A governadora Cida Borghetti abriu nesta quinta-feira (16), junto com o prefeito Rafael Greca, a Bienal Internacional de Curitiba, que em 2018 está comemorando 25 anos. A governadora recebeu o ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevilla, e o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, que também participaram do evento, realizado Museu Oscar Niemeyer (MON).  - Curitiba, 18/10/2018  -  Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Governadora abre Bienal Internacional de Curitiba

A governadora Cida Borghetti abriu nesta quinta-feira (16) a Bienal Internacional de Curitiba, que em 2018 está comemorando 25 anos. O ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevilla, e o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, também participaram do evento, promovido no Museu Oscar Niemeyer (MON). “A Bienal é um orgulho para os paranaenses dos 399 municípios”, afirmou a governadora.

Segundo ela, é um momento de reunião de centenas de artistas e de inúmeras exposições em diversos locais da capital e, também, em Cascavel, Argentina e Paraguai. “É um dos mais importantes eventos de arte e cultura contemporânea do País. Vou além, e digo que não só do País, mas um dos principais também fora das nossas fronteiras”, disse.

Para o ministro da Cultura do Paraguai, a Bienal é um dos eventos mais importantes da cultura da América Latina. “Isso porque há um intercâmbio cultural muito grande entre artistas e obras paraguaios, brasileiros e de outros países”, disse, lembrando que há obras também em Assunção, na capital, que podem ser conferidas no Museo Nacional de Bellas Artes.

O embaixador da Argentina no Brasil destacou que está feliz com a parceria na área cultural entre Paraná e o Brasil, que é histórica. “Esperamos continuar com esse trabalho em conjunto, que tem ajudado a divulgar os artistas argentinos, paranaenses e brasileiros”, afirmou. “O Governo do Paraná tem feito um excelente trabalho para a cultura”, acrescentou Carlos Magariños.

APOIO – Na abertura, a governadora ressaltou, ainda, que a Bienal de Curitiba tem o apoio incondicional do Governo do Estado. “O que mostra que somos capazes de produzir um evento com características internacionais, com a nossa inclusão no rol das nações com sensibilidade ao investimento na arte”.

Além do suporte de infraestrutura, com a disponibilidade de locais públicos, como o MON, o Estado fomenta o evento por meio do incentivo via Lei Rouanet de empresas públicas, como a Copel e a Sanepar, e também com o programa do Governo do Estado de fomento e incentivo à cultura, o Profice.

A governadora também falou que a lei estadual de incentivo à cultura no Estado foi aprovada com ampla participação de artistas paranaenses, em audiências públicas promovidas em vários municípios do Paraná.

“O Profice proporciona a revitalização da arte e da cultura no papel que cabe ao poder público”, afirmou Cida.

Ela enfatizou também o trabalho da Secretaria de Estado da Cultura e afirmou que o Governo investe recursos e talentos em literatura, cinema, teatro, artes plásticas, fotografia, nos museus. “Temos um forte compromisso com a arte e a cultura, porque são partes inseparáveis da melhoria da qualidade de vida e do desenvolvimento humano”, afirmou.

ARTISTAS – A Bienal de Curitiba reúne centenas de artistas não só em espaços tradicionais, como museus e galerias, mas também em espaços diversificados e alternativos. Já passaram pelas diferentes edições desta Mostra nomes como Marina Abramovic, Bruce Nauman, Dan Flavin, Julio Le Parc, Richar Serra, além de artistas emergentes. A edição de 2018 tem exposições de artistas como Leonardo Kossoy, H-AL e Christus Nóbrega disponíveis até 30 de dezembro.

REALIZAÇÃO – O evento é promovido pela Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Secretaria de Estado da Cultura e Ministério da Cultura do Governo Federal. A Copel e a Sanepar estão entre os patrocinadores do evento. A URBS também apóia.

PRESENÇAS – Também participaram da abertura da Bienal o secretário estadual da Cultura, João Luiz Fiani, a diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Ilana Lerner, e demais autoridades.

BOX

Cida se reúne com representantes do Paraguai e Argentina

Pouco antes da abertura da Bienal, a governadora Cida Borghetti se reuniu com o ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevilla, e o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, em uma sala do Museu Oscar Niemeyer (MON). Eles conversaram sobre as relações entre os três países, não só na parte cultural, mas nas esferas políticas e econômicas.

Cida lembrou que se reuniu recentemente com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, para conversar sobre a construção da segunda ponte ligando o Brasil ao país vizinho. “As negociações estão bem avançadas, já com licitações feitas e licenciamentos ambientais”, disse ela.

O ministro do Paraguai relatou que o país tem interesse em manter relações com o Brasil. “São países que podem crescer ainda mais quando trabalham junto”.

GOVERNO - Cida também falou sobre as ações realizadas por ela no governo, como a criação da divisão de combate à corrupção e a desburocratização da máquina pública. O embaixador da Argentina elogiou o trabalho da governadora a frente do executivo estadual. “A atuação tem sido um exemplo para toda a América Latina”, afirmou.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
A governadora Cida Borghetti abriu nesta quinta-feira (16), junto com o prefeito Rafael Greca, a Bienal Internacional de Curitiba, que em 2018 está comemorando 25 anos. A governadora recebeu o ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevilla, e o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, que também participaram do evento, realizado Museu Oscar Niemeyer (MON).  - Curitiba, 18/10/2018  -  Foto: José Fernando Ogura/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa