Governador Beto Richa recebe no Palácio Iguaçu, em Curitiba, os atletas, paratletas e técnicos bolsistas do programa Talento Olímpico do Paraná (TOP -2016), que defenderão o Brasil nos Jogos do Rio.Curitiba, 18/07/2016.Foto: Orlando Kissner/ANPr

Richa recebe atletas do TOP-2016 que defenderão o Brasil no Rio de Janeiro

O governador Beto Richa recebeu nesta segunda-feira (18), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, os atletas, paratletas e técnicos bolsistas do programa Talento Olímpico do Paraná (TOP -2016), que defenderão o Brasil nos Jogos do Rio. O encontro marcou o início dos embarques rumo às Olimpíadas. Os atletas enfatizaram para o governador a importância do programa e manifestaram otimismo com o desempenho no Rio. “Vamos confiantes”, disse o esgrimista Athos Schwantes. “Estamos na torcida para que conquistem medalhas e mostrem a força do esporte no Paraná. Vocês são orgulho dos paranaenses”, disse Beto Richa.
O programa foi criado pelo governador, em 2011, é desenvolvido pela Secretaria do Esporte e do Turismo e tem o patrocínio da Copel. Hoje é considerado o maior programa estadual de bolsas-atleta do País e tem o objetivo de tornar o Paraná uma referência no esporte e valorizar atletas locais.
O governador falou sobre os resultados do TOP-2016 e comparou o desempenho do Paraná nas olimpíadas de Londres, em 2012. Apenas quatro atletas participaram do evento em Londres. No Rio de Janeiro, 23 atletas apoiados pelo Estado já garantiram vagas. Cinco foram convocados como reservas. “Isso é uma clara demonstração de que o programa deu certo, garantindo melhores condições de preparação para nossos atletas”, afirmou. “Além de melhorar a saúde, o esporte afasta as crianças de males como drogas álcool e violência. É muito importante que o Estado dê o apoio para fomentar a prática esportiva”, disse ele.
REFERÊNCIA - Estados como o Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas, não tem projeto de bolsa-atleta. Minas Gerais, por sua vez, oferece bolsas nos moldes do TOP-2016, mas em números que não chegam a 7% do total das ofertadas pelo Paraná. “Hoje o Paraná é uma referência e o resultado disso é visto agora nas Olimpíadas do Rio de Janeiro”, disse o secretário do Esporte e do Turismo, Douglas Fabrício. “Só do TOP, já são 23 atletas classificados. Números que podem aumentar ainda mais até o início das competições”, ressaltou.
Além de tornar o Paraná uma potência no esporte, outra missão do programa é a de contribuir no desenvolvimento social dos atletas e servir de espelho à comunidade esportiva. Desde que foi criado, o TOP já investiu R$ 20 milhões em apoio aos atletas. “Sem esse apoio do Estado, nem metade dos atletas estariam indo para a competição. Estamos otimistas com a conquista de medalhas para o Paraná”, afirmou o secretário.
COPEL - Com o patrocínio da Copel, o TOP- 2016 abrange 34 modalidades olímpicas e paralímpicas e disponibiliza bolsas de R$ 150 a R$ 3 mil, dependendo da categoria: Escolar, Formador, Nacional, Internacional, Técnico, Técnico Formador e Olimpo. Nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, os bolsistas conquistaram sete medalhas para o Brasil. Já entre as 19 medalhas de paranaenses no Parapan-Americanos, nove foram obtidas por bolsistas do TOP.
MAIS PREPARADOS - Com 31 anos, o curitibano Athos Schwantes, que vai representar o Paraná na esgrima, está otimista com a possibilidade de medalhas. “Esse programa de incentivos é muito importante e deveria ser usado como referência para outros estados brasileiros. Além de contar com a família, é bom saber que temos um Estado que acredita na gente como atleta”, afirmou. Athos é soldado do Exército e essa será sua segunda olimpíada. “Hoje o Paraná está bem mais representado do que há quatro anos, em Londres. Mais atletas e bem mais preparados”, afirmou.
A londrinense Márcia Menezes, atleta paralímpica do levantamento de peso, também agradeceu o apoio do governo estadual e disse que o incentivo é fundamental para permanecer no Paraná. “Já tive propostas para sair do Estado, mas, para mim, a raiz é muito importante. Com o apoio do Estado, resolvi ficar e representar o Paraná nas competições”, afirmou. Ela também confia que conquistará medalhas. “Estou me preparando há três anos para esse dia”, afirmou. Márcia foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha para o país em um mundial de halterofilismo - o bronze em Dubai 2014.
A atleta Tábata Vitorino de Carvalho, de Maringá, é bolsista desde a primeira edição do TOP. Com 20 anos, irá representar o Paraná em sua primeira olimpíada no atletismo, na prova do revezamento 4x400 metros rasos. Tábata foi medalhista no Sul-Americano Juvenil de Atletismo, no Equador. “Estou confiante com as olimpíadas. A expectativa é grande de trazer um bom resultado para o Paraná. Além de muito treino, o incentivo do Estado foi fundamental para essa conquista”, afirmou ela, que treina desde os 12 anos.
Participaram do encontro com o governador os atletas da esgrima Amanda Bueno, Sandro Colaço, Rodrigo Massarutt e Alexandre Camargo; do tênis de mesa Claudiomiro Segatto e Welder Knaf; do vôlei sentado Carlos Garletti, Anderson da Silva e Daniel da Silva; do taekwondo Talisca Reis e João Miguel Neto; da ginástica artística Lorrane Oliveira, e do tiro esportivo, James Lowry Neto.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr  
Governador Beto Richa recebe no Palácio Iguaçu, em Curitiba, os atletas, paratletas e técnicos bolsistas do programa Talento Olímpico do Paraná (TOP -2016), que defenderão o Brasil nos Jogos do Rio.Curitiba, 18/07/2016.Foto: Orlando Kissner/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro