Cedca quer intensificar parcerias em prol de políticas públicas para crianças e adolescentes

Na primeira reunião após a posse dos novos conselheiros foi formalizada a nova diretoria da entidade. A representante do poder público assumiu a presidência e o da sociedade civil é vice-presidente.
Publicação
17/11/2021 - 18:30
Editoria

Confira o áudio desta notícia

Os novos integrantes do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) realizaram nesta quarta-feira (17) a primeira reunião extraordinária, desde a posse, em 25 de outubro. No encontro, o Conselho oficializou a posse da nova diretoria, com a representante governamental, Ângela Mendonça, na presidência, e o representante da sociedade civil, Adriano Roberto dos Santos, ocupando a vice-presidência.

A nova presidente, que é chefe do Departamento de Políticas para Crianças e Adolescentes da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, afirmou que o Cedca quer intensificar as parcerias do Conselho com o poder público e a sociedade civil para reforçar políticas e ações de proteção da criança e do adolescente no Paraná. “Queremos fortalecer o trabalho conjunto, que foi fundamental durante a pandemia e que é essencial neste período de retomada de atividades”, afirmou.

O secretário da Justiça, Família e Trabalho Ney Leprevost, destacou a importância do trabalho do Conselho durante a pandemia e no período atual. “Estamos juntos ao Cedca, investindo cada vez mais na execução da política pública para garantir os direitos que as crianças e adolescentes do Paraná precisam, levando mais proteção e dignidade”, disse.

Para a presidente do Cedca, o período pós-pandemia trará novos desafios, que se somarão às questões surgidas durante o isolamento social. “Para que o Conselho possa atender as demandas, precisamos focar no Plano Decenal, que já tem os objetivos detalhados e também na execução do Orçamento da Criança”, reforçou Ângela.

O Conselho tem R$ 250 milhões em deliberações para serem aplicados em programas de proteção das crianças e adolescentes do Paraná, no biênio 2021/2023. A presidente do Conselho explica, ainda, que esses recursos já deliberados vão atender projetos da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho e também de outras pastas e da sociedade civil.

Conheça os novos conselheiros:

Governamentais: Angela Mendonça, tendo como suplente Priscila Polatti Veiga; Juliana Muller Sabbag, suplente Larissa Marsolik; David Pancoti, suplente Solimar de Gouveia; Silvio Renato Fernandes, suplente Walmir dos Santos; Christianne Salomon, suplente Allan Kolodzieiski; Ângela de Mello Nasser, suplente Rosineide Frez; Antônio Carlos Dourado, suplente Jacqueline Alberge Ribas; Luciméia Swiech, suplente Ellen Moço Martins; Jhonathan Braghini, suplente Lenise Rosseto da Silva; e Sandra Cristina Ferreira, suplente Amália Regina Donegá.

Sociedade Civil Organizada: Hospital Pequeno Príncipe - Rodrigo Silva Bonfim, suplente Márcio Bernardes de Carvalho; Acridas - Marcelo Souza, suplente Vivian Ramos Corrêa; Afece - Maíra Tavares de Oliveira, suplente Lucilene Regina Marques; Associação Paranaense de Cultura - Débora Cristina dos Reis Costa, suplente Cecília Landarin Heleno; Guarda Mirim de Foz do Iguaçu - Renann Ferreira, suplente: Hélio Candido do Carmo; Associação Canaã - Tiene de Almeida Duarte, suplente: Anderson Kasnocha; Apae de Santo Antônio da Platina - Amanda dos Santos Barbosa, suplente Nilson Candia; Instituto Leonardo Murialdo - Alexandra Alves José, suplente Márcia Gonçalves Valim Paiva; AAMEC - João Marcos Palmeira, suplente Marcos Paulo Camargo; Associação Antônio e Marcos Cavanis - Adriano Roberto dos Santos, suplente Suzian Fidelix; Organização Ledi Mass Lions - Ires Scuzziato, suplente Alini Cristini Neves; Apofilab - Maria Tereza Chaves, suplente: Carolina Portes.