Outubro Rosa

Rádio - Notícias

09/03/2012

Estado cria fundos para atender penitenciárias e de combate às drogas


O governador Beto Richa assinou nesta sexta-feira duas mensagens para enviar à Assembleia Legislativa criando o Fundo Penitenciário, que vai receber recursos das multas criminais, atualmente enviadas para o sistema nacional, e o Fundo Estadual de Políticas sobre Drogas, para intensificar o combate ao tráfico e a prevenção ao uso de entorpecentes. As mensagens foram assinadas durante a entrega do novo prédio da PCE, Penitenciária Central do Estado, em Piraquara. A unidade já recebeu 280 detentos que estavam em delegacias superlotadas do Litoral e vai abrigar os 1.220 presos que hoje estão na PCE e outros 50 da delegacia de Sarandi. O novo prédio adota um conceito chamado de módulo de vivência coletiva, porque incorpora uma nova visão que inclui mais segurança e a garantia de educação e trabalho para os presos. O prédio antigo será reformado e, dentro de 90 dias, será transformado em presídio feminino, com 700 vagas. No dia 30 deste mês, o governo entrega mais dois estabelecimentos penais, em Maringá e Cruzeiro do Oeste. O governador disse que os presos têm de pagar pelo crime cometido, mas merecem que os direitos sejam respeitados, especialmente pelo poder público, o que também vai aumentar as chances de reinserção social dos condenados.// SONORA RICHA // Beto Richa destacou que as vagas criadas no sistema prisional paranaense, apenas neste ano, passam dos três mil, e que o plano de governo prevê o fim da superlotação das delegacias. O governador disse que nos próximos anos serão criadas 10 mil novas vagas em todo o Estado. Em maio, o sistema recebe outras 700 vagas com a conclusão e ampliação da Cadeia Pública de Foz do Iguaçu. A previsão, de acordo com a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, é fechar em seis mil novas vagas até o final deste ano. Com as vagas atuais no sistema prisional do Paraná, o número de presos em delegacias e cadeias baixou de 16 mil para 12 mil. A construção de unidades prisionais conta com a parceria do governo federal. O investimento total chega a 160 milhões de reais, sendo130 milhões do Ministério da Justiça. A secretária disse que a verba vai permitir a reforma ou construção de 14 estabelecimentos penais espalhados pelo Estado. // SONORA MARIA TEREZA // O diretor do Depen, Departamento Penitenciário do Estado, Mauricio Kuehne, explicou como será feita a transferência dos presos para o novo prédio.// SONORA KUEHNE // O novo prédio da PCE tem capacidade para 1.480 presos, que usarão 240 celas com capacidade para seis em cada uma. As celas estão distribuídas em 24 galerias no primeiro e segundo pisos, onde vão circular os agentes penitenciários com mais segurança. No terceiro andar estão 40 celas individuais, para os presos que cumprem medida disciplinar interna. (Repórter: Jurandir Ambonatti)


Recomendar esta página via e-mail: