Quinze pessoas foram presas nesta quarta-feira (31), durante a Operação Oikos, deflagrada na cidade de Maringá, pela Polícia Civil do Paraná. A ação teve como foco uma quadrilha suspeita de roubo, furto, receptação, estelionato, tráfico de drogas e organização criminosa.Maringá, 31/05/2017.Foto: Divulgação Polícia Civil Maringá

Polícia Civil desmonta duas quadrilhas em Maringá e Curitiba

Quinze pessoas foram presas nesta quarta-feira (31), durante a Operação Oikos, deflagrada na cidade de Maringá, pela Polícia Civil do Paraná. A ação teve como foco uma quadrilha suspeita de roubo, furto, receptação, estelionato, tráfico de drogas e organização criminosa. Em Balsa Nova, na BR-277, foram presos em flagrante, com 28 toneladas de carne roubadas, quatro suspeitos de fazer parte de uma das maiores quadrilhas de roubos a cargas da região de Curitiba.
Em Maringá, três suspeitos já estavam detidos pela prática de outros crimes e cinco pessoas não foram encontradas durante a operação e são consideradas foragidas da Justiça.
Durante as buscas, os policiais apreenderam nove notebooks, 11 celulares, cerca de 40 folhas de cheques, das quais duas estão com ocorrência de roubo, uma TV, um monitor, ferramentas de construção, dois scanners, uma impressora, duas máquinas de cartão de crédito e pequena quantidade de dinheiro venezuelano.
A polícia acredita que os produtos são fruto de diversos roubos e furtos cometidos pela quadrilha na cidade de Maringá. A investigação, que começou em outubro de 2016, conseguiu mapear a atuação dos integrantes desta organização criminosa.
Os alvos agiam de forma organizada e sistemática, completando toda a cadeia de crimes, desde o furto ou roubo, passando pela distribuição entre os receptadores, até serem destinados ao "consumidor final".
Havia uma espécie de divisão dentro da quadrilha para cada crime. Pessoas específicas atuavam com cheques, possuindo já os “clientes” certos. Havia os que agiam no ramo de informática e eletrônicos, que tinham contatos em grupos de WhatApp com vendedores e compradores destes equipamentos.
Outra ala do grupo criminoso era responsável pela confecção de notas fiscais falsas de celulares, notebooks e TVs para dar mais credibilidade no momento das “vendas”. Havia ainda integrantes responsáveis pelo tráfico de drogas.
“Eles atuavam cometendo furtos e arrombamentos em veículos, residências e comércios. A polícia começou a investigar alguns casos e conseguiu informações que convergiam para esta quadrilha. Acabamos chegando aos nomes destes 20 indivíduos que moravam e agiam em Maringá”, explicou o delegado operacional Laercio Cardoso Fahur.
Cerca de 70 policiais civis participaram da ação policial para cumprir 20 mandados de prisão e outros 18 de busca e apreensão. A operação contou com o apoio de policiais da Divisão de Narcóticos (Denarc) de Maringá e do helicóptero do GOA (Grupamento de Operações Aéreas) da Polícia Civil.
ROUBO DE CARGAS - Quatro homens com idade entre 27 e 39 anos, suspeitos de integrar uma das maiores quadrilhas de roubo a carga de Curitiba, foram presos em flagrante na madrugada desta terça-feira (30), na BR-277, no município de Balsa Nova, na Região Metropolitana da Capital.
A quadrilha estava em posse de um caminhão que havia sido roubado, carregado com 28 toneladas de carne avaliadas em R$ 350 mil. A ação foi executada pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) de Curitiba, com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC).
A equipe de investigação da DFR fazia diligências com o intuito de levantar informações sobre crimes de roubo a residências ocorridos na Capital quando descobriu que um caminhão carregado com 28 toneladas de carnes havia acabado de ser roubado.
Os policiais foram até a região para apurar a situação e abordaram o caminhão. O veículo era conduzido por um rapaz de 27 anos que foi preso em flagrante.
Na sequência, os policiais pararam um veículo Jetta preto em que estavam outros três homens (27, 29 e 39 anos). Segundo informações policiais, o Jetta fazia a função de “batedor” – carro de apoio – com o objetivo de dar cobertura na prática criminosa, além de ludibriar fiscalizações policiais.
O crime aconteceu na segunda-feira (29), na região de Palmeira, por volta das 22h. A carga vinha do Estado de Rondônia (RO) e deveria chegar até o estado de Santa Catarina (SC), em Balneário Camboriú.
O motorista do caminhão fez uma parada em um posto de combustíveis e os suspeitos se aproveitaram de um bloqueio de sistema do caminhão, que obriga o motorista a fazer uma parada e descansar. O motorista foi levado para um cativeiro, onde o mantiveram refém até as 4h da manhã – horário em que o sistema do caminhão desbloqueia e é possível retomar a viagem.
O delegado-titular da DFR, Matheus Laiola, ressalta que as investigações continuarão com a Delegacia de Cargas. “Conforme o que foi levantado, há fortes indícios de que esses homens integram uma das maiores quadrilhas que agiam em Curitiba e na Região Metropolitana da cidade. A partir de agora, as diligências ficarão a cargo da DFRC, no sentido de identificar os demais envolvidos no esquema, bem como descobrir a participação deles em outros crimes”, afirma.
Os homens foram autuados em flagrante por roubo e associação criminosa e permanecem presos à disposição da Justiça.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Quinze pessoas foram presas nesta quarta-feira (31), durante a Operação Oikos, deflagrada na cidade de Maringá, pela Polícia Civil do Paraná. A ação teve como foco uma quadrilha suspeita de roubo, furto, receptação, estelionato, tráfico de drogas e organização criminosa.Maringá, 31/05/2017.Foto: Divulgação Polícia Civil Maringá
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa