS