O contra-almirante da Marinha Real Tailandesa Apakorn Yukongkaew, responsável pelo resgate de 12 crianças que estavam presas em uma caverna no norte da Tailândia, em julho deste ano, participa do XVIII Seminário Nacional de Bombeiros (SENABOM), ministrou uma palestra para um auditório lotado por mais de três mil profissionais de segurança pública, entre policiais e bombeiros militares. HOMENAGEM - Um dos momentos mais emocionantes da palestra foi uma homenagem ao mergulhador aposentado pela Marinha Real Tailandesa Saman Gunan, de 38 anos, que era voluntário na operação e morreu durante uma tentativa de levar cilindros de oxigênio para o ponto da caverna onde os garotos estavam. A pedido do coronel Barros a platéia fez um minuto de silêncio, em respeito ao sacrifício do ex-militar.  -  Foz do Iguaçu, 24/11/2018  - Foto: soldado Juliana Pereira

Militar que resgatou crianças na Tailândia participa de seminário

O contra-almirante da Marinha Real Tailandesa Apakorn Yukongkaew, responsável pelo resgate de 12 crianças que estavam presas em uma caverna no norte da Tailândia, em julho deste ano, foi a estrela do XVIII Seminário Nacional de Bombeiros (SENABOM).

Apakorn  está na América Latina pela primeira vez a convite Comando do Corpo de Bombeiros do Paraná, que está promovendo o evento, em Foz do Iguaçu. Na manhã desta sexta-feira (23/11) ele ministrou uma palestra para um auditório lotado por mais de três mil profissionais de segurança pública, entre policiais e bombeiros militares.

“Convidamos o contra-almirante para conhecer e aprender com as experiências deles no que compete a buscas e salvamentos, pois o resgate na caverna foi muito difícil de resolver. Muitos consideravam impossível e o mundo se surpreendeu quando todos foram salvos", explica o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Edmilson de Barros.

A palestra do contra-almirante da Marinha Real da Tailândia abordou com riqueza de detalhes e muita emoção a operação que sensibilizou o mundo com o dramático resgate de 12 adolescentes e o técnico de futebol do grupo. Eles ficaram presos em uma caverna por duas semanas, em julho deste ano na Tailândia.

“Estou muito feliz por estar aqui, é a primeira vez que venho à América do Sul e especificamente ao Brasil, para contar como foi o resgate na caverna de Tham Luang. Fiquei muito honrado pelo convite feito diretamente pelo Corpo de Bombeiros do Paraná e por isso aceitei imediatamente. Foi com muita honra que vim dividir como fazer resgate naquele tipo de ambiente”, disse o contra-almirante.

O coronel Edimilson de Barros expôs a satisfação do Corpo de Bombeiros em ser a primeira instituição no Brasil a receber Apakorn . “O Estado do Paraná, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros são destaques em diversas ações e atividades no Brasil. Neste momento saímos na frente novamente trazendo este profissional singular para dividir com os bombeiros brasileiros o conhecimento e a experiência, no resgate que comoveu o mundo”, disse Barros.

Apakorn  tem 29 anos de serviço na ativa da Marinha Real Tailandesa. Passou por diversos setores e atualmente atua na Inteligência da Marinha. Ele trouxe diversas imagens e vídeos que ilustraram com mais dinamismo e realidade os desafios enfrentados pelas equipes de resgate na caverna de Tham Luang.

Segundo ele, os principais desafios para concretizar o socorro eram os obstáculos naturais. O grupo de adolescentes estava em uma câmara da caverna sem alimentos e com o acesso totalmente inundado. “Os mergulhadores da Marinha Tailandesa foram essenciais e se desdobraram para chegar até as vítimas. Devido à longa distância da superfície [cerca de 4 quilômetros] o trabalho se estendeu por dias, até que todos fossem retirados com vida”, relatou o oficial tailandês.

“Os bombeiros militares brasileiros ficaram impressionados com a logística e complexidade da operação”, revelou o coronel do Corpo de Bombeiros paranaense, coronel Barros.

 

HOMENAGEM - Um dos momentos mais emocionantes da palestra foi uma homenagem ao mergulhador aposentado pela Marinha Real Tailandesa Saman Gunan, de 38 anos, que era voluntário na operação e morreu durante uma tentativa de levar cilindros de oxigênio para o ponto da caverna onde os garotos estavam. A pedido do coronel Barros a platéia fez um minuto de silêncio, em respeito ao sacrifício do ex-militar.

Ao final da palestra houve a troca de presentes entre o coronel Barros e o contra-almirante tailandês como gesto de fraternidade e integração entre o Brasil e o país asiático. Apakorn  recebeu ainda a medalha mérito XVIII SENABOM 2018.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
O contra-almirante da Marinha Real Tailandesa Apakorn Yukongkaew, responsável pelo resgate de 12 crianças que estavam presas em uma caverna no norte da Tailândia, em julho deste ano, participa do XVIII Seminário Nacional de Bombeiros (SENABOM), ministrou uma palestra para um auditório lotado por mais de três mil profissionais de segurança pública, entre policiais e bombeiros militares. HOMENAGEM - Um dos momentos mais emocionantes da palestra foi uma homenagem ao mergulhador aposentado pela Marinha Real Tailandesa Saman Gunan, de 38 anos, que era voluntário na operação e morreu durante uma tentativa de levar cilindros de oxigênio para o ponto da caverna onde os garotos estavam. A pedido do coronel Barros a platéia fez um minuto de silêncio, em respeito ao sacrifício do ex-militar.  -  Foz do Iguaçu, 24/11/2018  - Foto: soldado Juliana Pereira
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa