Força tarefa montada pelas equipes da Prefeitura de Foz do Iguaçu, da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, com a ajuda da Itaipu e apoio do pelotão do Exército, enviando nesta tarde, tem mobilizado várias pessoas para ajudar no atendimento às famílias afetadas pela chuva.Foz do Iguaçu, 08/09/2015.Foto: Prefeitura de Foz do Iguaçu
Foto: Toni Ricardo Acesse a galeria de fotos

Paraná tem mais de 98,2 mil pessoas afetadas por temporais

(ATUALIZADO) - A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil apresentou ao Secretário Chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, nesta terça-feira (8), em Curitiba, um balanço dos estragos provocados pelos temporais que atingiram todo o Estado na noite de segunda-feira e madrugada de terça-feira. De acordo com o último boletim da Defesa Civil, divulgado às 8h30 desta quarta-feira (9), 98.213 pessoas foram afetadas em 35 municípios. Os temporais deixaram 3.344 pessoas desalojadas e 72 desabrigadas. Ao todo 24.215 casas foram danificadas.
Só em Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado, 60 mil pessoas foram afetadas, 2 mil desalojadas e 70 desabrigadas. Dez pessoas ficaram feridas. Vinte e nove mil casas foram danificadas.
De acordo com o coronel Edemilson de Barros, da Defesa Civil, estão sendo realizados levantamentos para, se for necessário, a decretação de situação de emergência. Foz do Iguaçu foi o município mais atingido até o momento. De acordo com o tenente-coronel Edemilson de Barros da Defesa Civil, 200 bobinas de lonas já foram enviadas aos municípios atingidos pelas chuvas. O trabalho, agora, está concentrado no levantamento dos estragos para a possível decretação de estado de emergência nos municípios mais atingidos. Foz do Iguaçu, Nova Esperança e Goioxim são as cidades com maior número de pessoas afetadas pelos temporais.
O tenente-coronel também alerta que a preocupação é com a possibilidade de acidentes. Muitas pessoas sobem nos telhados das casas para consertar os estragos e, com a estrutura úmida e escorregadia pelas chuvas, é comum que ocorram quedas. É preciso ter cuidado para evitar acidentes”, afirma.
A previsão é de melhora no tempo nesta quarta-feira, mas volta a chover na quinta-feira, principalmente no Norte e Noroeste do Estado, segundo o Simepar. Há riscos de temporais.
"As unidades do Provopar estão recebendo doações, principalmente de cesta básica, produtos de higiene, limpeza e cobertores”.  Uma equipe de 80 pessoas, incluindo o Corpo de Bombeiros, está trabalhando diretamente nas cidades atingidas. Em Nova Esperança (Noroeste) foram afetadas 20.314 pessoas, com 5.370 residências danificadas e 800 pessoas desalojadas. Em Goioxim, próximo a Guarapuava, na região Centro-Sul, as chuvas afetaram 2,5 mil pessoas. Mais de 500 casas foram danificadas. Em Ponta Grossa (Campos Gerais), foram 2.029 pessoas afetadas. Em Nova Olímpia, também no Noroeste, as chuvas afetaram 1.200 pessoas.
Os temporais provocaram estragos também em Ampére, Bela Vista da Caroba, Bituruna, Campina Grande do Sul, Capanema, Cidade Gaúcha, Flor da Serra do Sul, Guaíra, Guaporema, Mallet, Manfrinópolis, Mandirituba, Manoel Ribas, Maria Helena, Maringá, Matelândia, Marmeleiro, Nova Olímpia Pato Branco, Paraíso do Norte, Planalto, Reserva, Rondon, Santa Helena, Salgado Filho, Santa Tereza do Oeste, Santo Antônio do Sudoeste, São Manoel do Paraná, Tibagi, Umuarama e União da Vitória.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr
Força tarefa montada pelas equipes da Prefeitura de Foz do Iguaçu, da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, com a ajuda da Itaipu e apoio do pelotão do Exército, enviando nesta tarde, tem mobilizado várias pessoas para ajudar no atendimento às famílias afetadas pela chuva.Foz do Iguaçu, 08/09/2015.Foto: Prefeitura de Foz do Iguaçu
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro