Agricultura lança novas edições do Prognóstico Agropecuário com perspectivas sobre seis produtos

As publicações, de periodicidade semestral, foram elaboradas por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral) com análise técnica de culturas agrícolas e atividades de pecuária desenvolvidas no estado.
Publicação
22/11/2022 - 17:30
Editoria

Confira o áudio desta notícia

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) divulgou nesta terça-feira (22) os cadernos de Prognóstico Agropecuário sobre seis culturas paranaenses. As publicações, de periodicidade semestral, foram elaboradas por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral) com análise técnica de culturas agrícolas e atividades de pecuária desenvolvidas no estado.

Esses estudos fazem parte da série histórica que pode ser consultada no site da Seab. A nova edição traz análises sobre mandioca, fumo, feijão, pecuária de leite, milho e erva-mate. Os técnicos do Deral contextualizam cada uma das culturas no panorama nacional e estadual, reforçando sua importância para a economia do Paraná e para a geração de renda das famílias. As publicações contaram também com auxílio dos residentes técnicos que atuam no Departamento.

Os prognósticos apresentam ainda informações sobre a área que cada produto ocupa no Paraná, a produção, participação no Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária e exportações. Além de analisar os resultados da safra 2021/22, as projeções consideram indicativos para a safra 2022/2023, realizados pelos técnicos que estão em todas as regiões.

O documento destaca que a cultura da mandioca, por exemplo, gerou um valor de R$ 1,9 milhão em 2021, o que representa 1% do VBP total do Estado, que é de R$ 180 bilhões. Com relação ao feijão, a participação foi de R$ 2,4 bilhões, aproximadamente 1,33% do total. A produção total paranaense de milho para a safra 2022/23 pode ser estimada entre 16,5 e 20,9 milhões de toneladas, em condições próximas à normalidade.

O prognóstico sobre a pecuária de leite destaca o bom desempenho do Paraná nesse setor, a qualidade do produto, e analisa as variações do preço pago ao produtor. Além dos números de área de plantio e produção de erva-mate, os técnicos avaliam que o Paraná está em crescente expansão tecnológica, com grande organização do setor em várias iniciativas que buscam ampliar a qualidade e o reconhecimento do produto no mercado internacional. Por fim, também há informações sobre o cultivo e formação de preços no mercado do fumo no Paraná.

GALERIA DE IMAGENS