Pronunciamento do governador na cerimônia da Ordem do Pinheiro

É uma grande honra presidir esta cerimônia de concessão da Ordem Estadual do Pinheiro, a mais alta comenda outorgada pelo governo paranaense, criada há 45 anos pelo então governador Pedro Viriato Parigot de Souza, de saudosa memória.

A data de realização desta solenidade, dia 19 de dezembro, é emblemática. Ela marca a emancipação política do nosso Estado e nos convida a reflexões.
Para mim, a cada ano é uma honra outorgar esta comenda para aqueles que, de uma forma ou outra, edificam nosso País e, especialmente, nosso Estado.
No Paraná, somos 11 milhões e 300 mil brasileiros construindo nosso Estado e ajudando a construir o Brasil.

É bom que nos lembremos, sempre, que o Paraná e o Brasil são feitos por todos nós, a cada dia.

Todos os que estão nesta galeria, que se notabilizaram em vários setores de atividades, e a quem tive a alegria de entregar hoje a Ordem Estadual do Pinheiro, representam o espírito da tenacidade e do labor que construiu e constrói nosso Estado. O paranaense sempre foi assim e é assim: laborioso, tenaz.

Por isso, os que hoje receberam a Ordem Estadual do Pinheiro merecem o reconhecimento de cada um de nós, de cada um dos paranaenses. São pessoas dos mais distintos setores, que fazem a diversidade, a pluralidade e a riqueza de nosso estado e de nosso país.

No meu primeiro dia de governo, em 2011, eu disse que iríamos escrever um capítulo importante da história do Paraná, sabendo do quanto precisaríamos ser respeitosos, persistentes e trabalhadores.

Tínhamos muito trabalho pela frente. Sabíamos que a história do Paraná exigia o máximo de empenho, dedicação e responsabilidade para dar continuidade ao trabalho de nossos avós e de nossos pais, com muito respeito às pessoas. E muito diálogo, decência e ética.

Hoje tenho certeza que o capítulo que escrevemos e continua a ser escrito é motivo de muito orgulho pra todos nós, porque é benéfico para a História do Paraná. Ele deve continuar como fizeram no passado várias gerações de migrantes.

Essas gerações, das quais temos muito orgulho, convergiram para cá plenas de sonhos, atraídas pela perspectiva de vida nova para suas famílias, com a promessa de dias melhores para seus filhos.

Como disse o nosso poeta Paulo Leminski, curitibano e descendente de poloneses, vivemos “a mística imigrante do trabalho”.

Aqueles que vieram de fora de nossas fronteiras trabalharam muito para concretizar seus sonhos, dando sua contribuição não só para deixar nosso solo mais fértil e nossas cidades mais desenvolvidas, mas especialmente para moldar o DNA de nossa gente.

Brasileiros vindos de todos os quadrantes de nosso país também fizeram o mesmo e se tornaram efetivamente paranaenses, com os mesmos sonhos e anseios, trabalhando muito para torná-los realidade. Este é o legado que todos nos deixaram.

Hoje, nosso presente e nosso futuro são pavimentados não só pelo capítulo que escrevemos nos últimos anos. E repito: um capítulo que escrevemos baseados no respeito, no diálogo, na decência e na ética.

Foi escrito com o compromisso da certeza de que sonhos de melhores dias para todos os paranaenses e suas famílias devem continuar a ser reais, constantes.
Em outras palavras, o escrevemos não só compromissados com o presente, mas igualmente com o futuro.

Costumo repetir: administrar a coisa pública é como uma corrida de revezamento; se um corredor se atrasa, os próximos terão que fazer um esforço dobrado para manter a corrida.

Infelizmente, o corredor que nos antecedeu não tinha este compromisso, se atrasou e atrasou muito o Paraná, nos obrigando a um esforço multiplicado para que pudéssemos colocar nosso Estado em ordem, com a certeza de que aqueles que virão terão a tarefa facilitada para continuar avançando.

As eventuais diferenças, tanto territoriais quanto culturais dos que construíram nosso Estado, dissiparam-se, ao longo da História, mesmo à custa de revezes, para dar forma ao espírito paranaense, à alma paranaense.

Hoje, posso dizer que o Paraná é a terra de todos que a dignificam, é a terra de todos que proporcionam o seu desenvolvimento, nos campos e nas cidades, sem preconceitos ou intolerâncias.

O Paraná é a terra de todos nós.

No Paraná, estamos, efetivamente, trabalhando para reduzir as desigualdades sociais. Temos demonstrações claras e reais; demonstrações que dispensam discursos populistas e ilusórios, tão afeitos àqueles que se sustentam na oratória das palavras de efeito.

Citarei alguns exemplos do desenvolvimento consistente vivido pelo Paraná desde 2011: Entre os estados do Sul e do Sudeste, somos o Estado que mais reduziu a pobreza. De 2011 a 2017, houve uma redução de 57% no número de pessoas extremamente pobres em nosso Estado; enquanto no Brasil, a redução foi de 39%.

Este é um índice que nos deixa muito satisfeitos com o nosso governo porque representa uma melhoria, sobretudo, na geração de empregos e na distribuição de renda.

Outra informação: somos o segundo Estado que mais reduziu o número de dependentes do programa Bolsa-Família em todo o país. Isto é consequência do nosso desenvolvimento econômico, que é real e mensurável.

Enquanto no Brasil a soma das famílias beneficiárias do Bolsa-Família cresceu 8% de dezembro de 2010 a junho de 2016, no Paraná ela decresceu 17%.
O Paraná reduziu suas desigualdades sociais. Os cidadãos, como resultado de uma política de governo e de seu esforço pessoal, se tornaram menos dependentes. E esta é a trilha que devemos continuar a seguir.

Ao contrário do que propagam governos populistas, no Paraná, desde 2011, além de apoiar as atividades econômicas na indústria, no campo, nos serviços e no comércio, para que possam efetivamente criar empregos e gerar renda, atendemos socialmente às demandas de nossa população, seja na saúde, educação, segurança, infraestrutura, habitação, em todas as áreas.

Nossa economia gerou mais de 430 mil empregos. O salário médio do trabalhador nesses anos teve um crescimento de 72%.
Do ponto de vista social, atendemos com presteza os cidadãos e seus familiares.

Desde 2011, investimos R$ 18 bilhões em Saúde. Neste ano, investimos mais de R$ 11 bilhões em Educação. Em nosso governo, ampliamos o contingente policial, com mais de 11 mil contratações. E isto fez com que fosse reduzida a criminalidade. Em 2010, a cada 100 mil habitantes havia um índice de 30% de homicídios. Em 2017, este índice caiu para 22%.

No fornecimento de água e saneamento, investimos mais de R$ 4 bilhões em seis anos. Só para este ano, a previsão é de um investimento de R$ 1 bilhão. Cem por cento dos domicílios urbanos do Paraná têm água tratada. A taxa de coleta e tratamento de esgoto alcança hoje 71% da população, enquanto o índice brasileiro é de 49%.

Na Copel, os investimentos também são vultosos. São 15 bilhões de reais, boa parte desse valor na melhoria da distribuição. 105 mil famílias foram atendidas nos programas habitacionais da Cohapar, com a construção de 80 mil casas urbanas e rurais, e 25 mil regularizações fundiárias. Todos os outros setores, inclusive importantes obras de infraestrutura urbana, receberam atenção e investimentos significativos de nosso Governo.

O maior desenvolvimento socioeconômico do Estado só foi conseguido à custa de muito trabalho, no qual se destaca a modernização de nosso parque industrial, com a atração de grandes indústrias, nacionais e multinacionais, e a força da agropecuária, um dos fortes componentes do nosso PIB.

Enquanto no passado recente as empresas eram desestimuladas a vir ou permanecer no Paraná, hoje estamos com R$ 43,5 bilhões em investimentos, no Programa Paraná Competitivo.

Esses cenários da vida paranaense nos últimos anos podem ser comprovados por todos no campo e na cidade.

São cenários proporcionados por milhares de pessoas que, na lida diária, seja no serviço público ou no privado, nas empresas ou em suas casas, dão sua contribuição valiosa para que, a cada dia, vivamos num Paraná melhor, num País mais justo e mais solidário.

A todos, a nossa homenagem.

Tenho muito orgulho de tê-los junto a nós e de retribuir a sua contribuição com este reconhecimento oficial. Todos vocês são personagens atuantes ou testemunhas das efetivas transformações que estamos vivendo.

Nosso governo deflagrou um novo ciclo industrial, que teve o mérito inequívoco, e sem precedentes na sua escala, de interiorizar e descentralizar o desenvolvimento econômico, de levar fábricas e unidades agroindustriais a municípios e regiões antes dependentes de produtos agrícolas primários.

A desconcentração da economia, que gera um significativo processo de redução das desigualdades e da pobreza, foi verificada em todas as nossas regiões.
Nossa gestão tem um caráter municipalista muito claro. Conheço a realidade de cada um de nossos 399 municípios e me sensibilizei não só com as dificuldades de todos, mas também com as possibilidades de melhorarmos a vida dos cidadãos que neles vivem.

Somos efetivamente um governo municipalista.

Enquanto em 2010, último ano do governo anterior, houve a transferência de R$ 4,3 bilhões aos municípios, neste ano, até o mês de outubro, transferimos R$ 7,8 bilhões, quase o dobro.

A participação dos municípios do interior no Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná representa atualmente 60,7%, enquanto Curitiba e cidades da Região Metropolitana contribuem com 39,3% do PIB paranaense. Mais bem distribuída pelo Estado, nossa indústria de transformação, que representava 7,7% do valor agregado do Brasil em 2010, representa hoje 8,3%.

Somos a segunda indústria automotiva no país e líderes em produtividade neste setor. Além disso, sediamos todos os setores industriais, grande parte deles a partir do Programa Paraná Competitivo, que, desde 2011, possibilitou bilhões em investimentos.

Nossa agropecuária, em paralelo ao setor industrial, continua forte e é um dos componentes significativos de nosso PIB. O Paraná é o maior produtor de carnes do país, com uma participação de 21% na produção nacional. Nossos produtos do agronegócio nos classificam em terceiro lugar no país em exportação neste setor. O Paraná é o segundo maior produtor de grãos do Brasil. Somos a segunda indústria de alimentos do país.

Com tudo isto, oscilamos entre a quinta e a quarta economia no país, o que não acontecia há meio século.
O que houve em nosso Estado foi uma descentralização histórica de todos os setores econômicos, que é boa para todos. O Paraná se desenvolve tanto econômica quanto socialmente.

No acumulado deste ano em relação a 2016, o PIB do Paraná cresceu 2,1%, enquanto o do Brasil evoluiu 0,6%. Três vezes e meia mais.
Em relação à participação da composição do PIB do Brasil, o Paraná passou de 5,8% em 2010 a 6,3% em 2017.

Esses números dão a ideia de quanto estamos crescendo. Juntos, construímos um Paraná que é o sonho de todos os homens de bem de nosso Estado.
Edificamos um Paraná melhor.

Nosso país tem projeções econômicas otimistas, sim.

Para isso, os milhões de brasileiros têm um papel fundamental. Assim como as instituições, que devem seguir sólidas e cumprindo o seu papel, sem dele se desviar.

O país mudou politicamente, sim. Também é verdade que as dificuldades continuam em larga escala, mas a paulatina recuperação da economia do país é inegável. A política econômica tem seriedade, apesar de decisões que demandam discussões e debates mais profundos.

Parece que o País tem o aval, a brasilidade e o bom senso das pessoas de bem para as iniciativas necessárias do governo federal. O desenvolvimento socioeconômico e sua consolidação demandam as reformas em discussão não só no Congresso, mas também em meio à sociedade. Elas podem significar o bem-estar dos brasileiros, especialmente dos mais carentes.

O Brasil terá o exemplo e todo o apoio do Paraná, quando for necessário e justo, para alcançarmos um país muito melhor.

O Governo do Paraná, por ter tido a ousadia e a coragem de realizar um ajuste há três anos, fez com que saíssemos antes da crise do que o país.
Promovemos a redução de despesas - de custeio e de dívida (no governo anterior, ela alcançava 90% da receita corrente líquida. Hoje, 27%) -, e ampliamos a capacidade de investimentos do Estado.

Esse é um exemplo claro do Paraná para o Brasil.

Todos os que hoje receberam a Ordem Estadual do Pinheiro muito contribuíram para que fizéssemos um Brasil melhor. Merecem os nossos mais calorosos parabéns e nossa gratidão, agora eternizada pela Ordem Estadual do Pinheiro.

Parabéns em meu nome. Parabéns em nome dos paranaenses.

Feliz Natal!!!

Muito obrigado.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa