Governo assina contrato da reforma da ponte histórica entre Lapa e Campo do Tenente

Ponte será totalmente interditada para obras somente a partir do dia 6 de janeiro. Investimento é de R$ 3,9 milhões. O prazo para conclusão da reforma é de 120 dias corridos.
Publicação

Confira o áudio desta notícia

O Governo do Paraná, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR), assinou o contrato da obra de recuperação estrutural da histórica ponte metálica sobre o Rio da Várzea, na PR-427, na divisa entre Lapa e Campo do Tenente, entre a Região Metropolitana de Curitiba e o Sul do Estado. O investimento é de R$ 3.911.083,31.

O prazo para conclusão da reforma é de 120 dias corridos, que serão contados a partir de 28 de novembro, data prevista para emissão da ordem de serviço. A empresa Salver Construtora e Incorporadora LTDA. será responsável pela execução dos serviços.

A recuperação estrutural da ponte de ferro, como é conhecida, exigirá que o tráfego seja totalmente interditado, tanto para veículos quanto para pedestres. A interdição completa da ponte começa somente a partir do dia 6 de janeiro de 2023. O DER/PR irá instalar placas de advertência e sinalização, além de barreiras e cavaletes para impedir o acesso à ponte.

Histórica e centenária, a ponte sobre o Rio da Várzea era utilizada como linha férrea até o início dos anos 60. Após a alteração do traçado da estrada de ferro, ela teve seus trilhos retirados e foi adaptada para ser incorporada à rodovia PR-427, que faz ligação entre Lapa e Campo do Tenente. Mais de 56 mil moradores da região serão beneficiados com a obra.

Nos últimos anos, a ponte já apresentou deterioração e teve que ser interditada temporariamente para pequenos reparos. Por isso, a interdição completa da obra de arte especial se faz necessária.

“Estamos divulgando com antecedência sobre a interdição total da ponte de ferro porque é uma obra que tem essa necessidade, devido a pista ser com um único sentido de circulação. Mas a reforma vai trazer mais segurança para os usuários, sem a necessidade da demolição ou construção de uma nova ponte ou rodovia”, explica o diretor-geral do DER/PR, Alexandre Castro Fernandes.

Além de manter a estrutura estética da histórica obra de arte especial, será feita a substituição do atual tabuleiro de concreto por um novo de gradil metálico, mais leve e exercendo menor pressão sobre a estrutura. Também estão previstos serviços gerais de reparos em toda estrutura de concreto, peças metálicas, tabuleiro, limpeza, tratamento e pintura.

GALERIA DE IMAGENS