Secretaria Estadual de Educação do Paraná; Auditório do DPTE reune alunos da rede estadual de educaçao para debater o dia 18 de maio Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. 17-05-18. Foto: Hedeson Alves
Foto: HEDESON ALVES Acesse a galeria de fotos

Estudantes de escolas estaduais debatem violência sexual

Cerca de 100 alunos do Ensino Médio de 19 escolas estaduais de Curitiba participaram nesta nesta quinta-feira (17) de debates sobre violência sexual. Eles participaram da “Conferência Livre do Boqueirão 2018 – Prevenção e Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”, realizada no Departamento de Políticas e Tecnologias Educacionais da Secretaria de Estado da Educação.

O debate teve como objetivo dar voz aos estudantes e promover o protagonismo juvenil na definição de políticas públicas de enfrentamento à violência sexual.

“A exploração sexual é um problema sério que atinge crianças e adolescentes, que acontece principalmente no ambiente intrafamiliar. Por isso, é importante que eles estejam cientes das consequências destas violências na vida deles, que conheçam os canais de denúncias e seus direitos, além de terem voz nesses debates”, disse a técnica pedagógica da equipe da Coordenação de Direitos Humanos da Secretaria da Educação, Juara Regina Arthury.

Juara destacou também que a temática é trabalhada periodicamente pela Secretaria de Estado da Educação por meio de formação e orientação aos técnicos das equipes de ensino, coordenadores de educação e educação e direitos humanos dos Núcleos Regionais de Educação, comissões de combate à violência e articulação com as redes de proteção. “Estamos agindo de forma articulada, iniciando com a formação dos profissionais para que atuem em suas comunidades de forma efetiva”, destacou.

O promotor do Ministério Público Eduardo Alfredo Monteiro, destacou que é papel de toda a sociedade participar das discussões sobre as diversas formas de violência. “Nós temos que refletir como o Brasil e a nossa comunidade local estão pensando políticas públicas de enfrentamento à violência sexual infantojuvenil”, disse.

VOZ E VEZ – Monteiro destacou também a importância das crianças e adolescentes participarem da construção de políticas públicas relacionadas ao assunto. “Nada mais justo do que fazer políticas públicas pensando no alvo de proteção que são as crianças e os adolescentes. Eles têm voz ativa e uma vivência que tem que ser escutada e valorizada para que sejam protagonistas nessa atuação”, reforçou.

A estudante Cristiane Mafuz de Souza, de 16 anos, do 1° ano do Colégio Estadual Professor Victor do Amaral, lembrou que em alguns casos a vítima se sente acuada e não revela a agressão. “Muitos têm medo de se abrir, temendo consequências. Por isso, eventos como esse são importantes para que os jovens percebam que eles têm voz e que podem participar de discussões para mudar esse cenário”, disse.

Matheus Daniel Romão, de 16 anos, do 3° ano do Colégio Estadual Máximo Atílio Asinelli, disse que o evento serve como incentivo ao adolescente porque possibilita acesso à informação e conscientização sobre o tema. “Acho que palestras assim deveriam ser realizadas com mais frequência para pessoas com a nossa idade para ajudarmos no debate e também para conhecermos os nossos direitos”, opinou.

ENFRENTAMENTO – Em 2017, representantes do Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Justiça organizaram um grupo de trabalho para debater propostas de enfrentamento à violência sexual contra criança e adolescentes. Nos encontros promovidos pelos representantes do sistema de justiça e da rede de proteção foram definidas ações para o combate à violência sexual, entre elas o Plano de Enfrentamento da Violência Sexual para a região do bairro Boqueirão.

A “Conferência Livre do Boqueirão 2018 – Prevenção e Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes” foi organizada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) e Defensoria Pública do Estado, escolas estaduais do setor Boqueirão do Núcleo Regional de Educação de Curitiba.

O debate também faz parte da XI Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, cujo tema é Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências, que acontece em país todo ao longo deste mês, relacionado ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, nessa sexta-feira (18).

PRESENÇAS – Participaram do encontro representantes do Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, psicólogos, estudantes, professores, pedagogos, diretores e funcionários, além de representantes das secretarias municipal de educação e de saúde, da Fundação de Ação Social (FAS) e da sociedade civil organizada.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Secretaria Estadual de Educação do Paraná; Auditório do DPTE reune alunos da rede estadual de educaçao para debater o dia 18 de maio Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. 17-05-18. Foto: Hedeson Alves
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa