Em 2015, a Copel concluiu o maior volume de obras em distribuição já executado em um ano. A companhia fez 22 mil obras de expansão e modernização da rede elétrica, uma média de 60 por dia. Ao final do ano, foram adicionados ao sistema elétrico dez novas subestações, 500 km de novas linhas de transmissão e dois mil km de redes de distribuição. Foto: Daniela Catisti/Copel
Foto: DANIELA CATISTI Acesse a galeria de fotos

Sistema elétrico do Paraná tem recorde de obras

Em 2015, a Copel concluiu o maior volume de obras em distribuição já executado em um ano. A companhia fez 22 mil obras de expansão e modernização da rede elétrica, uma média de 60 por dia. Ao final do ano, foram adicionados ao sistema elétrico dez novas subestações, 500 km de novas linhas de transmissão e dois mil km de redes de distribuição.
Nos últimos quatro anos, a Copel investiu R$ 8 bilhões em todos os segmentos em que atua. Mais de R$ 3 bilhões foram aplicados somente em obras para modernizar o sistema elétrico do Paraná. “São obras de complexidade variada, da instalação de equipamentos para automatizar a rede a grandes subestações. Todas são importantes para mantermos uma política de investimentos sólida, que contribua para o desenvolvimento do Estado”, ressalta o presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna.
“Com essas obras, temos melhorado muito a qualidade do fornecimento de energia em todas as regiões, provendo infraestrutura para o crescimento de indústrias, empreendimentos comerciais e para a atividade agrícola, além de diminuir o risco de interrupções do fornecimento”, esclarece.
Um dos exemplos é a Subestação Jardim das Américas, inaugurada em Curitiba em 13 de janeiro. Com investimentos de R$ 28 milhões, a unidade contribui para deixar o sistema elétrico da capital ainda mais seguro e estável. A nova unidade serve como uma alternativa de desvio de fluxo de carga, prevenindo o corte no fornecimento de energia aos consumidores em caso de contingências.
Em 2016, a Copel vai intensificar a modernização do sistema, com novas subestações, linhas de transmissão, redes de distribuição e equipamentos de automação, que aumentam a confiabilidade do sistema.
Para beneficiar especificamente o consumidor rural, a Companhia lançou o Programa Mais Clic Rural, que vai investir R$ 500 milhões para levar o conceito de redes inteligentes ao campo. O objetivo é utilizar a automação para melhorar a qualidade do fornecimento de energia da área rural.
PRODUTIVIDADE - De acordo com o diretor-presidente da subsidiária Copel Distribuição, Antonio Guetter, a combinação entre os investimentos em tecnologia e o aumento na produtividade das equipes foi determinante para realizar o maior volume de obras da história da Copel Distribuição com muita gestão e comprometimento dos copelianos.
“Tivemos um aumento de cerca de 30% no trabalho feito pelas equipes. Com essa produtividade, podemos executar as obras de programas futuros, como o Mais Clic Rural, de modo muito mais eficiente”, conclui Guetter.
Com 4,3 milhões de consumidores, a Copel é quarta maior distribuidora em número de consumidores do País e a terceira em consumo de energia. A empresa atende a uma área de concessão de quase 195 mil km², com 192 mil km de linhas de distribuição e 362 subestações.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em; www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Em 2015, a Copel concluiu o maior volume de obras em distribuição já executado em um ano. A companhia fez 22 mil obras de expansão e modernização da rede elétrica, uma média de 60 por dia. Ao final do ano, foram adicionados ao sistema elétrico dez novas subestações, 500 km de novas linhas de transmissão e dois mil km de redes de distribuição. Foto: Daniela Catisti/Copel
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa