Outubro Rosa

Memorando de Entendimento reforça cooperação tecnológica entre Paraná e China

Confira o áudio desta notícia


Araucária assina Memorando de Entendimento e Cooperação com a South China Agricultural University  -  Curitiba, 13/09/2021  -  Foto: Fundação Araucária
© Fundação Araucária

Com o objetivo de ampliar as parcerias entre o Brasil e a China, a Fundação Araucária, em parceria com o Novo Centro de Desenvolvimento de Tecnologia, a Sociedade Chinesa de Matemática e parceiros brasileiros e chineses, está promovendo desde a última segunda-feira (13) um Fórum online voltado à ciência, tecnologia e inovação dos dois países.

Na solenidade de abertura foi assinado um Memorando de Entendimento e Cooperação entre a Fundação Araucária e a South China Agricultural University. Os temas do acordo, similares aos painéis do congresso, envolvem Agricultura e Água, Tratamento Médico Avançado e Saúde Digital, Energia Sustentável e Inovação e Genômica e Engenharia Genética.

“Temos uma grande possibilidade de estabelecer parcerias com a China, por meio da província de Guangdong, na qual estão localizadas as cidades de Hangzhou, Dongguan e Shenzhen. Esse Fórum que estamos realizando prevê essa cooperação estratégica em algumas áreas do conhecimento que são importantes para o Paraná, que são transversais, como transformação digital e desenvolvimento sustentável, além de agricultura, saúde e geração de energias renováveis”, ressaltou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

“A China é uma liderança na área de ciência e tecnologia, portanto a cooperação entre pesquisadores é de extrema importância para os dois países. É uma oportunidade de estabelecer conexões na área de pesquisa que podem trazer benefícios. A iniciativa da Fundação Araucária de promover esse Fórum aproxima pesquisadores e instituições”, disse o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), Odir Dellagostin.

A competição tecnológica global está se tornando cada vez mais acirrada e Brasil e China mantêm ações para promoção da ciência, tecnologia e inovação dos dois países. Para alcançar uma situação de evolução, segundo os pesquisadores, precisam priorizar a conectividade em tecnologia verde, cidades inteligentes e tecnologia de saúde. Esse é um dos focos do Memorando.

“Esse Fórum tem um importante papel de ampliar a colaboração internacional, promovendo a formação de redes colaborativas em ciência e inovação em temas estratégicos. Em nome do CNPq, parabenizo a Fundação Araucária por essa iniciativa”, destacou a diretora de Cooperação Institucional do CNPq, Maria Zaira Turchi.

“É com muita satisfação que participo de um evento como este, que prioriza o desenvolvimento de novas tecnologias e que motiva o processo de colaboração internacional. Parabéns a todos envolvidos e principalmente aos organizadores do Fórum”, comentou o diretor do Escritório de Ciência e Tecnologia de Kunming (Centro de Transferência de Tecnologia do BRICS), Wang Jian.

Segundo Ma Hongwei, presidente da Universidade de Tecnologia de Dongguan, a integração de painelistas e instituições brasileiras e chinesas é fundamental para o futuro das relações diplomáticas. “O foco do nosso trabalho é o do desenvolvimento de pesquisa de renome para incentivo e propulsão do nosso país. Por isso, é essencial conhecer vários contextos para o cumprimento desta nossa prioridade”, acrescentou.

PRESENÇAS – Na solenidade de abertura, o evento contou com a participação de Qin Jiuyi, vice-diretor do Centro de Desenvolvimento de Novas Tecnologias, Associação Chinesa de Ciência e Tecnologia; Celso de Tarso Pereira, ministro-conselheiro da Embaixada do Brasil em Pequim; Cao Jinghua, diretor executivo do Secretariado da ANSO, Alliance of International Science Organization; Wang Yong, presidente do Dongguan South China Design Innovation Institute; Dong Guo, segundo secretário de CTI da Embaixada da República Popular da China no Brasil; Frederico Salomão Duque Estrada Meyer, cônsul do Brasil em Guangzhou; e José Roberto de Andrade Filho, conselheiro da Seção de Ciência, Tecnologia e Inovação da Embaixada do Brasil em Pequim.

Os painéis do Fórum estão sendo coordenados e conduzidos pela Eliane Segati Rios, coordenadora da área internacional da Fundação Araucária, e Jinyun Yuan, professor da UFPR e da Dongguan University of Technology e bolsista da Academia Brasileira de Ciências. Para ter acesso à programação do evento nos próximos dias, clique aqui.

Confira a galeria de fotos desta notícia

Acesse a galeria de fotos

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa