O Governador Beto Richa autorizou, nesta quinta-feira (07) o início das obras de expansão do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), que receberão investimentos de R$ 550 milhões e têm previsão de entrega para 2019. As obras devem gerar 1,2 mil empregos entre diretos e indiretos.Curitiba, 07/12/2017.Foto: Arnaldo Alves/ANPr

Governador autoriza início das obras de expansão do TCP

O governador Beto Richa autorizou nesta quinta-feira (07) o início das obras de expansão do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), que receberão investimentos de R$ 550 milhões e têm previsão de entrega para 2019. As obras devem gerar 1,2 mil empregos entre diretos e indiretos.

O investimento será feito pelo TCP, com autorização do Governo do Estado, por meio da Appa (que é a autoridade portuária responsável pela fiscalização do projeto de expansão). As obras ampliarão a capacidade operacional estática do TCP de 1,5 milhão para 2,5 milhões de TEUs (capacidade de carga de um contêiner) por ano.

“O porto nos traz sempre notícias positivas, com investimentos públicos e privados e sucessivos recordes de movimentação. O porto de Paranaguá hoje é referência no País pela boa administração, com uma gestão moderna, eficiente e responsável” disse Richa.

CONTRAPARTIDA - Os investimentos em modernização do TCP fazem parte do Plano de Investimentos, previsto como contrapartida para a renovação antecipada do contrato de arrendamento do terminal por mais 25 anos a partir de 2024, celebrado junto ao Governo Federal.

“O TCP renovou, no ano passado, a concessão por mais 25 anos, em troca de expansão do terminal. Trata-se de uma expansão importante para a região e é a maior obra portuária em execução no Brasil”, disse Luiz Antônio Alves, diretor-presidente do TCP. O projeto de R$ 550 milhões faz parte de um pacote de R$ 1,1 bilhão que a empresa deve investir nos próximos 35 anos.

OBRAS - O projeto inclui a expansão do cais de atracação, que ganhará mais 220 metros, passando a contar com 1.099 metros de extensão, a construção de dolphins exclusivos para a atracação de navios que fazem o transporte de veículos e a ampliação da retroárea do terminal, que ganhará mais 170 mil metros quadrados, somando 500 mil metros quadrados.

O terminal movimenta aproximadamente 10% do total de contêineres no país. “Hoje o TCP movimenta um em cada dez contêineres do Brasil. Sem dúvida, com essa obra o porto se posiciona como um porto concentrador de cargas para a região Sul”, disse Alves.

Segundo ele, atualmente o TCP movimenta cerca de 800 mil contêineres por ano. “Na pauta de exportação, movimentamos principalmente frango congelado e commodities agrícolas em geral, como madeira, celulose, grãos, algodão e açúcar. E na importação, são principalmente autopeças, componentes eletrônicos e material de construção.

AQUISIÇÃO - Em setembro, o TCP anunciou a venda do seu controle para a China Merchants Port Holdings Company Limited (CMPort). O grupo chinês comprou 90% da TCP Participações, concessionária que opera o Terminal de Contêineres de Paranaguá e a empresa de serviços logísticos TCP Log. O valor do negócio foi de R$ 2,9 bilhões.

IMPACTO - O diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, destaca que a obra vai permitir um aumento significativo da movimentação em Paranaguá. “Vamos praticamente dobrar a capacidade de movimentação do TCP, com impacto na cidade, para a indústria, comércio e para o agronegócio. Esse ano estamos batendo mais um recorde de movimentação, com 50 milhões de toneladas. Ao final dessa obra, poderemos chegar rapidamente às 60 milhões de toneladas”, diz.

A movimentação de contêineres representa praticamente 25% do total do porto. “Mas quando se fala em valor agregado, essa participação é muito maior. O que mostra é que se acredita no porto de Paranaguá. No ano passado, quando todos os portos perderam cargas, crescemos 2% e nesse ano deveremos ter um avanço de 12%”, acrescenta.

EMPREGO E DESENVOLVIMENTO - Para o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho, está é mais uma etapa cumprida do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento dos Portos do Paraná, elaborado em 2012 pela APPA. “É o projeto que gera emprego e desenvolvimento para a cidade. E para o Estado traz um alento porque a produção não para de crescer. Isso representa um Estado e um País mais competitivos. Para o produtor será uma alternativa para desafogar e transportar a produção. Isso somado a investimentos em rodovias e infraestrutura, vai atrair novas empresas para o Estado”, diz.

PARANAGUÁ - “As obras são importante não apenas para Paranaguá, mas para o Litoral do Estado”, disse o prefeito Marcelo Roque. “Teremos aumento da arrecadação. Hoje grande parte da receita do município vêm das empresas localizadas na área portuária”, disse ele, que destaca que os investimentos feitos pelo Estado na área de infraestrutura do município tem diminuído gargalos e melhorado as condições de acesso à cidade.

Box

Investimentos públicos chegarão a R$ 934,9 milhões em 2018

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) vai fechar 2018, com um total de R$934,9 milhões em investimentos para modernização dos portos.

O diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, enumera a ampliação das áreas do terminal, somada ao aprofundamento do canal de acesso (em fase de conclusão), e a implantação do maior ramal ferroviário de um terminal de contêiner no país (realizado).

“Com isso teremos, de um lado, condições de atender os maiores navios porta contêiner que escalam a costa do Brasil e, de outro, condições de transportes competitivos, possibilitando ao Porto de Paranaguá, ofertar melhores serviços portuários, em padrão mundial aos nossos clientes, conclui Dividino.

PRESENÇAS: Estiveram presentes o diretor da Appa, Lourenço Fregonese; o vice-prefeito de Paranaguá, Arnaldo de Sá Maranhão Junior, e o secretário municipal de urbanismo, Felipe Constantino.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
O Governador Beto Richa autorizou, nesta quinta-feira (07) o início das obras de expansão do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), que receberão investimentos de R$ 550 milhões e têm previsão de entrega para 2019. As obras devem gerar 1,2 mil empregos entre diretos e indiretos.Curitiba, 07/12/2017.Foto: Arnaldo Alves/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa