PM atende quase 10 mil ocorrências no Litoral durante esta temporada de verão

Nos 86 dias de verão, a PM registrou 9.953 ocorrências e apreendeu 62 armas de fogo nas sete cidades litorâneas. As ações resultaram ainda na queda de 25% nos roubos, uma diferença de 32 crimes a menos nesta temporada (de 128 para 96).
Publicação
17/03/2022 - 08:50
Editoria

Confira o áudio desta notícia

O balanço das ações da Polícia Militar desenvolvidas ao longo do Verão Paraná - Viva a Vida 2021/2022 aponta que o trabalho de prevenção desenvolvido no Litoral reduziu crimes e aumentou a proximidade com o cidadão. Nos 86 dias de verão, a PM registrou 9.953 ocorrências e apreendeu 62 armas de fogo nas sete cidades litorâneas. As ações resultaram ainda na queda de 25% nos roubos, uma diferença de 32 crimes a menos nesta temporada (de 128 para 96).

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (17). O período analisado foi de 18 de dezembro de 2021 a 12 de março de 2022. A estatística da corporação mostra ainda que os policiais militares prestaram 119.293 orientações à população, 31,1% a mais que no mesmo período da temporada passada (90.996). As prisões diminuíram. O total de encaminhamentos foi de 1.517 adultos e 45 adolescentes, contra 1.999 adultos e 87 adolescentes no verão anterior.

De acordo com o subcomandante da Polícia Militar, coronel Rui Noé Barroso Torres, a prevenção foi o maior resultado desta temporada. “Muito do trabalho da PM durante o Verão Paraná foi junto à comunidade, com diversos eventos e a tradicional distribuição de pulseirinhas de identificação. Podemos dizer com satisfação que foi uma operação relativamente tranquila e, do início ao fim, pudemos contar com a colaboração da comunidade para atingirmos estes bons resultados”, afirmou. “Apesar de maior número de pessoas nas praias, a temporada foi de segurança e tranquilidade”.

Nos 86 dias, a PM lavrou 688 Termos Circunstanciados de variadas contravenções (crimes de menor potencial ofensivo, sem necessidade de prisão) e cumpriu 178 ordens judiciais. Além disso, a presença da PM na orla resultou em 58.939 pulserinhas distribuídas, 59,3% a mais que na temporada de 2021 (36.999 pulseirinhas).

O comandante do 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), coronel Renato de Oliveira Ribas Filho, destaca o volume maior de pessoas foi motivado pela flexibilização em relação à pandemia e o fim da cobrança de pedágio. “Tivemos um fluxo maior de turistas ao longo da temporada tendo em vista a melhora das medidas sanitárias. Isso trouxe um alerta para a PM, que fez um planejamento e um incremento de efetivo em relação à temporada anterior devido ao aumento de veranistas na região”, explicou.

PERTURBAÇÃO – Os casos de perturbação do sossego mantiveram-se no topo da demanda da PM ao longo de toda a temporada. Das 9.953 ocorrências registradas, 1.279 foram de perturbação do sossego, uma média diária de 14 situações. Houve a lavratura de 212 Termos Circunstanciados por esse tipo de infração penal.

O trabalho da PM para lidar com esses casos foi, na maior parte, resolvido com orientações dos policiais, e somente a minoria das ocorrências terminaram com apreensões de objetos sonoros e encaminhamento de pessoas. “A característica do verão no Litoral propicia a incidência desse tipo de contravenção, e a Polícia Militar deu a resposta, de acordo com a situação, no local da ocorrência”, acrescentou Ribas.

DROGAS – Grandes operações contra o tráfico de drogas foram desencadeadas antes e durante a temporada, desarticulando rotas de distribuição e pontos de venda de substâncias. Outra frente de combate a esse tipo de crime foi nas rodovias estaduais que cortam o Litoral, com a atuação constante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) com fiscalizações e abordagens com cães de faro, impedindo a chegada das drogas ainda na estrada.

As maiores ações ocorreram nas cidades de Guaratuba e Paranaguá. Na primeira, uma operação conjunta com a PM catarinense descobriu um ponto de refino de cocaína, onde foram apreendidos quase 30 quilos de MDMA (droga alucinógena) e mais de 700 comprimidos de ecstasy. Três pessoas foram presas.

Já na segunda cidade, equipes da PM receberam denúncias e descobriram uma casa, com muros altos, alarmes e câmeras de segurança, abandonada. Após adentrarem o local, os policiais perceberam que ele estava sendo usado para armazenar drogas, onde apreenderam mais de uma tonelada de pasta base de cocaína, causando um prejuízo estimado de R$ 150 milhões ao tráfico.

TRABALHO COMUNITÁRIO – Presente nas ruas com o serviço de atendimento de ocorrências e ações preventivas, a PM também promoveu atividades sociais para aumentar a interação com os veranistas e moradores. Ao longo de janeiro e no período de Carnaval, a PM trouxe às praias viaturas históricas e carros esportivos e ainda atraiu crianças e adultos com as brincadeiras dos palhaços Ziza e Azedo.

Também houve uma campanha educativa com apoio de uma rede de postos de combustíveis que levou mais informação aos veranistas que chegavam ao Litoral. Policiais e frentistas abordaram as pessoas e entregaram adesivos com a frase “Sou Amigo da Polícia Militar” e orientações de segurança. Esta ação também ocorreu nos módulos da Polícia Militar na orla.

GALERIA DE IMAGENS