Plantação de café orgânico em Nova Aurora. Foto Jonas Oliveira
Foto: Jonas Oliveira Acesse a galeria de fotos

Iapar e Simepar emitem aviso de “Alerta Geada” para a zona cafeeira

O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) alertam que há previsão de geadas na madrugada de domingo (12), em toda a região cafeeira do Estado. O alerta foi emitido nesta sexta-feira (10).
A recomendação para os plantios novos, com até seis meses de campo, é simplesmente enterrar as mudas. Viveiros devem ser protegidos com várias camadas de cobertura plástica ou aquecimento, com a opção de adotar as duas práticas simultaneamente.
Nos dois casos – lavouras novas e viveiros, a proteção deve ser retirada assim que a massa de ar frio se afastar e cessar o risco de geada.
Nas lavouras com idade entre seis meses e dois anos, a recomendação é amontoar terra no tronco das plantas até o primeiro par de folhas. Essa proteção deve ser mantida até meados setembro, e depois retirada com as mãos.
Mais informações sobre o “Alerta Geada” e técnicas de proteção de cafeeiros podem ser obtidas no em www.iapar.br e www.simepar.br ou pelo telefone (43) 3391-4500.
CONFIABILIDADE - O serviço “Alerta Geada” vai funcionar até o fim do inverno. Elaboradas com 72 horas de antecedência, as previsões são reavaliadas duas vezes ao dia com base em dados O principal objetivo do “Alerta Geada” é auxiliar os produtores na prevenção e redução de perdas agrícolas devido à ação do ar frio sobre as plantações de temperaturas, pressão atmosférica, ventos e umidade do ar, desde a superfície até aproximadamente 15.000 metros de altura. Além disso, são observadas imagens de satélites que possibilitam o acompanhamento das massas de ar frio.
Desde que foi lançado, em 1995, o serviço Alerta Geada destaca-se pelo alto grau de confiabilidade. Por esse motivo, tornou-se referência nacional e internacional para a Sociedade Brasileira de Meteorologia e a International Society for Agricultural Meteorology.
O serviço é caracterizado pela grande participação da comunidade. Os alertas são amplamente difundidos por uma rede formada por órgãos públicos estaduais, prefeituras municipais, cooperativas, associações rurais, técnicos e profissionais de agronomia, veículos de comunicação, estabelecimentos educacionais e religiosos.
AGRICULTURA - O principal objetivo do “Alerta Geada” é auxiliar os produtores na prevenção e redução de perdas agrícolas devido à ação do ar frio sobre as plantações. A lavoura mais vulnerável é a cafeicultura, que ocupa uma área de 50 mil hectares no Paraná, em sua maioria cultivada por pequenos produtores familiares. Estima-se que em julho de 2000 o serviço evitou perdas de 20 milhões de dólares nas lavouras de café no Estado.
“É a proteção contra as geadas que torna possível a adoção de outras dezenas de tecnologias propostas no modelo de cafeicultura adensada que a pesquisa recomenda para o Paraná”, afirma o diretor-presidente do Iapar, Florindo Dalberto.
Outros setores da economia também fazem uso do serviço, como produtores de hortaliças, comércio de vestuário, construção civil e turismo.
ALERTA PRÉVIO - Sempre que há risco de geada, um alerta prévio é emitido por e-mail ou SMS a extensionistas, técnicos e produtores rurais cadastrados. Se as condições para formação de geadas persistirem, outro aviso é enviado com 24 horas de antecedência da ocorrência prevista.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr
 Plantação de café orgânico em Nova Aurora. Foto Jonas Oliveira
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro