Em dois anos, o Governo do Paraná garantiu mais qualidade de vida a milhares de pessoas por meio do Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Mutirão de Cirurgia de Catarata, em Pranchita, no Sudoeste do Estado.Pranchita,19/08/2016Foto:Venilton Küchler/SESA

Governo do Paraná já fez mais de 60 mil cirurgias em mutirão

Em dois anos, o Governo do Paraná garantiu mais qualidade de vida a milhares de pessoas por meio do Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Com 66 mil procedimentos oferecidos, o Estado reduziu a fila de espera em áreas como ortopedia, ginecologia, cirurgias de catarata, hérnia, vasculares, entre outros.
“Somos o único estado do país que aplica recursos próprios para cirurgias eletivas”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto. “Com o Mutirão, já investimos R$ 60 milhões e nos tornamos um dos estados que mais realiza este tipo de procedimento no Brasil”, acrescenta.
Cirurgias eletivas são aquelas que não têm caráter emergencial, entretanto comprometem a qualidade de vida de quem aguarda sua vez de operar. O borracheiro Elcio Vieira, de 47 anos, estava sendo prejudicado no trabalho por problemas de circulação na perna.
“Eu ficava cinco minutos agachado, quando levantava já sentia dormência nas pernas e precisava parar um pouco. Fiz a cirurgia e retornei ao trabalho. Ainda estou me recuperando, mas já me sinto muito mais tranquilo para realizar minhas atividades”, diz o morador de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba.
CATARATA – A maior parte das cirurgias foi de catarata. Em diversas regiões do Estado a fila de espera foi zerada e, em outras, o tempo de espera foi reduzido pela metade. É o caso da 8ª Regional de Saúde - Francisco Beltrão.
“Conseguimos zerar a fila de espera pela cirurgia de catarata em nossa região. Agora, os poucos que aguardam são atendidos na rotina de procedimentos do Hospital Regional do Sudoeste”, esclarece a diretora da 8ª Regional de Saúde, Cintia Jaqueline Ramos.
A catarata é uma doença grave que compromete a visão e que, se não tratada adequadamente, pode até levar à cegueira. A maioria dos casos se desenvolve em pessoas com idade mais avançada. Antoninho Zangrande, de 80 anos, foi diagnosticado com catarata e esperou cinco meses para operar os dois olhos.
“Antes eu ia ter que viajar pra Curitiba e nem precisei. Operei aqui em Francisco Beltrão mesmo. Em poucas horas saí de lá e nem parecia que tinha passado por cirurgia. Agora estou com a visão tão boa que até refiz a carteira de motorista”, conta Zangrande.
NOVIDADE – O Mutirão, que já ocorreu nas 22 Regionais de Saúde do Paraná, continua acontecendo. O Hospital Regional dos Campos Gerais, na 3ª Regional de Saúde - Ponta Grossa, vai agregar novos procedimentos dentro do programa. A previsão de início é para meados de julho e a expectativa é de 120 cirurgias por mês.
O hospital passa a oferecer dois tipos de cirurgias ginecológicas: histerectomia (cirurgia para a remoção do útero) e sling (intervenção para incontinência urinária). As pacientes que necessitavam de procedimentos nessas especialidades eram antes encaminhadas para região de Curitiba.
O Hospital Regional de Guaraqueçaba, no litoral do Estado, também já tem data marcada para iniciar o Mutirão. Para começar, no dia 31 de julho estão agendados 320 procedimentos de catarata para os moradores da cidade. Os municípios da região estão sendo cadastrados para próximas datas.
ACESSO – Para ter acesso às cirurgias eletivas, os cidadãos devem procurar a unidade de saúde mais próxima, que é a porta de entrada para ter acesso a outros serviços de saúde. Caso necessário, o paciente será encaminhado ao local de referência para a especialidade em sua região. Mais informações em saude.pr.gov.br.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Em dois anos, o Governo do Paraná garantiu mais qualidade de vida a milhares de pessoas por meio do Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Mutirão de Cirurgia de Catarata, em Pranchita, no Sudoeste do Estado.Pranchita,19/08/2016Foto:Venilton Küchler/SESA
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro