Famílias são realocadas de áreas de risco para casas populares
. Foto: Assessoria / Prefeitura de São Miguel do Iguaçu)

Famílias são realocadas de áreas de risco para casas populares

Vinte famílias que viviam em situação de vulnerabilidade social em São Miguel do Iguaçu, no Oeste do Paraná, mudaram nesta quinta-feira (30) para novas moradias na cidade. Elas residiam em uma área de risco no município e receberam as casas populares sem precisar gastar nada.

Foi investido R$ 1,3 milhão em recursos da Itaipu Binacional no projeto, que contou com a participação do Governo do Estado e da prefeitura de São Miguel do Iguaçu.

As unidades habitacionais têm de 32 a 49 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externa. O projeto arquitetônico prevê a possibilidade de ampliações futuras.

TRABALHO INTEGRADO – As contrapartidas estaduais incluíram a assessoria técnica da Cohapar e parcerias da Copel e Sanepar, que estabeleceram convênios para a instalação gratuita das redes de abastecimento de água, rede coletora de esgoto e ligações de energia elétrica do conjunto habitacional.

Os terrenos foram doados pelo município, que também contribuiu com a isenção de taxas e impostos municipais para os moradores, como o IPTU. Também estão previstas pela prefeitura obras de infraestrutura a serem realizadas nos próximos meses, como calçamento e pavimentação, para atender a necessidade da comunidade.

INCLUSÃO SOCIAL - Na avaliação do prefeito de São Miguel do Iguaçu, Claudiomiro Dutra, a parceria com o Governo do Estado e a Itaipu foram fundamentais para a promoção da inclusão social das 20 famílias, além de ser um incentivo à economia local.

“São pessoas que moravam na beira da estrada, e que a partir de agora terão qualidade de vida melhor e até mais saúde”, declara. “Temos ainda a geração de emprego nas obras, além de mais dinheiro circulando na cidade com a compra de material e o investimento das próprias famílias nas suas moradias”, conclui.

SEGURANÇA E TRANQUILIDADE – O dinheiro ganho com o emprego em um frigorífico de frangos era insuficiente para que Adriano da Silva, 30 anos, pudesse se mudar da casa onde ele morava com a esposa e os quatro filhos em uma comunidade carente da cidade. “Foram seis anos vivendo na favela, sempre com medo de um carro cair em cima da casa, porque a gente morava na beirada do asfalto, e sempre que chovia quebrava o telhado, então era bem complicado”, conta.

Para ele, o projeto não significou apenas a conquista de uma casa própria, mas a tranquilidade necessária para trabalhar. “Agora posso sair para trabalhar tranquilo, porque sei que os meus filhos vão ter um teto bom, um quarto só pra eles, com móveis novos que eu fiz questão de comprar com muito suor”, comemora Adriano.

ITAIPU – O convênio da Cohapar com a Itaipu Binacional envolve a construção de conjuntos habitacionais em 18 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Os investimentos somam quase R$ 20 milhões em recursos da usina para o atendimento de 365 famílias em situação de vulnerabilidade social indicadas pelas prefeituras.

A chefe do escritório regional da Cohapar, Lucilei Marchiori, explica que os municípios contemplados tinham autonomia para definir o público a ser atendido. “Com estes investimentos, a Prefeitura de São Miguel do Iguaçu procurou a ajuda do Governo do Estado e realizou uma triagem, priorizando o atendimento destas famílias, que estavam em situação de risco social, sem condições sanitárias e de segurança básicas onde elas moravam”, afirma.

MEDIDAS DE SEGURANÇA – A entrega das chaves foi de maneira individual para evitar aglomeração. Todos os protocolos de saúde e segurança determinados pelo Governo do Estado para evitar riscos de contaminação pela Covid-19 foram seguidos.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Famílias são realocadas de áreas de risco para casas populares
. Foto: Assessoria / Prefeitura de São Miguel do Iguaçu)
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro
Paraná informa