Perto da temporada, PCPR reforça orientação a turistas e moradores sobre golpe do falso aluguel

Na época de veraneio e festas de fim de ano a procura por quartos, quitinetes e casas aumenta. Estelionatários se aproveitam da situação e há um aumento significativo na aplicação do golpe.
Publicação

Confira o áudio desta notícia

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) orienta turistas e moradores sobre como se prevenir e o que fazer em casos do golpe do falso aluguel. Na época de veraneio e festas de fim de ano, a procura por quartos, quitinetes e casas aumenta. Os estelionatários se aproveitam da situação e há um aumento significativo na aplicação do golpe.

No golpe do falso aluguel, o estelionatário anuncia um imóvel com preço abaixo do mercado e o locatário, mesmo sem conhecer o local, fecha o negócio e paga um adiantamento dos valores acertados com o suposto “locador”. Em alguns casos, a farsa acaba sendo descoberta só quando o locatário chega no imóvel, ocasionando transtorno e frustração.

De acordo com o delegado Emmanoel David, da Delegacia de Estelionato, uma das principais formas de evitar cair no golpe é visitar a casa. “Se possível, se desloque até o local que você quer alugar para ver se realmente aquele imóvel existe”, diz.

A dica é priorizar a locação por meio de imobiliárias ou pessoas que já foram até o local que você quer alugar. Outra orientação feita pelo delegado é estar atento aos valores. “Desconfie de ofertas muito baratas, desconfie sempre de valores que devem ser pagos antecipadamente”, afirma.

BOLETIM DE OCORRÊNCIA – Caso seja vítima do golpe, a orientação é registrar o quanto antes o Boletim de Ocorrência. Ele pode ser feiro na unidade mais próxima ou de forma online, pelo site da PCPR. O registro online é rápido e evita deslocamentos desnecessários.

GALERIA DE IMAGENS