Investimento em pessoal dos hospitais universitários cresce 163% - Foto: UEPG

Hospitais universitários recebem 163% a mais para investir em pessoal

O valor investido na folha salarial dos hospitais universitários de Londrina, Maringá, Ponta Grossa e do Oeste do Paraná passou de R$ 196 milhões, em 2010, para R$ 517,4 milhões em 2016. O aumento é resultado dos reajustes salariais e contratação de novos servidores. Para se ter um comparativo, entre 2007 e 2010, quatro anos da gestão anterior, os gastos com folha de pagamento na área aumentaram 56%. O valor é próximo a inflação registrada no período.
Desde 2011, os profissionais que atuam nos hospitais universitários tiveram um aumento médio de 60,71%. Além disso, o governador Beto Richa nomeou 495 agentes universitários. Nesta terça-feira (31), foram nomeados 255 agentes universitários aprovados em concursos públicos.
Beto Richa afirma que a evolução dos gastos com pessoal demonstra a importância que o governo estadual dá aos hospitais universitários. “As instituições prestam serviço de qualidade em uma área essencial, que é a saúde da população. A valorização dos servidores, além dos investimentos em infraestrutura, equipamentos e outras melhorias dos nossos hospitais universitários representa a atenção do governo aos cidadãos que usam os serviços. Eles são o foco da atenção do governo”, diz o governador.
SERVIÇO E FORMAÇÃO - Atualmente, os quatro hospitais universitários do estado do Paraná ofertam 757 leitos e operam, em sua maioria, com capacidade total.
O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, afirma que com o investimento na formação de um quadro próprio de profissionais especializados, os hospitais universitários melhoram as condições não da assistência, mas também de ensino e pesquisa.
“Além de prestar serviço público de saúde com qualidade em áreas de alta complexidade, eles aperfeiçoam a formação dos novos profissionais”, disse ele.
BOX 
Orçamento das universidades mais que dobrou
O orçamento das universidades estaduais do Paraná, com recursos repassados pelo Tesouro do Estado, mais do que dobrou a partir de 2011. Passou de R$ 853,4 milhões, registrados em 2010, para uma R$ 1,77 bilhão previstos para 2016 - o que representa crescimento de 107,3% em valores nominais.
No mesmo período, os gastos com pessoal e encargos sociais, que atualmente consomem cerca de 95% do orçamento das universidades (inclui também os hospitais universitários), cresceram 115% - de R$ 784,9 milhões para R$ 1,68 bilhão.
Mesmo com o ajuste fiscal realizado em 2015, que resultou em redução real de 7,5% na despesa corrente e de 11,5% nas despesas com pessoal do Estado, o orçamento das universidades foi ampliado, de R$ 1,38 bilhão em 2014 e chegou a R$ 1,66 bilhão em 2015, sem considerar os gastos dos hospitais universitários, que são custeados pelo Fundo Estadual de Saúde.
O balanço de 2015 mostra que as instituições de ensino superior do Paraná tiveram superávit financeiro, já descontado todas as obrigações, ou seja, recursos livres, de R$ 66,1 milhões, valores que serão usados para custeio das despesas correntes, o que inclui material de expediente e também o pagamento de água, luz e outros gastos.
REMUNERADAS - No ano passado, 21,39% de todo o gasto com educação do Estado foi para o ensino superior - o maior porcentual do país. As carreiras universitárias estão entre as mais bem remuneradas do Estado. Um professor concursado, com doutorado, dedicação exclusiva e cargo de confiança, pode receber quando chegar ao fim de sua carreira um salário de mais de R$ 26 mil.
As sete instituições de ensino superior do governo estadual têm 7.660 docentes e 8.917 agentes universitários, sendo que 4.503 funcionários atuam nos quatro hospitais universitários.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr
Investimento em pessoal dos hospitais universitários cresce 163% - Foto: UEPG
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro