Outubro Rosa

Workshop internacional prepara equipes da saúde para a Copa do Mundo

Confira o áudio desta notícia


O Paraná recebe nesta semana um workshop internacional sobre os protocolos de atendimento a acidentes com múltiplas vítimas. O evento faz parte da preparação do sistema público de saúde para atender a demanda dos grandes eventos que o país receberá a partir do ano que vem, como a Copa do Mundo do Brasil (2014) e as Olimpíadas do Rio (2016).Curitiba, 02/12/2013.Foto: Venilton Küchler/SESA
O Paraná recebe nesta semana workshop internacional sobre os protocolos de atendimento a acidentes com múltiplas vítimas. O evento faz parte da preparação do sistema público de saúde para grandes eventos, como a Copa do Mundo do Brasil (2014) e as Olimpíadas do Rio (2016).
O seminário começou nesta segunda-feira (2), em Curitiba, com a presença de médicos, enfermeiros, gestores e demais autoridades de saúde do Brasil e da Alemanha. A parceria entre os dois países se deve à experiência de sucesso da Alemanha na organização de eventos de massa.
O secretário estadual da Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, explica que a troca de experiência entre profissionais que atuaram nos serviços de saúde da Alemanha, na Copa de 2006, e as equipes de saúde brasileiras é essencial para que o sistema público de saúde esteja preparado.
“A organização da Alemanha para a Copa do Mundo de 2006 serviu de modelo para a África do Sul, em 2010, e também está sendo referência para o que estamos desenvolvendo no Brasil. Este é o maior evento esportivo do planeta e por isso temos que estar preparados para qualquer eventualidade”, ressaltou Caputo Neto.
INTERCÂMBIO – O workshop é realizado pelo Governo do Paraná, em parceria com Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ) e a Engagement Global. O objetivo é promover um intercâmbio de experiências entre cidades alemãs e as 12 cidades-sede da Copa no Brasil.
Segundo o presidente da instituição governamental alemã (BMZ), Christoph Unger, a Alemanha aproveitou a copa do mundo para aperfeiçoar o seu sistema de saúde e isto também deve acontecer no Brasil. “É importante que a Copa do Mundo deixe um legado e beneficie de alguma forma a população do país-sede. Vimos isso de perto na África do Sul, em Londres (Inglaterra) e na Polônia, que recentemente recebeu a Eurocopa”, explicou.
Em eventos de grande porte, é necessário que haja cooperação técnica e operacional entre municípios, Estados e União. Isso se deve ao grande fluxo de pessoas entre as cidades-sede e os pontos turísticos do país. No Paraná, por exemplo, a demanda deve crescer significativamente em Curitiba, Região Metropolitana (RMC), Litoral, Ponta Grossa e Foz do Iguaçu.
PARANÁ URGÊNCIA – De acordo com Vinícius Filipak, diretor de Políticas de Urgência e Emergência da Secretaria Estadual da Saúde do Paraná, é importante que todos os protocolos de atendimento estejam bem claros, para diminuir o tempo de resposta das equipes de saúde.
“Definimos que o Hospital do Trabalhador será a principal referência de atendimento da RMC durante a Copa do Mundo. A unidade conta com heliponto, leitos de alta complexidade e é especializada em traumaortopedia, essencial na área de urgência e emergência”, afirmou Filipak.
Desde 2011, o Paraná organiza sua rede de urgência e emergência para garantir atendimento ágil e de qualidade em todas as regiões do Estado. Com a Rede Paraná Urgência, o Estado ampliou a retaguarda de atendimento, aumentando a cobertura de serviços Samu e Siate e qualificando os principais hospitais e prontos-socorros do Estado.
SIMULAÇÃO – A programação do workshop segue até sexta-feira (6) com palestras, debates e discussões sobre os procedimentos indicados em situações de emergência. Até quarta-feira (4) as atividades são dirigidaa aos profissionais de saúde das secretarias estaduais e municipais de saúde das 12 cidades-sede da Copa 2014. Na quinta e sexta-feira (5 e 6), envolve os profissionais dos serviços de urgência do Estado do Paraná – Samu, Siate, hospitais de referência, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.
Serão apresentadas situações que porventura possam ocorrer durante a Copa, como grandes incêndios, acidentes de transporte ou em locais com grande circulação de pessoas e queda de arquibancadas, entre outros imprevistos.
O encerramento do evento será no Hospital do Trabalhador, onde haverá simulação de atendimento a múltiplas vítimas. Mais de 80 pessoas estarão envolvidas na atividade prática que mobilizará equipes médicas e diversas ambulâncias.
Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Confira a galeria de fotos desta notícia

Acesse a galeria de fotos

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa