O governador Beto Richa assina nesta quarta-feira (11), em Cianorte, no Noroeste do Estado, a parceria público-privada da PR-323, para duplicação da rodovia entre Maringá e Francisco Alves. O Consórcio Rota 323 assume a gerência da rodovia, o que permitirá o início das obras de melhorias e a execução dos projetos para a duplicação. - Cia Norte/Pr, 11.06.2014 - Foto Jonas Oliveira/AENPr

Primeira PPP do Paraná garante a duplicação da PR-323

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (11/06), em Cianorte, no Noroeste do Estado, a autorização para que o contrato de Parceria Público-Privada (PPP) para duplicação da PR-323 possa ser assinado. É a primeira PPP do Paraná e garantirá a duplicação da rodovia no trecho entre Maringá e Francisco.  O Consórcio Rota 323 será responsável pelas obras.
O programa da Parceria Público-Privada para a PR-323 é um dos maiores investimentos em infraestrutura do Paraná. Mais de R$ 7 bilhões serão aplicados no projeto, que envolve obras da duplicação, melhorias, operação da via e a manutenção de todo o trecho.
“Essa será uma das grandes obras viabilizadas pelo governo estadual. Irá atender a reivindicação de um grande número de paranaenses que vivem nesta região, e que não suportam mais conviver com os transtornos dessa rodovia sobrecarregada”, afirmou Richa.
O governador ressaltou que o projeto da PR-323 é um dos melhores do Brasil. “Ao longo dos quase 220 quilômetros que serão duplicados, serão construídos 41 viadutos e trincheiras, pistas secundárias marginais, acessos seguros a todas as cidades onde passa a rodovia”, disse o governador.
Com as obras, a rodovia ficará isolada da área urbana, evitando conflito entre estes dois tipos de tráfego, o que reduzirá o número de acidentes e mortes.
O diretor-geral do Consórcio Rota 323, Romero Neves da Silva, lembrou que o projeto é o primeiro da empresa no Paraná. “É um projeto com grande potencial de desenvolvimento para a região e que garantirá conforto e segurança para os usuários”, disse ele. É arraigado na cultura da empresa executar projetos com grande retorno para a sociedade”, afirmou.
O projeto todo demorou poco mais de um ano. Segundo ou tercieor mais rápido. Desenvolvido ao longo do tempo, adequado ás necessidades da região, contribuir com nosso conhecimento e também interagir com o governo para obter o que há de melhor para o desenvolvimento do estado.
SEGURANÇA - Do total do investimento, R$ 3,6 bilhões serão investidos em obras de manutenção e conservação e, também, em serviços ao usuário. A rodovia tem 220 quilômetros, dos quais 13 quilômetros já foram duplicados com recursos estaduais. A parceria com o Consórcio Rota 323 vai permitir a duplicação do restante do traçado.
“A duplicação da rodovia garante, principalmente, tranquilidade aos pais de alunos que estudam em Maringá”, afirmou o prefeito Claudemir Bongiorno. “A obra de duplicação é completa e vem acompanhada de trincheiras e passarelas que dão mais segurança”, disse ele. Bongiorno ressaltou que a cidade será beneficiada pela arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS-QN).
O diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Nelson Leal, disse que a rodovia apresenta o maior índice de acidentes e o maior número de mortes no Paraná. “A PPP foi a solução para reparar o conflito do tráfego urbano com o tráfego rodoviário”, afirmou.
A concessionária cobrará tarifas depois da entrega de cada trecho de duplicação, com os viadutos, trincheiras, pontes e passarelas.
O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho lembra que, por ser uma parceria público-privada, o governo participa do projeto, o que permitirá controle da tarifa e alteração do cronograma de obras. “Se houve lucro excedente, será reinvestido apenas no programa da PR-323”, explicou.
AUDIÊNCIAS PÚBLICAS - A modalidade de duplicação da PR-323 por meio de Parceria Público-Privada foi aprovada em audiências públicas com a população do Noroeste, realizadas em Cianorte e Umuarama. O DER também abriu espaço em seu site durante 45 dias para manifestação da população sobre o preço do pedágio.
  As obras vão criar mais de mil empregos na região. A contratação de pessoal e a escolha de fornecedores dos insumos rodoviários, necessários para as obras da rodovia, pelo Consórcio Rota 323 começam assim que o contrato for assinado. Também neste prazo será feita a instalação do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). 
MANUTENÇÃO – Será montado em Cianorte o Centro de Operações, onde ficarão as equipes de manutenção e de operação, que vão cuidar da rodovia por 30 anos. O consórcio é formado pelas empresas Odebrecht Transport, Tucumán Engenharia, Goetze Lobato Engenharia e América Empreendimento.
CRONOGRAMA DA OBRA - Ainda no segundo semestre deste ano, os moradores da região Noroeste vão poder ver as equipes do Consórcio Rota 323 recuperando o atual leito da rodovia, que também será ampliado na duplicação.
Após a aprovação dos projetos pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), será autorizada a duplicação, que vai acontecer em diversas frentes ao longo da rodovia. Uma das frentes será em Paiçandu e a outra no trevo do Gauchão, na região de Umuarama. A estimativa é que no prazo de cinco anos quase 80% da rodovia já esteja duplicada.
PEDÁGIO - O Estado definiu que as quatro praças de cobrança ficarão fora de áreas densamente povoadas. O consórcio Rota 323 ganhou a licitação com o menor valor da tarifa a ser cobrado. O preço é R$ 3,90, tendo como base o ano de 2013. A cobrança só será feita depois da entrega de cada trecho de duplicação, já contando com viadutos, trincheiras, pontes e passarelas.
O Governo do Estado poderá reduzir a contraprestação, caso a qualidade de obras e de operação não fique dentro de padrões internacionais. Serão instalados, pelo governo estadual, contadores de tráfego, que permitirão o controle pela população. Também serão instaladas câmeras de monitoramento ao longo da rodovia, o que facilitará os atendimentos de emergência e o atendimento ao usuário.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr
O governador Beto Richa assina nesta quarta-feira (11), em Cianorte, no Noroeste do Estado, a parceria público-privada da PR-323, para duplicação da rodovia entre Maringá e Francisco Alves. O Consórcio Rota 323 assume a gerência da rodovia, o que permitirá o início das obras de melhorias e a execução dos projetos para a duplicação. - Cia Norte/Pr, 11.06.2014 - Foto Jonas Oliveira/AENPr
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro
Paraná informa