Estado apresenta resultado das ações de preservação na Bacia do Miringuava

As ações resultaram de uma parceria com o Movimento Viva Água da Fundação O Boticário, Sanepar, Invest Paraná e Prefeitura de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A Bacia do Miringuava atualmente é responsável por fornecer água para 250 mil pessoas.
Publicação
23/11/2022 - 16:10
Editoria

Confira o áudio desta notícia

Em homenagem ao Dia do Rio, que será celebrado nesta quinta-feira (24 de novembro), o IDR-Paraná reuniu nesta semana os agricultores da Bacia do Rio Miringuava, entidades governamentais e a comunidade para apresentar o resultado das ações realizadas em 2022 para preservação da água e desenvolvimento local. As ações resultaram de uma parceria com o Movimento Viva Água da Fundação O Boticário, Sanepar, Invest Paraná e Prefeitura de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo Tiago Hachmann, engenheiro agrônomo do IDR-Paraná, a ideia da parceria é conectar diversos atores para um trabalho em conjunto a favor da segurança hídrica e da adaptação às mudanças climáticas. “O trabalho ganha relevância pelo fato de a região contar com uma estação de captação de água, o que exige mais cuidado com o meio ambiente”, disse.

A Bacia do Miringuava atualmente é responsável por fornecer água para 250 mil pessoas. Porém, uma nova barragem está sendo construída pela Sanepar e ela vai ampliar esse número para mais de 600 mil habitantes. A região concentra uma das maiores densidades de produção de hortaliças do Estado e tem atrativos turísticos, exigindo um cuidado especial.

O IDR-Paraná acompanha os produtores da região com orientações sobre a utilização de tecnologias de cultivo que garantam uma agricultura mais limpa.

Hachmann explica ainda que a ação das instituições junto aos produtores tem como objetivo transformar a agricultura da região em uma prática mais limpa, sustentável e rentável. "Esperamos uma redução no uso de água para a irrigação e a diminuição do uso de agrotóxicos, contribuindo para a melhoria na disponibilidade e qualidade da água para o abastecimento da Região Metropolitana de Curitiba”, afirmou.

O coordenador estadual do Programa de Recursos Naturais e Sustentabilidade do IDR-Paraná, Richard Golba, fez questão de reforçar a importância destas ações para os produtores e para a população, já que é uma região que abastece todos com água e hortaliças. “Da região do Minriguava sai a nutrição para a população de Curitiba. É necessário olhar para os produtores, orientar e criar mecanismos para que consigam preservar a água, o meio ambiente e ainda manter uma agricultura lucrativa para a família. Isso é sustentabilidade”, afirmou.

O diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, falou sobre a construção da nova barragem para ampliar a capacidade de abastecimento hídrico para a região. “É necessário preservar a água e manter o desenvolvimento econômico da região, responsável por 70% da produção de Hortaliças de São José dos Pinhais”, disse.

O gerente de Economia e Biodiversidade do Grupo Boticário, Guilherme Zaniolo Karam, fez questão de reforçar que o movimento realiza ações nos dias de hoje, mas tem visão há longo prazo. “Investir nesta região é trazer preservação da natureza e desenvolvimento econômico local para que daqui 10 anos todos possam colher os frutos e encontrar uma região bem diferente”, disse.

Outra ação do governo na localidade é o Programa de Vocações Regionais Sustentáveis (VRS), que pretende valorizar a cultura e os produtos locais. Para tanto, prevê a promoção dos produtos característicos da bacia no mercado regional, nacional e internacional, devido à proximidade com o Aeroporto Internacional Afonso Pena.

PRODUTORES IRRIGANTES – Ainda em comemoração ao Dia do Rio, foi realizado o 1º Encontro de Produtores Irrigantes da Bacia do Miringuava para discutir aspectos legais e técnicos do uso da água para irrigação. No encontro os agricultores tiraram dúvidas sobre outorga e dispensa de outorga com o IAT (Instituto Água e Terra), sobre políticas públicas voltadas para energia rural com a Copel (Companhia Paranaense de Energia) e sobre tecnologias de sistemas de irrigação com a UEM (Universidade Estadual de Maringá).

GALERIA DE IMAGENS