Governador em exercício, Flávio Arns, durante palestra no 25º Congresso Nacional das Apaes, em Foz do Iguaçu. Na mesa, Drª. Rosita Edler, psicopedagoga da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).Foz do Iguaçu, 20/11/2014.Foto: Ricardo Almeida/ANPr

Arns destaca importância da criação das Apaes para o Brasil

O governador em exercício Flávio Arns abriu nesta quinta-feira (20/11) a fase de palestras do XXV Congresso Nacional das APAEs, que é realizado em Foz do Iguaçu e reúne cerca de 4.000 profissionais que que atuam com pessoas com deficiência e com educação especial no País. O evento marca os 60 anos de criação da primeira Apae no Brasil.
Durante a apresentação, Arns mostrou um histórico do movimento em favor das pessoas com deficiência intelectual e múltipla e rememorou uma citação do ex-presidente da Federação Nacional das Apaes, Nelson Seixas. “Se as Apaes não existissem no Brasil, teriam que ser inventadas”, disse.
Arns afirmou que a frase sintetiza a importância do movimento para a sociedade brasileira. Ele destacou ainda que a credibilidade conquistada pelas Apaes é um patrimônio que precisa ser preservado. “87% conhecem e 93% dos brasileiros confiam no trabalho das Apaes”, disse.
Ele também estimulou os participantes a realizarem pesquisas e escreverem teses de mestrado e doutorado com base no histórico de trabalho das Apaes. “É uma grande luta pela cidadania e melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e de sua família”, afirmou.
Ao apresentar trechos da ata de fundação da primeira Apae, o governador mostrou que os conceitos da época estão mantidos e revigorados. “Temos que preservar esta história e contá-la de várias maneiras. É o maior movimento filantrópico do planeta”, afirmou.
ABERTURA - O congresso começou na noite de quarta-feira (19/11), com a solenidade oficial de abertura que reuniu dirigentes de federações de Apaes, o prefeito de Foz, Reni Pereira, e contou com a presença do cantor Daniel, embaixador da instituição. Vários profissionais e alunos foram homenageados. O encontro segue até esta sexta.
No discurso de abertura, Flávio Arns apresentou os avanços da educação especial no Paraná, exemplificando o esforço feito pelo governo e o apoio do legislativo para instituir por lei diversos benefícios para os alunos do ensino especial. “Com a lei, instituímos o programa Todos Iguais pela Educação”, afirmou.
Criado em agosto de 2013, o programa assegura às escolas básicas de Educação Especial, mantidas pelas Apaes e outras instituições, os mesmos direitos e recursos destinados às escolas da rede estadual.
A medida atende 413 escolas e instituições e beneficia mais de 42 mil alunos com deficiência, de diversas faixas etárias. Os recursos estaduais servem para investimentos em pessoal, equipamentos, reformas, merenda escolar e ônibus para o transporte.
Em paralelo estão sendo realizados o VI Fórum Nacional de Auto Gestão e Autodefensoria e 44o. Congresso Estadual das Apaes do Paraná, onde foi eleita a diretoria da organização para os próximos três anos. A presidência da instituição no Estado segue com a professora Neuza Soares de Sá.
O evento comemora os 60 anos da abertura da primeira Apae no Brasil no Rio de Janeiro, em 11 de dezembro de 1954. Hoje, existem 2.143 Apaes no País e, além da Federação Nacional das Apaes, 23 estados têm instituições congêneres regionais.
Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Governador em exercício, Flávio Arns, durante palestra no 25º Congresso Nacional das Apaes, em Foz do Iguaçu. Na mesa, Drª. Rosita Edler, psicopedagoga da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).Foz do Iguaçu, 20/11/2014.Foto: Ricardo Almeida/ANPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro