Copel investe R$ 120 milhões em novas tecnologias. Usina de Mauá.Foto: Divulgação Copel

Copel investe R$ 120 milhões em novas tecnologias

Reconhecida como uma das empresas que mais investem em novas tecnologias no setor elétrico, a Copel está dando um novo impulso à inovação com a criação de uma área dedicada exclusivamente ao tema. A Coordenação de Inovação vai administrar recursos do programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), regulamentado pela Agência, e que hoje somam mais de R$ 120 milhões da própria Companhia em projetos.
Diretamente subordinada à presidência da Companhia, a nova área terá a missão de promover o desenvolvimento tecnológico e a inovação em todas as áreas da empresa, gerando novos produtos, serviços e processos, ou renovando-os.
“O investimento em inovação reduz custos, aumenta a produtividade e a qualidade na execução de processos, produtos e serviços, fatores determinantes para garantir a competitividade e sustentabilidade dos negócios da empresa”, afirma o presidente da Companhia, Luiz Fernando Vianna. “É a elevação do nível técnico da empresa, assim como a geração e absorção permanente de novos conhecimentos, que vai ajudar na construção da Copel do futuro”.
NOVOS NEGÓCIOS – Segundo Vianna, a partir de 2016 a Companhia acrescentará R$ 19 milhões anuais à carteira para alavancar novos investimentos e parcerias na execução dos projetos. “Precisamos investir pesadamente, e de forma estratégica, em inovação para que possamos gerar no curto prazo os melhores resultados na geração de novos negócios”, completa.
No rol de atribuições da nova Coordenação de Inovações encontram-se a formulação de políticas e estratégias de novos empreendimentos tecnológicos; a governança de pesquisa, desenvolvimento e inovação; a gestão de carteira de projetos inovadores; o estabelecimento de novas parcerias tecnológicas; a gestão de recursos humanos multidisciplinares; a inovação aberta e a geração de novos negócios inovadores.
“À nova coordenação caberá o desenvolvimento e a incorporação de novos e melhores produtos, serviços e processos, de forma que a Copel possa gerar valor para melhor servir à sociedade”, sintetiza o coordenador de inovação da Copel, Marcos de Lacerda Pessoa.
PROJETOS DO GOVERNO – Além das atividades de pesquisa e desenvolvimento, a Coordenação de Inovação também vai desenvolver e gerenciar novos programas de governo que possuam a participação da Copel.
Um destes programas é o Geração de Energia Renovável Autônoma – Gera, que pretende fomentar a implantação de instalações de geração distribuída de energia no Paraná, baseada em fontes renováveis, principalmente a partir de painéis solares fotovoltaicos.
Regulamentada há três anos pela Aneel, a geração distribuída permite aos consumidores gerarem a própria energia e injetar o excedente na rede elétrica. O projeto do Governo do Paraná, em parceria com a Copel, pretende desenvolver um modelo para estimular a incorporação de novos microgeradores ao sistema elétrico.
HISTÓRIA – A tradição da Copel na área de pesquisa e desenvolvimento tem praticamente a idade da empresa. Em seis décadas, a Companhia criou – ou ajudou a criar – empreendimentos que cumprem, ainda hoje, papel relevante no desenvolvimento científico e tecnológico do Paraná.
Esta história foi iniciada e impulsionada com parcerias estabelecidas com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), no final dos anos 50, quando a Companhia passou a manter, no Centro Politécnico, um núcleo de estudos especializado em modelos reduzidos de usinas hidrelétricas, hoje denominado Centro de Hidráulica e Hidrologia Professor Parigot de Souza (Cehpar).
Nos anos 70, para fazer frente à sua expansão, a Copel desenvolveu um laboratório de eletroeletrônica para ensaios de alta tensão, materiais e eletrônica, em nova parceria com a UFPR. O Laboratório Central de Eletrotécnica e Eletrônica – LaCEE, depois denominado Lac, foi criado no Centro Politécnico e leva hoje o nome de Institutos Lactec.
Foi também a Copel que instituiu, em 1993, o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), em uma parceria com a UFPR e o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), com o objetivo de prover à sociedade informações de natureza meteorológica, hidrológica e ambiental, além de conceber, desenvolver e executar projetos de pesquisa científica e tecnológica, formação e capacitação profissional nas suas áreas de atuação.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br
Copel investe R$ 120 milhões em novas tecnologias. Usina de Mauá.Foto: Divulgação Copel
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro