Outubro Rosa

Webinar da Adapar discute impacto de agrotóxicos em culturas sensíveis e proteção de abelhas

Confira o áudio desta notícia


Webinar Adapar sobre Deriva de Agrotóxicos e Proteção de Abelhas em Junho -  Curitiba, 01/06/2021  -  Foto: Crea-PR
© CREA-PR

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná promove neste mês de junho um webinar sobre deriva de agrotóxicos e proteção de abelhas. Os encontros online acontecem dias 7 e 14 de junho, sempre com início às 10 horas.

Deriva é o desvio de gotas de produtos químicos que, durante a aplicação em grandes lavouras, se espalham em direções indesejáveis. Os reflexos mais sérios desse processo acontecem na apicultura, além de sericultura, fruticultura, particularmente a uva e cultivos orgânicos.

O webinar tem como público-alvo profissionais que prescrevem agrotóxicos, comerciantes, aplicadores e produtores rurais. O encontro tem por objetivo construir o diálogo com o público-alvo, relatar informações e estatísticas de uso de agrotóxicos, riscos e impactos; troca de experiências e riscos a culturas sensíveis a agrotóxicos e a responsabilidade de cada um dos atores nesse cenário.

O encontro também pretende apresentar alternativas técnicas para a redução da deriva e danos causados e estreitar o relacionamento entre a Adapar, parceiros e público-alvo no tema.

As abelhas são os principais agentes polinizadores, tanto dos remanescentes de áreas nativas quanto de cultivos, sendo responsáveis por até 90% da polinização das plantas, dependendo do ecossistema considerado.

Em função da intensa ocupação do ambiente pelo homem e da consequência das atividades humanas, as abelhas constituem um grupo muito susceptível à perda de seus habitats, por exigirem uma grande área florestada e por estarem sujeitas à ação de agrotóxicos em áreas agrícolas próximas a seus habitats.

O problema da deriva de agrotóxicos, aliada à disponibilização de novos ingredientes ativos, vem se intensificando nas duas últimas décadas, com demandas cada vez mais frequentes e reflexos mais sérios nas cadeias de fruticultura (uva), sericicultura, cultivos orgânicos e apicultura.

O descuido ou a falta de conhecimento no uso das técnicas de controle das derivas via boas práticas em tecnologia de aplicação nas culturas anuais têm promovido grandes perdas e pressão dos produtores e suas lideranças por soluções emergenciais.

No caso da apicultura, da sericicultura e viticultura há grandes riscos e problemas enfrentados: colapso de colmeias, mortandade de bichos da seda por contaminação dos ramos de amoreira com diminuição da produção de casulos, prejuízos e perdas significativas da renda familiar dos apicultores, sericicultores e viticultores; desistência de produtores rurais que acabam buscando outras alternativas de cultivos ou renda.

PODER PÚBLICO O Ministério Público emitiu recomendação administrativa para que a Adapar e o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Crea-PR) adotem as medidas necessárias para a instrução dos técnicos e dos agricultores quanto aos cuidados na utilização de agrotóxicos na floração da soja e outras culturas de alimentos.

O sistema estadual de agricultura tem o desafio de coordenar ações para combate a esses problemas. A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e suas vinculadas – a Adapar e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná –Iapar-Emater (IDR-Paraná) - vêm desenvolvendo ações de assistência técnica, fiscalização, capacitação e conscientização dos agricultores quanto à necessidade de cuidados nas aplicações de agrotóxicos, e trabalha para aprimorar suas ações educativas para técnicos e produtores rurais.

Entre as medidas já adotadas, foi instituído, por portaria da Adapar, um grupo técnico formado por entidades públicas e privadas com objetivo de definir e recomendar técnicas e condições adequadas de uso e aplicação de agrotóxicos, que poderão ser normatizadas após discussão e contribuições por meio de consulta pública.

Confira a programação do webinar (inscrições podem ser feitas AQUI):

Dia 07 de junho, às 10h

- Que desafios estamos enfrentando?

- Os pontos de vista das instituições convidadas,

- Casos tratados pelas instituições convidadas.

Painelistas

- Renato R.Y. Blood, gerente de Sanidade Vegetal (Adapar)

- Nelson Harger, diretor de Extensão Rural (IDR)

- Gilberto Oiti Salmon Oliveira, presidente (APA)

Dia 14 de junho, às 10h

- Que desafios estão enfrentando?

- Os pontos de vista das instituições convidadas,

- Casos tratados pelas instituições convidadas.

Painelistas

- (RS) Rafael Friedrich de Lima, Eng. Agrônomo/Fiscal Estadual Agropecuário – SEAPDR, Chefe da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários, Departamento de Defesa Agropecuária DDA/MAPA.

- (SC) Matheus Mazon Fraga, Eng. Agrônomo Msc., Gestor Divisão de Fiscalização de Insumos Agrícolas Cidasc

- (PR) João Miguel Toledo Tosato, Eng. Agrônomo/Fiscal de Defesa Agropecuária, coordenador do Programa de Agrotóxicos na Adapar

- Alessandro Casagrande. FDA Eng. Agrônomo, gerente GAT, inovações tecnológicas.

Confira a galeria de fotos desta notícia

Acesse a galeria de fotos

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa