Governador Beto Richa junto com o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, assina contrato de gestão entre a secretaria da Saúde e a Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (FUNEAS), e prorroga o Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Presente o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, prefeitos e demais autoridades. Curitiba, 23/08/2016. Foto: Pedro Ribas/ANPr

Mutirão de Cirurgias é prorrogado e fará mais 15 mil procedimentos gratuitos

O Mutirão de Cirurgias Eletivas do Paraná foi prorrogado até dezembro e deverá realizar até lá mais 15 mil procedimentos gratuitos para a população. Até agora, em um ano, o mutirão realizou 45 mil cirurgias. O prazo venceria dia 31 de agosto, mas nesta terça-feira (23) o governador Beto Richa anunciou a prorrogação para ampliar o atendimento pelo programa, que contempla pacientes de todas as regiões do Estado.
O investimento, que já chegou a R$ 33 milhões, alcançará R$ 50 milhões, com recursos do Tesouro Estadual. “O programa é um sucesso e precisa de continuidade. Temos o compromisso de reduzir filas para cirurgias eletivas e garantir aos paranaenses um atendimento de qualidade, mais ágil e humano”, afirmou o governador, na solenidade realizada no Palácio Iguaçu, em Curitiba. “Esse programa é um exemplo concreto de que uma administração se justifica quando gera ações que mudam a vida das pessoas. Com planejamento e definindo como prioridade, conseguimos resultados positivos na área da saúde”, defendeu Richa.
FILA ZERADA - Há um ano, quando foi lançado, a meta inicial do programa era de 30 mil cirurgias, mas foi superada em 50%. Das 45 mil cirurgias eletivas já realizadas, 20 mil foram de catarata e a fila por este atendimento está sendo zerada. Com o mutirão do Governo do Estado, muitas pessoas que aguardavam por anos sua vez de operar foram atendidas. No caso da cirurgia de catarata, o benefício é imediato. Pessoas que ficaram praticamente cegas estão podendo voltar a enxergar.
Agora, a prioridade é acelerar o atendimento em cirurgias de otorrinolaringologia, ortopédicas, vasculares (varizes), ginecológicas e gerais (vesícula e hérnia).
ÚNICO DO PAÍS - Michele Caputo Neto, secretário de Estado da Saúde, explica que o Governo do Paraná é o único do país a aplicar recursos próprios nesta área. O programa deverá ser finalizado com 60 mil cirurgias. “O mutirão superou nossas expectativas. Além de grandes cidades, muitos municípios de pequeno porte receberam cirurgias eletivas. É uma demonstração do compromisso do governo com a saúde pública”, afirmou Caputo.
HOSPITAIS – O diretor do Hospital Angelina Caron, Marco Antonio Caron, ressaltou a importância do mutirão para a melhoria da qualidade de vida da população. “Somos o maior parceiro do Estado no atendimento pelo sistema público de saúde. Temos interesse em dar continuidade à parceria nas cirurgias. O Estado melhora as condições de vida da população e, além disso, paga mais que a tabela do SUS”, afirmou. De acordo com ele, a unidade de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, faz cerca de 300 cirurgias por mês pelo mutirão.
A Santa Casa de Paranavaí, no Noroeste do Estado, fez em média 180 cirurgias eletivas, com destaque para a de catarata. “Com a prorrogação do mutirão, estaremos bem próximos de zerar a fila por esse tipo de cirurgias na região”, afirmou o diretor da unidade, Héracles Alencar Arrais. Ele defendeu o programa e elogiou a decisão do governo estadual. “Essas cirurgias normalmente não são classificadas como prioritárias. No entanto, são muito importantes para qualidade de vida das pessoas”, disse.
Box
Governo formaliza parceria com a Fundação
Estadual de Atenção em Saúde
Na mesma solenidade, o governador Beto Richa assinou o contrato de gestão que formaliza a parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (Funeas-Paraná). O documento estabelece o vínculo jurídico entre as duas instituições públicas e possibilita que ambas trabalhem juntas para fortalecer a rede própria de hospitais e unidades. O objetivo é aumentar a eficiência dos serviços públicos de saúde, implantando um novo modelo de gestão dentro da rede
AMPLIAR A OFERTA - Somente neste ano, o Governo do Estado vai destinar R$ 24 milhões à Funeas-Paraná, que por sua vez terá a missão de ampliar a oferta de serviços nas seguintes unidades: Centro Hospitalar de Reabilitação (Curitiba), Hospital Regional do Litoral (Paranaguá), Hospital Estadual de Guaraqueçaba, Hospital Regional de Telêmaco Borba, Escola de Saúde Pública do Paraná (Curitiba) e Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos (Piraquara).
PROFISSIONAIS E ESTRUTURAS - A medida vai possibilitar a contratação de novos profissionais, além de melhorar a estrutura física e parque tecnológico dos hospitais e unidades próprias. A contratação de recursos humanos será feita mediante concurso público a ser realizado ainda este ano e o regime de trabalho será pela CLT. O Edital de Concurso Público para contratação de 969 novos servidores para o Quadro Próprio dos Servidores da Saúde não substitui o que será realizado pela FUNEAS.
CUMPRIMENTOS DE METAS - Até 2018, o contrato prevê ações na área de atenção hospitalar; atenção ambulatorial; desenvolvimento de pesquisas e tecnologias em produção de imunobiológicos, medicamentos e insumos; bem como na área de educação permanente. O repasse será feito a partir do cumprimento de metas avaliadas por representantes da Secretaria Estadual da Saúde, Tribunal de Contas e do Conselho Estadual de Saúde.
No Centro Hospitalar de Reabilitação, em Curitiba, o objetivo é reforçar o quadro de funcionários e abrir novos serviços. Com o apoio da Funeas-Paraná, será possível ampliar em 20% o número de leitos disponíveis no hospital. Também através da parceria, o Estado conseguirá colocar em funcionamento o Hospital Regional de Telêmaco Borba e qualificar o atendimento nos hospitais Regional do Litoral e Estadual de Guaraqueçaba.
No CPPI, a mudança permitirá que a unidade estabeleça contratos com o Instituto Butantan para a produção compartilhada de soro antiloxoscélico. Já a Escola de Saúde Pública vai implantar a plataforma de educação à distância para capacitação dos profissionais do SUS, além de implementar os processos de tutoria para a formação profissional de agentes comunitários de saúde.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Governador Beto Richa junto com o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, assina contrato de gestão entre a secretaria da Saúde e a Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (FUNEAS), e prorroga o Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas. Presente o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, prefeitos e demais autoridades. Curitiba, 23/08/2016. Foto: Pedro Ribas/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa