Caderno Regional Agropecuário analisa formação do preço de terras no Paraná

Documento do Deral mostra que, além das características físico-químicas do solo, há condicionantes ligadas a fatores econômicos, logísticos e geográficos para estipular valor às terras.
Publicação
23/11/2022 - 12:20
Editoria

Confira o áudio desta notícia

As variáveis que contribuem para a formação do preço de terras agrícolas no Paraná são analisadas no terceiro volume do Caderno Regional Agropecuário, publicado nesta quarta-feira (23) pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), por meio do Departamento de Economia Rural (Deral). 

O trabalho mostra que, além das características físico-químicas do solo, há condicionantes ligadas a fatores econômicos, logísticos e geográficos que valorizam ou fazem decair os valores de uma mesma classe em regiões semelhantes. Entre essas variáveis estão as condições da malha rodoviária, a presença de entrepostos recebedores da produção ou a proximidade com grandes centros consumidores.

O caderno analisa o que tem acontecido em cada um dos Núcleos Regionais da Seab no Estado, divididos pelas Regiões Intermediárias de Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Os dados de estudo são de março de cada ano, que servem de referencial para a região.

A Pesquisa de Preços de Terras Agrícolas é um serviço prestado desde 1998 pela Seab. Entre os objetivos está disponibilizar à sociedade um referencial para negócios. O trabalho leva em consideração as oito classes de capacidade de uso da terra, conforme disposto no Manual para Levantamento Utilitário e Classificação de Terras no Sistema de Capacidade de uso.

O Caderno Regional Agropecuário é de periodicidade trimestral, elaborado pelos Residentes Técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), contando com representantes dos 23 núcleos regionais da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab).

GALERIA DE IMAGENS