Governador Beto Richa junto com a secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa participa de homenagem aos atletas do Parapan-americano de Toronto 2015. Curitiba, 01-09-2015. Foto: Rogério Machado /SECS

Governador recebe atletas dos Jogos Parapan-Americanos

O governador Beto Richa homenageou, nesta terça-feira (01), os 24 atletas que representaram o Paraná e o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos, realizados em Toronto, no Canadá. Eles conquistaram 19 medalhas. Nove deles são do programa Talento Olímpico do Paraná - TOP 2016, que trouxeram nove medalhas.
Richa recebeu os atletas e treinadores no Salão Nobre do Palácio Iguaçu, em Curitiba, e enalteceu o desempenho em nome dos paranaenses. Os atletas receberam certificado de reconhecimento do Estado pela participação no Pan-Americano. Cada um deles foi agraciado, também, com um troféu.
“A participação de todos nos orgulha. Essa homenagem é uma demonstração de que o Governo do Estado é um parceiro do paradesporto paranaense. Queremos o segmento forte e competitivo, mundialmente”, afirmou o governador.
Participaram da solenidade a secretária de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, o secretário de Estado do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício, e o secretário especial para Assuntos Estratégicos, Flávio Arns.
“Sabemos o quanto o esporte contribui para a boa formação das pessoas, no aspecto educativo, de saúde e socialização, além de afastar o jovem de males como as drogas e o álcool”, disse Richa.
O governador enfatizou que, com o ajuste fiscal realizado pelo Estado, e com as finanças equilibradas, haverá mais investimento para o setor. “Vamos ampliar ainda mais os programas voltados ao esporte”, defendeu.
VALORIZAÇÃO - O secretário Douglas Fabrício fez um balanço das políticas públicas para o setor e lembrou que, atualmente, 1.600 atletas são contemplados com as bolsas do programa Talento Olímpico Paranaense.
“O incentivo ao esporte é muito importante para a educação e saúde, além de manter os jovens distantes das drogas. Vamos ampliar ainda mais essas bolsas de incentivo para que, cada vez mais, o Paraná se torne uma referência nacional e internacional no esporte”, disse Douglas Fabrício.
Mário Sérgio Fontes, coordenador do Paradesporto do Paraná, agradeceu o apoio do governo estadual e disse que, antes do programa TOP 2016, muitos atletas paranaenses de qualidade iam para outros estados em busca de oportunidades. “O atleta com deficiência no Paraná de hoje é tratado pelo seu trabalho. Temos o reconhecimento e a valorização do governo do nosso Estado”, disse.
MEDALHAS - Os 24 paranaenses conquistaram nove medalhas de ouro, seis de prata e quatro de bronze. Só os bolsistas do TOP 2016 trouxeram cinco medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze, nas modalidades de vôlei sentado, bocha, tênis de mesa e halterofilismo. Isso sem falar em Darlan França, técnico-bolsista da seleção de bocha paralímpica. A equipe do Top 2016 foi integrada, ainda, pelo catarinense Rafael Hoffman, federado no estado.
Márcia Menezes, atleta de halterofilismo, representou os atletas no evento. Ela recebeu o bronze ao levantar 108 quilos na disputa da categoria feminino pesado (até 79 quilos). Ela foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha em um mundial e venceu em 2014 o Prêmio Paralímpicos.
“Esse pódio estava dentro do esperado, mas eu queria ter brigado pela prata ou ouro, porque tinha condição de melhorar. Estou feliz porque agora tenho uma medalha em Parapan e no ano que vem vou brigar por uma medalha nos Jogos Paralímpicos”, disse Márcia.
PRESENÇAS - Participaram do evento o deputado federal Luciano Ducci, dirigentes de federações do paradesporto e treinadores.
Box 1
MEDALHAS DO TOP 2016 EQUIVALEM AO 9.º LUGAR
Se os participantes do TOP 2016 representassem um país, o mesmo teria ficado em 9.º lugar no quadro de medalhas do Parapan, entre os 28 países que disputaram a competição. O resultado deixaria o TOP como o 5.º melhor sul-americano, à frente de Chile, Uruguai, Equador, Paraguai, Peru e Suriname.
Um grande nome da constelação do Talento Olímpico do Paraná é Claudiomiro Segatto, vencedor no tênis de mesa no individual e em duplas, o que lhe deu uma vaga para disputar os jogos paralímpicos do ano que vem, no Rio de Janeiro. “Agora vou jogar em casa, contar com o apoio da minha família, dos amigos e de toda a nação brasileira. Vai ser incrível”, afirmou. “Fiz parte da primeira edição do TOP 2016 e esse recurso vem numa hora excelente. O dinheiro será essencial na minha preparação para chegar no Rio de Janeiro no auge e fazer meu melhor, trazendo mais um resultado positivo para o nosso Estado”, completou.
Outros três atletas fecharam a competição com duas medalhas cada. Marcelo dos Santos e Richardson Santos trouxeram um ouro e um bronze cada, na bocha. Marcelo ainda foi o responsável por conquistar a 100.ª medalha do Brasil. Já Maria Pereira Passos foi duas vezes prata no tênis de mesa.
A 10.ª medalha do TOP veio na final do vôlei sentado. A seleção brasileira chegou ao título de maneira invicta, vencendo 21 sets e perdendo apenas um. Daniel Jorge e Ânderson Silva fizeram parte da equipe.
No rugby em cadeira de rodas, o Brasil ficou em 4.º lugar, após um jogo duríssimo contra a equipe da Colômbia. As equipes se enfrentaram na fase de classificação e a vitória naquela ocasião foi brasileira. Rafael Hoffman e Moisés Batista, bolsistas da categoria Nacional do TOP 2016, fizeram parte da delegação do País na modalidade.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr  
Governador Beto Richa junto com a secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa participa de homenagem aos atletas do Parapan-americano de Toronto 2015. Curitiba, 01-09-2015. Foto: Rogério Machado /SECS
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro