Educação

Redução do número de alunos em sala de aula já é realidade no Paraná

Publicado em 17/11/2012 08:30
Uma iniciativa adotada pela Secretaria de Estado da Educação em 2011 poderá se tornar uma realidade nacional em breve. Desde o início de 2012, o Paraná passou a reduzir gradativamente o número de alunos em sala de aula nas 2,2 mil escolas estaduais. Agora, a redução é objeto de um projeto que está em tramitação no Senado Federal.

No Paraná, o objetivo é que as salas do ensino fundamental tenham, no máximo, de 25 a 30 alunos no 6º e 7º anos, e de 30 a 35 estudantes no 8º e 9º anos. No ensino médio, a proposta é ter no máximo entre 35 a 40 estudantes nas três séries.

“Adotamos uma nova resolução como resultado de uma consulta pública com a comunidade escolar sobre o número de alunos em sala e temos certeza de que esta ação vai garantir condições mais adequadas para a prática pedagógica”, afirmou o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns.

Pela resolução anterior (de 2002), as turmas do ensino fundamental podiam ter até 40 alunos e no ensino médio, até 45 alunos. A resolução 4527/2011 também beneficia a Educação de Jovens e Adultos, que passa a ter de 20 a 25 alunos, quando anteriormente poderia ter até 45 alunos.

PARANÁ NA VANGUARDA – A redução do número de alunos por turma em sala de aula também é objeto de um projeto que está em tramitação no Senado Federal. A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou em outubro um projeto de lei do senador Humberto Costa (PE) que estabelece o número máximo de alunos por turma na educação infantil e no ensino fundamental e médio nas escolas públicas de todo o Brasil. O projeto, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, ainda será discutido na Câmara dos Deputados.

A Secretaria da Educação está avaliando os impactos da redução do número de alunos em sala. Diretores e professores dos 32 Núcleos Regionais de Educação vão debater os avanços conquistados com esta medida.

No Colégio Estadual Antonio Xavier da Silveira, em Irati, a redução de turmas permitiu à professora de Educação Física Eliane Blem da Silva elaborar melhor as atividades. “A aula fica mais dinâmica e posso separar as equipes para as atividades esportivas com mais rapidez”, disse ela. Para a professora de Arte Kamyla Silvia Soares Manosso, a medida é importante aliada à interação entre professor e aluno. “O número reduzido de alunos contribui com o desenvolvimento da prática pedagógica”, diz.

Áudio

Recomendar esta notícia via e-mail:
leia mais
Previsão do Tempo
www.simepar.br