Olimpíada de Língua Portuguesa têm inscrições abertas até 30 de abril

Confira o áudio desta notícia


Olimpíada de Língua Portuguesa  -  Foto/Arte: SEED

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte informa que os professores das redes públicas estadual, municipal e federal têm até o dia 30 de abril para se inscreverem na Olimpíada de Língua Portuguesa. A inscrição deve ser feita pelo site www.escrevendoofuturo.org.br.

Diferente de edições anteriores, com premiação individual de estudantes, a 7ª edição do concurso vai premiar os melhores relatos de práticas feitos pelos docentes a partir do trabalho desenvolvido por todos os alunos de forma coletiva.

O objetivo é valorizar o papel protagonista do professor e seu trabalho com toda a turma, mostrando reflexões sobre o processo de ensino e aprendizagem vivenciado de maneira colaborativa e acompanhando os desafios, estratégias, discussões, soluções e conquistas dos alunos por meio de fotos, vídeos e das produções textuais.

Os gêneros propostos são poema (5º ano), memórias literárias (6º e 7º anos), crônica (8º e 9ºanos), documentário (1ª e 2ª séries do Ensino Médio) e artigo de opinião (3ª série do Médio). O tema é O lugar onde vivo, que permitirá resgatar histórias, estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade local e desenvolvimento de sua cidadania.

Na última edição da Olimpíada, em 2019, uma das vencedoras na categoria “Artigo de Opinião” foi a estudante paranaense Fernanda de Souza Fagundes (hoje egressa da Rede), do Colégio Estadual do Campo de Faxinal dos Francos, em Rebouças.

Orientada pela professora Maria Silmara Saqueto Hilgemberg, ela produziu o texto "O pão nosso de cada dia pode estar envenenado", sobre os riscos do uso excessivo de agrotóxicos em plantações da região. Também considerou que o Paraná se destaca por ser um grande exportador de alimentos, atividade responsável por parte significativa do PIB. O texto foi um dos 20 selecionados entre as mais de 170 mil inscrições.

“Foi uma conquista enorme, inesperada, mas cheia de significado também. Uma prova de que quando você faz um trabalho bem feito com a cooperação de todos, é possível sim. Um momento de ápice da carreira de professora, uma experiência maravilhosa”, comentou Maria Silmara.

“A escola teve uma visibilidade maior, a família estava lá presente contando sobre a valorização do estudo”, disse a professora, que participou de todas as edições da Olimpíada e neste ano vai participar novamente. “Todas as edições anteriores foram importantes, até para o processo de aprendizado do professor. Eu considero que a gente vai aprendendo muito no decorrer de cada edição. Quanto mais você trabalha o tema, mais você desenvolve atividades além do texto, os alunos se empolgam mais, se interessam”.

CALENDÁRIO – Depois das inscrições até 30 de abril, os professores terão até agosto para desenvolverem o trabalho com os estudantes. No site www.escrevendoofuturo.org.br o professor encontra os cadernos docentes, materiais de apoio de cada gênero textual para a realização das oficinas, além de recursos pedagógicos para o desenvolvimento das atividades, como cursos online, percursos de formação, planos de aula e pautas instrutivas.

Só então acontece o envio dos relatos de prática e as etapas escolar, municipal e estadual (essa em setembro). Na fase estadual, 42 relatos de prática de cada gênero serão selecionados e vão avançar para a semifinal.

A eles será disponibilizado um ambiente virtual de aprendizagem específico para cada um dos gêneros, a fim de proporcionar encontros formativos e culturais. Nessa fase, haverá a seleção dos 80 professores finalistas, entre os quais serão escolhidos os 20 ganhadores.

PRÊMIOS – Entre as premiações estão notebooks e assinatura de periódicos para os docentes, além de certificado e leitor de livro digital para as respectivas turmas. As escolas dos vencedores receberão como prêmio um acervo para biblioteca. “Em 2019 começamos logo no início do ano a falar sobre a Olimpíada e fomos até agosto, setembro, quando eles finalmente fizeram a versão final do texto e toda turma escreveu”, contou Maria Silmara.

Segundo ela, foram trabalhadas as oficinas que vêm numa sequência didática. “Um material pronto muito bom, foram feitas novas atividades e por fim começou o texto para a Olimpíada. E ele contou com várias reescritas, não só da aluna cujo texto foi encaminhado, mas da turma toda. Escreveram muito mais que duas vezes, o segredo é que o texto precisa ser escrito várias vezes, amadurecido, melhorado. É um processo que dá muito resultado enquanto produção textual”, relata a professora.

OLIMPÍADA – O concurso é realizado pelo Itaú Social em parceria com o Ministério da Educação, sob a coordenação técnica do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária) e apoio da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), da Fundação Roberto Marinho e do Canal Futura.

Neste ano, o concurso quer proporcionar maior atenção à equidade entre as escolas. Para isso, a partir das etapas semifinais desta edição, 50% das vagas serão reservadas para as unidades consideradas mais vulneráveis, conforme os indicadores de desempenho educacional e de nível socioeconômico das escolas.

Confira a galeria de fotos desta notícia

Acesse a galeria de fotos

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa