A embaixadora no Brasil dos Emirados Árabes Unidos, Hafsa Al Ulama, conheceu, nesta sexta-feira (19), o programa Família Paranaense e afirmou que a iniciativa, do Governo do Estado, deveria ser aplicada também em outros estados e em outros países. O programa foi apresentado à embaixadora no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Barigui, na Cidade Industrial, em Curitiba.Curitiba, 19/01/2018.Foto: Ricardo Marajá/SEDS

Embaixadora afirma que Família Paranaense deve ser replicado

A embaixadora no Brasil dos Emirados Árabes Unidos, Hafsa Al Ulama, conheceu, nesta sexta-feira (19), o programa Família Paranaense e afirmou que a iniciativa, do Governo do Estado, deveria ser aplicada também em outros estados e em outros países. O programa foi apresentado à embaixadora no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Barigui, na Cidade Industrial, em Curitiba.

De acordo com a secretária em exercício Letícia Raymundo, mostrar as ações da secretaria para outros países é uma forma de divulgar o trabalho que já reduziu em 57,4% a extrema pobreza no Paraná. “Mostramos que o Governo do Estado está articulado, busca emancipar as famílias mais vulneráveis e garante qualidade de vida ao nosso cidadão”.

Hafsa comentou que o Família Paranaense e a estrutura de atendimento social do Paraná impressionam pela qualidade de ação e pelo monitoramento. “A utilização de indicadores e avaliações, como o Índice de Vulnerabilidade das Famílias (IVF), trazem uma forma científica de abordar o problema da pobreza. Isso demonstra eficácia e garante que o dinheiro seja usado de forma correta”, disse a embaixadora.

ÍNDICE - A coordenadora do Família Paranaense, Letícia Reis, explicou que o programa foi criado em 2012 e que 314 mil pessoas, em todos os municípios, já foram beneficiadas com ações de transferência de renda ou acompanhamento familiar. “Essa trajetória de seis anos e muito empenho nos permite, hoje, servir de modelo e compartilhar nossa experiência com outros países”.

ESTRATÉGICO - O Família Paranaense é a principal estratégia do Governo do Paraná para combate à pobreza. Com parceria entre Secretaria da Família e Instituo Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) foi criado o IVF, a partir de dados do Cadastro Único. São considerados para este índice: adequação do domicílio, perfil e composição familiar, acesso ao trabalho e renda e condição de escolaridade.

INTERCÂMBIO – Letícia Raymundo também destacou que o diálogo com representantes de outros países enriquece as atividades da secretaria. “O Família Paranaense foi baseado em modalidades de outros países, como Chile, Portugal e Colômbia. Aprender com outras experiências nos ajuda a caminhar com mais segurança e qualidade”, afirmou a secretária em exercício.

A embaixadora, acompanhada pela secretária em exercício e de representantes da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), conheceu as atividades oferecidas pelo Cras e conversou com um grupo de mães que realizava atividades no local.

Na quinta-feira (18), a embaixadora se encontrou com o governador Beto Richa, no Palácio Iguaçu, para estreitar as parcerias de negócios, relações comerciais e intercâmbio cultural.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
A embaixadora no Brasil dos Emirados Árabes Unidos, Hafsa Al Ulama, conheceu, nesta sexta-feira (19), o programa Família Paranaense e afirmou que a iniciativa, do Governo do Estado, deveria ser aplicada também em outros estados e em outros países. O programa foi apresentado à embaixadora no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Barigui, na Cidade Industrial, em Curitiba.Curitiba, 19/01/2018.Foto: Ricardo Marajá/SEDS
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa