Saúde

Oeste terá atendimento a queimados e Centro de Especialidades Médicas

Publicado em 22/01/2014 14:40
O governador Beto Richa confirmou nesta quarta-feira (22) mais um conjunto de ações para ampliar e aprimorar o atendimento na área da saúde em Cascavel e região Oeste. Além de entregar o helicóptero que atenderá ao município e região com serviço aeromédico, Richa anunciou o início de três importantes obras: a implantação da nova ala de queimados e da ala materno-infantil do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) e a construção do Centro de Especialidades da Região Oeste.

O governador fez a entrega dos equipamentos do Telessaúde para nove municípios da região. O programa leva tecnologia da informação às unidades básicas de saúde para que os médicos e demais profissionais possam receber consultoria e segunda opinião de especialistas, em tempo real. Também foi inaugurada a nova sede do Samu Regional Oeste.

“O Governo do Estado dá uma atenção especial a Cascavel e região Oeste, que contribuem muito para a economia e o desenvolvimento geral do Estado”, afirmou o governador. “O atendimento à saúde é um dos principais pontos de atenção da nossa gestão, melhorando a atenção básica prestadas nos municípios e também atendimento especializado, para que o cidadão possa ser atendimento necessário o mais próximo de sua casa”, afirmou Richa, na solenidade, com a presença do secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, do prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, e de prefeitos e lideranças de municípios da região. “O que acontece aqui são investimentos que a região Oeste não recebia há décadas”, afirmou o secretário Caputo.

REFERÊNCIA - A nova ala de queimados do HU de Cascavel terá investimentos de R$ 6 milhões. A ala de queimados ficará ao lado do ambulatório do HU e contará com 20 leitos adultos, pediátricos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O ambulatório também será ampliado para oferecer mais conforto aos pacientes.

Até o final de fevereiro começa a reforma da área para abrigar o novo setor de materiais do hospital. Em 90 dias, será iniciada a reforma do atual almoxarifado, onde vai funcionar a nova ala de queimados.

O espaço será a principal referência na região Oeste para atendimento especializado em queimaduras de diversas naturezas e níveis de gravidade. Este será o terceiro centro de referência em queimados do Paraná. Hoje, apenas o Hospital Evangélico de Curitiba e o Hospital Universitário de Londrina prestam esse tipo de serviço.

O HU é referência para 94 municípios da região Oeste e Sudoeste e atende uma população de mais de dois milhões de habitantes. No orçamento de 2014 estão previstos mais R$ 7 milhões para a construção, também, da nova ala materno-infantil do Hospital Universitário do Oeste do Paraná.

CENTRO DE ESPECIALIDADES – O governo estadual destinará R$ 4 milhões para a implantação do Centro de Especialidades da Região Oeste, que será construído e administrado em parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Cisop) e com o município de Cascavel. A obra já está licitada, deve começar nos próximos dias.

O Centro de Especialidades concentrará as consultas e exames especializados da região, garantindo aos cidadãos mais agilidade e qualidade no atendimento próximo de suas casas.

TELESSAÚDE - Dos 25 municípios da 10ª Regional de Saúde de Cascavel, nove aderiram ao Telessaúde. Os profissionais que atuam nas unidades de saúde de Anahy, Braganey, Campo Bonito, Capitão Leônidas Marques, Catanduvas, Diamante do Sul, Espigão Alto Do Iguaçu, Formosa do Oeste, Ibema, Iguatu, Iracema do Oeste, Lindoeste, Nova Aurora, Santa Lúcia e Vera Cruz do Oeste terão acesso a um serviço de consultoria técnica ou segunda opinião para discutir casos clínicos com especialistas da Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste), fortalecendo a Atenção Primária à Saúde. Dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros e outros profissionais também poderão utilizar o sistema. “O telessaúde irá racionalizar oi atendimento nas unidades básicas e proporcionar diagnóstico mais eficiente aos pacientes”, afirmou o secretário Michele Caputo Neto. Ele lembrou que já formalizaram adesão ao programa municípios do Norte, Noroeste e da Região Metropolitana, além de cidades dos Campos Gerais.

O prefeito de Santa Lúcia, Adalgizo Cândido de Souza, o Jasko, assinou o termo de adesão ao Telessaúde, em nome dos demais municípios e recebeu o Kit de equipamentos que conecta os profissionais da atenção primária de Santa Lucia à teleconsultoria e telediagnóstico através de nossa universidade.

PARCERIA - O Telessaúde é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde com o Ministério da Saúde e as Universidades Estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM) e do Oeste (Unioeste) e a Universidade Federal do Paraná. As Universidades compõem quatro núcleos técnico-científicos, que oferecem a teleconsultoria, segunda opinião formativa e telediagnóstico, por meio do uso da tecnologia de informação.

Nesta primeira fase, 269 municípios paranaenses participam do programa. Estão sendo instalados 482 pontos do Telessaúde, com computadores, webcams, impressoras, microfones e fones de ouvido, câmeras fotográficas convencionais e intraorais e outros aparelhos médicos e de informática. Também foram adquiridos 90 eletrocardiógrafos para reforçar a estrutura de unidades que não contavam com o equipamento de diagnóstico. Os demais municípios poderão ser atendidos na segunda fase do programa.

Os equipamentos foram adquiridos com recursos federais e do Governo do Estado. O investimento total é de R$ 3,5 milhões. Além disso, o Estado destinará recursos de custeio dos núcleos do Telessaúde nas universidades no valor de R$ 1,1 milhão.

MAIS INVESTIMENTOS – As ações anunciadas nesta quarta-feira pelo governador se somam a outras, já implantadas no Oeste. Uma delas é Centro Mãe Paranaense, que garante atendimento especializado na região. Gestantes e bebês de 25 municípios contam com um ambulatório de referência para gestações de alto risco e risco intermediário.

A unidade oferece consultas e exames especializados, além de um serviço de acompanhamento multidisciplinar com médicos gineco-obstetras, pediatras, clínicos gerais, enfermeiros e profissionais de outras especialidades. A gestão do Centro é feita pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Cisop), em parceria com a Secretaria da Saúde.

O espaço fica ao lado do Centro Regional de Especialidades, em Cascavel, e conta com três consultórios e uma sala de imagem equipada com um monitor fetal (cardiotocógrafo) e um aparelho de ultrassom de última geração.

Outra melhoria foi o repasse de ambulâncias os municípios de Boa Vista da Aparecida, Cafelândia, Campo Bonito, Catanduvas, Espigão do Alto Iguaçu, Ibema, Jesuítas, Lindoeste e Três Barras. Os veículos, no valor de R$ 95 mil cada, são utilizados no transporte de pacientes que necessitam realizar exames, consultas ou serem internados em outros municípios. Desde 2011, 248 viaturas já foram adquiridas pelo governo estadual e estão à disposição da população de 129 municípios paranaenses através dos sistemas de transporte sanitário.

Além disso, o governo repassou R$ 2 milhões para municípios da região fortalecerem as ações de vigilância em saúde (combate à dengue e outras doenças, vacinação, investigação e controle de doenças transmissíveis, vigilância sanitária, vigilância ambiental, saúde do trabalhador e ações de promoção da saúde.

A Secretaria Estadual da Saúde faz também repasses mensal de recursos para o custeio das unidades básicas de saúde. Já foram destinados R$ 700 mil para os municípios do oeste.

Participaram do evento com o governador em Cascavel o secretário estadual do Esporte e Turismo, Evandro Roman; os deputados federais Alfredo Kaeffer e Nelson Padovan e os deputados estaduais André Bueno, Leonaldo Paranhos, Professor Lemos, Adelino Ribeiro, Duílio Genari, Élio Rusch, Nereu Moura e Rose Litro.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr

Áudio

Recomendar esta notícia via e-mail:
leia mais
Previsão do Tempo
www.simepar.br