O governador Beto Richa e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram nesta quarta-feira (29), em Curitiba, investimento de R$ 362,3 milhões para ampliar os sistemas de água e de esgoto sanitário em 22 municípios paranaenses. O investimento será feito com recursos do FGTS, dentro do programa Saneamento para Todos, do Governo Federal. O contrato para liberação dos recursos foi assinado pelo governador e o ministro, pelo presidente da Caixa, Gilberto Magalhães Occhi, e o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, em solenidade no Palácio Iguaçu, com a presença dos prefeitos.Curitiba, 29/03/2017.Foto: Ricardo Almeida/ANPr

Richa e ministro das Cidades anunciam R$ 362,3 milhões para saneamento

O governador Beto Richa e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram nesta quarta-feira (29), em Curitiba, investimento de R$ 362,3 milhões para ampliar os sistemas de água e de esgoto sanitário em 22 municípios paranaenses.
O investimento será feito com recursos do FGTS, dentro do programa Saneamento para Todos, do Governo Federal. O contrato para liberação dos recursos foi assinado pelo governador e o ministro, pelo presidente da Caixa, Gilberto Magalhães Occhi, e o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, em solenidade no Palácio Iguaçu, com a presença dos prefeitos.
Serão beneficiados Apucarana, Arapongas, Cândido de Abreu, Curitiba, Araucária, Fazenda Rio Grande, Guaíra, Laranjeiras do Sul, Rio Bonito do Iguaçu, Londrina, Nova Aurora, Ortigueira, Pinhais, São José dos Pinhais, Pinhão, Quedas do Iguaçu, Rolândia, Sabáudia, União da Vitória, Matinhos, Pontal do Paraná e Telêmaco Borba.
Richa lembrou que os recursos do FGTS se somam aos mais de R$ 4 bilhões aplicados pela Sanepar nos últimos seis anos. “São investimentos permanentes e crescentes. Outros R$ 3 bilhões estão previstos para os próximos três anos”, disse. “Das vinte cidades brasileiras com os melhores índices de saneamento, cinco são do do Paraná. Curitiba, que hoje faz aniversário, tem o melhor índice entre todas as capitais”, afirmou.
MODELO - O ministro Bruno Araújo disse que o índice de saneamento do Paraná, de 71%, é um modelo para o País e que isso se deve aos investimentos e ao planejamento do Governo do Estado. “O Paraná demonstra que os recursos do FGTS são acessíveis quando há empresas sólidas com projetos que alcançam a população”, afirmou.
“A Sanepar é uma empresa saudável, com metas objetivas e alto grau de atendimento à população, tanto no abastecimento de água como na coleta e tratamento de esgoto”, ressaltou Araújo. “Por isso o governo federal é parceiro da empresa e do Governo do Estado. Comuniquei o governador que estamos abertos para mais recursos para futuros projetos que sejam apresentados”, declarou.
PRIMEIRA ETAPA - No total, o programa destinará R$ 442,7 milhões ao Paraná, em duas etapas. Nesta primeira etapa serão ampliados os sistemas de abastecimento de água em 16 municípios (R$ 240,8 milhões) e sistemas de esgoto sanitário em cinco municípios (R$ 90 milhões). O programa prevê, ainda, investimento em desenvolvimento institucional e redução de perdas que somam R$ 31,8 milhões.
SELECIONADAS – Os recursos do FGTS podem ser destinados para investimentos em habitação, saneamento, infraestrutura e mobilidade urbana. O presidente da Caixa Econômica, Gilberto Occhi, explicou que as obras que estão sendo contratadas pela Sanepar foram selecionadas pelo Ministério das Cidades e encaminhados para a Caixa para a análise e contratação.
“O Paraná é o estado com a melhor companhia de saneamento, que tem um desempenho excelente e a melhor condição de distribuição de água tratada. Por isso a Caixa tem a garantia para fazer esse financiamento”, afirmou Occhi.
PRESENÇAS – Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; os secretários estaduais da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; da Fazenda, Mauro Ricardo Costa; da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes; do Planejamento e Coordenação Geral, Cyllêneo Pessoa; e da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Junior; os presidentes da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano; da Cohapar, Abelardo Lupion; e da Fomento Paraná, Juraci Barbosa; o diretor-geral do Detran-PR, Marcos Traad; os deputados estaduais Tiago Amaral, André Bueno, Élio Rush, Pedro Lupion, Nelson Justus, Cobra Repórter e Alexandre Curi; e o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel.
BOX 1
Prefeitos destacam o investimento
Dos R$ 362 milhões de recursos contratados pelo Paraná para investir em saneamento nos municípios, quase R$ 100 milhões serão destinados a Curitiba. Na capital, os recursos serão investidos na construção de 15 quilômetros de rede de esgoto, na estação elevatória do Rio Bonito, no Tatuquara, além de melhorias em estações de tratamento de esgoto na CIC e no Santa Quitéria. O investimento deverá beneficiar 600 mil pessoas.
“É um grande presente para os 324 anos de Curitiba. Com isso a cidade avança e se torna mais forte que as dificuldades”, disse o prefeito Rafael Greca. “Onde há tratamento de esgoto o bairro melhora e a doença não chega”, afirmou.
Nova Aurora (Oeste) vai ampliar o abastecimento com uma obra de R$ 2,5 milhões. “Toda a população da área urbana já é abastecida com água tratada. Esse novo investimento vai garantir mais segurança no abastecimento”, explicou o prefeito Leandro Neto.
A Sanepar já executa uma obra de R$ 250 milhões para melhorar a rede coletora de esgoto de Matinhos e Ponta do Paraná, no Litoral do Estado. Os recursos do FGTS também serão investidos nos dois municípios. “É tudo que queríamos, saneamento básico garante tranquilidade e saúde tanto para os moradores como para os veranistas que têm casa em nossa cidade”, afirmou o prefeito de Pontal, Marcos Fioravante.
BOX 2
Sanepar libera R$ 1,5 milhão para
pesquisas sobre redução de desastres
Durante o evento de anúncio do investimento em saneamento, também foram assinadas 14 propostas aprovadas na chamada pública 01/2016, para o desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação voltadas para a redução do risco de desastres no Paraná. Os recursos da Sanepar para apoio a este projeto somam R$ 1,5 milhão.
Serão concedidas bolsas de pesquisa para o desenvolvimento de recursos humanos e financiamento de projetos de pesquisa por meio do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre desastres (Ceped/PR).
A diretora acadêmica do Ceped, Danyelle Stringari, explicou que os recursos vão ampliar as ações da Rede de Pesquisa no Brasil para trabalhar a redução do risco de Desastres (Redesastre), gerida pelo órgão. “É uma iniciativa inédita no Paraná. A ideia é contribuir com a redução do risco de desastres e fomentar a pesquisa dentro das universidades cooperadas, aplicadas à necessidade do Estado e da Defesa Civil”, disse.
O Ceped/PR é da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (Casa Militar), vinculado academicamente à Universidade Estadual do Paraná (Unespar). Foi criado em 2013.
A Redesastre é formada por 16 instituições cooperadas, incluindo as sete universidades estaduais, a Universidade Federal do Paraná e outras quatro instituições de ensino superior do Estado, a Sanepar, o Simepar, o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) e a Organização das Nações Unidas.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
O governador Beto Richa e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram nesta quarta-feira (29), em Curitiba, investimento de R$ 362,3 milhões para ampliar os sistemas de água e de esgoto sanitário em 22 municípios paranaenses. O investimento será feito com recursos do FGTS, dentro do programa Saneamento para Todos, do Governo Federal. O contrato para liberação dos recursos foi assinado pelo governador e o ministro, pelo presidente da Caixa, Gilberto Magalhães Occhi, e o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, em solenidade no Palácio Iguaçu, com a presença dos prefeitos.Curitiba, 29/03/2017.Foto: Ricardo Almeida/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro