Deppen realiza 2,6 mil escoltas e rondas em 45 dias de atuação na temporada

Rondas, escoltas, fiscalização e atendimentos às pessoas monitoradas com tornozeleira eletrônica estão entre as principais atividades para garantir segurança a veranistas e moradores. Houve reforço de efetivo e viaturas.
Publicação
28/01/2022 - 13:40
Editoria

Confira o áudio desta notícia

Com reforço de efetivo e viaturas no Litoral, o Departamento de Polícia Penal do Paraná (Deppen) registrou, em 45 dias, 2.624 ações no Verão Paraná - Viva a Vida 2021/2022. O período abrange 10 de dezembro de 2021 a 24 de janeiro de 2022.

As principais atividades da instituição na temporada nas praias são rondas, escoltas e fiscalização e atendimentos às pessoas monitoradas com tornozeleira eletrônica. A iniciativa faz parte de um planejamento estratégico do Governo do Estado, que criou o projeto Verão Paraná para levar tranquilidade a veranistas e moradores do Litoral, proporcionando uma temporada mais segura.

O apoio entre as equipes é um diferencial do Deppen, afirma o vice-diretor do órgão, Luiz Francisco Silveira. “Para atender demandas consideradas de risco e preventivas, as equipes somam esforços no sentido de auxiliar as dinâmicas que necessitam de maior efetivo, para resguardar as unidades penais”, explica.

“Estas ações têm se mostrado ferramentas importantes que contribuem na manutenção da segurança pública em épocas de férias e festividades”, avalia.

AÇÕES  O Deppen deu início aos trabalhos no Verão Paraná em 10 de dezembro de 2021, com atendimentos no Litoral e no Complexo Penal de Piraquara de maneira relacionada.

Até 24 de janeiro, os policiais penais fizeram 379 escoltas (movimentação de presos de um local para outro), 995 rondas (fiscalização e policiamento das áreas prisionais), 1.172 atendimentos na Central de Monitoração Eletrônica (CME) e prestaram 78 apoios a unidades da instituição. 

O reforço para esta temporada conta 118 policiais penais e acontece nas unidades de Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Antonina, Paranaguá e Complexo Penal de Piraquara.

“Muitos presos do Litoral são movimentados para o Complexo em Piraquara ou outras unidades da região, por isso o reforço é necessário para que tudo ocorra com segurança e estratégia”, afirma o vice-diretor da Regional da Penitenciária Industrial de Cascavel (PIMP) e coordenador semanal do Verão Paraná, Alvaro Alegrette.

ATIVIDADES – Dentre as atividades neste período estão as operações para transferência de presos das carceragens do Litoral para outras. Isso, inclusive, já ocorre de maneira preparatória mesmo antes da temporada para que as unidades estejam preparadas para receber novos presos.

“Começa já antes do verão e continua durante toda a temporada, de maneira discreta e contínua, pois o número de ocorrências policiais aumenta na região e, consequentemente, o número de pessoas presas. É uma ação que passa despercebida, mas é tão importante quanto outras para a segurança do cidadão que está ou mora no Litoral”, explica Siveira.

Desde o ano passado o Deppen tem gestão plena dos presos. “Ao retirar os presos das delegacias e trazê-los ao sistema penitenciário, auxiliamos o trabalho dos próprios policiais civis, que podem focar inteiramente na sua atividade fim, que é a investigação e combate aos crimes, sem se preocupar com a gestão temporária destes detentos”, afirma a vice-diretora da Penitenciária Feminina de Piraquara, Juliana Duarte.

APOIO DE CÃES – Além dos policiais penais, a instituição conta com o apoio dos cães pertencentes ao canil do Setor de Operações Especiais (SOE) do Deppen, Gaia e Luke. Ambos os estão sendo utilizados nas revistas gerais e apoio nas unidades penais atendidas durante o Verão Paraná, tanto na guarda e proteção como no trabalho de faro.

Os cães são treinados diariamente para atuar em missões e operações, na guarda e proteção da equipe, na busca de materiais ilícitos no interior das unidades penais, especialmente entorpecentes, armas e celulares. “Os cães têm papel fundamental no auxílio das equipes atuantes no Verão Paraná - Viva a Viva”, diz Alegrette.

TREINAMENTO  Agentes do Departamento de Polícia Penal que estão atuando no Verão Paraná no Litoral passaram por treinamento para nivelar as técnicas de escolta prisional e de abordagens empregadas no serviço operacional e administrativo. Todos os futuros policiais penais que participaram no treinamento são voluntários e estão atuando em reforço às atribuições do Departamento de Polícia Penal no Litoral.

A capacitação teve por objetivo aperfeiçoar e ajustar novas técnicas nos procedimentos operacionais que envolvem planejamento da escolta, chegada ao local, embarque, desembarque de presos; conduta em situações críticas como acidentes e emboscadas; composição, deslocamento de viaturas e formações de comboio; e patrulha e técnicas de abordagens.

De acordo com coordenador regional do Departamento de Polícia Penal do Paraná em Maringá e Cruzeiro do Oeste, Luciano Britto, que também conduziu o treinamento, o nivelamento é importante. “Essa instrução de nivelamento é importante para que os policiais penais possam exercer suas atividades operacionais e administrativas nas atividades do Verão Paraná, para que o cidadão seja bem atendido em todas as atividades no Litoral”, afirma.

GALERIA DE IMAGENS