A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Paraná, apreendeu 2,8 toneladas de droga, em todo o Paraná, de janeiro a março deste ano. Do total, mais de 2,5 toneladas são maconha. Além disso foram apreendidos 204,6 quilos de crack, 65,2 quilos de cocaína e cerca de um quilo de haxixe. Mais de 5,3 mil frascos de lança-perfume também foram retirados de circulação. Na foto, aprensão de maconha na região de Cascavel.Foto: Denarc/SESP

Polícia do Paraná apreende 2,8 toneladas de drogas no primeiro trimestre do ano

A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Paraná, apreendeu 2,8 toneladas de droga, em todo o Paraná, de janeiro a março deste ano. Do total, mais de 2,5 toneladas são maconha. Além disso foram apreendidos 204,6 quilos de crack, 65,2 quilos de cocaína e cerca de um quilo de haxixe. Mais de 5,3 mil frascos de lança-perfume também foram retirados de circulação.
“Os números demonstram que continuamos alerta para coibir com todo o rigor esse tipo de crime no Paraná, mesmo com a proximidade com países produtores de droga. E estamos obtendo resultados expressivos”, avalia o secretário da Segurança Pública, Leon Grupenmacher.
PRISÕES - Neste primeiro trimestre, houve a prisão de 184 traficantes. No período, 55 veículos, 22 armas e aproximadamente 700 munições foram apreendidos pelos policiais da Denarc.
Para o delegado-geral da Polícia Civil, Riad Braga Farhat, as apreensões resultam do esforço realizado pela instituição para combater o tráfico de drogas. “A Polícia Civil, por meio das apreensões realizadas pela Denarc, está cumprindo uma das prioridades determinadas do Governo do Estado, que são ações fortes e constantes contra o narcotráfico”, afirma Farhat.
As ações, diz o delegado-geral, contribuem para inibir crimes de homicídio, uma vez que mais da metade dos assassinatos têm relação com o consumo ou com o tráfico de drogas.
FRONTEIRA - A maior quantidade de maconha retirada de circulação foi na região de Foz do Iguaçu: 935,2 quilos. “Muita droga comercializada passa pela fronteira, o que ocasiona maiores apreensões na região. Isso influencia para a diminuição do tráfico em todo o Estado”, explica Farhat.
Outra grande apreensão do trimestre foi realizada no mês de fevereiro, pela Denarc Cascavel, onde os policiais prenderam uma quadrilha de seis traficantes, que estava transportando 400 quilos de maconha. A droga estava escondida em um veículo e, de acordo com as investigações, saiu de Foz do Iguaçu e seria levada para Curitiba.
“O empenho dos policiais é determinante para que tenhamos êxito nas apreensões. O aumento tem ocorrido de ano após ano. Diversos fatores influenciam nas investigações e algumas foram muito bem sucedidas logo no início deste ano”, afirma o delegado-titular da Denarc, Alan Flore.
CARNAVAL – Influenciadas pelo Carnaval, quando o uso de lança-perfume se torna mais frequente, as estatísticas referentes a desta droga mostram grandes apreensões. No mês de fevereiro, 2.936 frascos da droga foram encontrados pela Denarc Cascavel, escondidos em meio da carga de um caminhão. Outros 2.373 frascos foram apreendidos pela Denarc Pato Branco, onde cinco pessoas foram presas.
“A droga é mais comercializada no período carnavalesco, o que aumenta o tráfico e colabora para um aumento incisivo nas apreensões”, explica Flore.
REFINO DE COCAÍNA - Ainda neste primeiro trimestre, outra ação importante da Denarc foi o fechamento de um laboratório de refino de cocaína, no bairro Novo Mundo, em Curitiba.
Os policiais da Denarc apreenderam 8,4 quilos de cocaína pura; 7,8 quilos de substâncias utilizadas para mistura da droga, entre elas lidocaína; um tubo contendo 300 ml de acetona, utilizado para dissolução da pasta-base; batedeira e liquidificadores utilizados para realizar a mistura.
Também foram apreendidos uma prensa, três balanças de precisão, rolos de papel e fitas para embalo da droga, uma pistola 9mm, 89 munições e R$ 15,4 mil em dinheiro.
APOIO DA POPULAÇÃO - O delegado-titular da Denarc ressalta que muitas prisões são realizadas com o apoio da população, que ao fazer uma denúncia, ajuda a polícia a efetuar prisões importantes.
“A população colabora de forma eficaz e pode prestar informações de grande importância pelo sistema de denúncia anônima. O que importa para nós é a informação, que pode ser o início de grandes investigações”, comenta. Para denúncias, a população pode ligar para o Disque-Denúncia 181.
ANO ANTERIOR - Durante todo o ano de 2013, os núcleos da Denarc Curitiba, Metropolitana, Foz do Iguaçu, Londrina, Cascavel, Ponta Grossa, Maringá e Pato Branco apresentaram um resultado de 13 toneladas de drogas apreendidas, quantidade quatro vezes superior ao registrado no ano anterior. Ao todo, 816 pessoas foram presas por envolvimento com o crime de tráfico, no ano passado.
Em março deste ano, 17 toneladas de drogas apreendidas – por diversas unidades policiais – foram incineradas, em diversas localidades do Estado.
Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr
A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Paraná, apreendeu 2,8 toneladas de droga, em todo o Paraná, de janeiro a março deste ano. Do total, mais de 2,5 toneladas são maconha. Além disso foram apreendidos 204,6 quilos de crack, 65,2 quilos de cocaína e cerca de um quilo de haxixe. Mais de 5,3 mil frascos de lança-perfume também foram retirados de circulação. Na foto, aprensão de maconha na região de Cascavel.Foto: Denarc/SESP
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:
Encontrou algum erro