O Governo do Estado formalizou pedido para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) amplie a parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). 

A solicitação foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta terça-feira (04), durante reunião por videoconferência com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano. Foto: JRODRIGO FELIX LEAL

Paraná quer ampliar parceria entre BRDE e BNDES

O Governo do Estado formalizou pedido para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) amplie a parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). A intenção é passar a oferecer maior volume de recursos na agência paranaense do BRDE, que atende a projetos dos três estados do Sul. A ampliação do crédito é considerada essencial para reativar a economia no pós-pandemia de Covid-19.

A solicitação foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta terça-feira (04), durante reunião por videoconferência com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano. “O BNDES tem nos ajudado bastante, mas precisamos de uma atenção imediata porque estamos tendo uma demanda muito grande por crédito”, destacou o governador.

Diretor de Operações do BRDE no Estado, Wilson Bley Lipski explicou que as linhas de crédito oferecidas pelo banco chegaram ao limite por causa dos pedidos durante a pandemia do novo coronavírus.

Logo no início da pandemia, o Banco criou uma força-tarefa para agilizar os atendimentos de novos pedidos e, também, analisar possibilidades de renegociação entre os contratos vigentes. No total, o BRDE conseguiu enquadrar 1.445 contratos, o que representa mais de 800 clientes, com prioridade para os contratos com micro e pequenas empresas.

“Estamos sensíveis a esse momento crítico e buscamos alternativas para ajudar os clientes que já tinham contratos vigentes conosco. Por isso a importância em buscar novos fundings para atender aos pedidos que, desde início do ano, somaram mais de R$ 1,3 bilhão em liberações de crédito em todo Sul”, afirmou Lipski. “Tudo que tínhamos de recursos próprios nós colocamos no mercado”, completou.

PRIORITÁRIO - Montezano informou que a diretoria do banco considera o Paraná como parceiro prioritário e que a condição econômica do Estado permite a ampliação do crédito. No mês passado, disse ele, o BNDES aprovou um limite de crédito de R$ 1 bilhão para o BRDE, válido para o segundo semestre de 2020.

O valor é 45% maior que o do semestre anterior, de acordo com o banco nacional, e será utilizado para financiar projetos de investimento em diferentes setores nos três estados da Região Sul. “Contamos com o BRDE nos nossos programas de crédito. Vale o esforço e vamos focar nesta ampliação, ver o que pode ser feito”, disse Montezano.

PRESENÇAS – Participaram também da reunião os secretários Renê Garcia (Fazenda), Michel Micheletto (Administração e Previdência) e Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo), e os presidentes da Compagas, Rafael Lamastra; Copel, Daniel Pimentel Slaviero, e Sanepar, Claudio Stabile.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
O Governo do Estado formalizou pedido para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) amplie a parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). 

A solicitação foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta terça-feira (04), durante reunião por videoconferência com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano. Foto: JRODRIGO FELIX LEAL
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro