Governo investe na construção e modernização de 20 restaurantes populares. Umuarama.Foto:SEAB

Governo investe na construção e modernização de 20 restaurantes populares

O Governo do Paraná está investindo em 20 restaurantes populares e uma cozinha social. Os contratos para construção, modernização ou reforma foram assumidos por meio de edital e representam investimentos que passam de R$ 14,7 milhões por parte do Estado. Os empreendimentos beneficiarão de forma direta pelo menos 27,4 mil pessoas diariamente.

As estruturas fazem parte do Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares (PPRP) e ajudam a garantir refeição saudável e a preços acessíveis para a população que se alimenta fora de casa.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou que os restaurantes populares são ferramenta importante para assegurar o acesso a alimentos de qualidade por parte de pessoas vulneráveis garantindo, de um lado, o direito a alimentação e, de outro, a integração com diversos programas públicos de segurança alimentar e nutricional, como Cozinha Comunitária, Banco de Alimentos e Compra Direta Paraná.

“Entre as missões do poder público está satisfazer o direito do cidadão de ter uma alimentação adequada. Por isso, o Governo do Paraná auxilia no combate à insegurança alimentar e, ao mesmo tempo, garante o andamento de obras fundamentais, respeitando todas as orientações dos órgãos responsáveis pela saúde”, afirmou. “Essa é, aliás, a determinação do governador Ratinho Junior que fez incluir já no plano de governo a continuidade de ações dessa natureza, especialmente os restaurantes populares.”

O PPRP, implantado em 2017, tem como alvo municípios com no mínimo 80 mil habitantes. “Além da refeição saudável, os municípios vão oferecer atividades de educação alimentar e nutricional e de promoção de saúde, como práticas de manipulação e preparo de alimentos, dicas de alimentação adequada, na perspectiva da segurança alimentar”, disse a chefe do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria da Agricultura, Márcia Stolarski.

CURITIBA E NOROESTE - Os primeiros contratos, no valor de R$ 965.728.87, dos quais R$ 30 mil do município e o restante do Estado, foram assinados com a Prefeitura de Curitiba em 2017. O restaurante do Capanema foi inaugurado em 18 de janeiro de 2018.

Também há modernização de outros quatro na Capital – Matriz, Sítio Cercado, Cidade Industrial e Pinheirinho. Para estes foram adquiridos materiais permanentes e de consumo. Estima-se que sejam servidas 5,2 mil refeições por dia.

Em Paranavaí, as obras foram licitadas em 2018. O restaurante, que está com 82% das obras concluídas, fica na Vila Operária, ao lado do Centro da Juventude. Desta forma, além da região carente, poderá atender crianças e jovens que fazem atividades no local.

A obra custará R$ 2.756.391,36, dos quais pouco mais de R$ 2,6 milhões são investimentos estaduais. No valor estão incluídos também equipamentos e bens de consumo. A previsão é que sirva 500 refeições por dia. O preço somente será definido após a conclusão do restaurante.

Em Umuarama, o restaurante popular fica no Parque Danielle, ao lado do Banco de Alimentos. Com previsão de servir 1 mil refeições diárias, ele tem quase 1,5 mil metros quadrados, onde ficarão cozinha, refeitório e administração.

Iniciado em 2018, está com 47% das obras executadas. A construção e a aquisição de equipamentos e materiais permanentes e de consumo estão orçadas em R$ 3.920.569,75. A participação do Estado é próxima de R$ 3,5 milhões.

OESTE - Em Toledo, o projeto é anterior ao programa estadual. Desde 2006, o município implantou, de modo gradativo, uma cozinha social e sete restaurantes populares. Atualmente, eles fornecem 2,5 mil refeições diárias nos restaurantes e 10,5 mil refeições e 5 mil lanches nas 25 escolas municipais. O serviço beneficia aproximadamente 18 mil pessoas diariamente.

O convênio assinado em 2018 prevê a reforma da cozinha e a modernização dos sete restaurantes. O valor do projeto é de R$ 1.550.350,62 – R$ 50 mil são do município e o restante, investimento do Estado. Segundo a fiscal do convênio, 50% da reforma estão concluídas e os equipamentos já foram comprados.

No ano passado, Cascavel assinou convênio para a implantação de dois restaurantes, nos bairros Santa Cruz e Cascavel Velho. A previsão é de que sejam servidas 600 refeições por dia no total. O valor do investimento é de R$ 3.690.955,31, dos quais o Estado contribui com quase R$ 3,1 milhões.

De acordo com o fiscal e gestor do convênio, as obras do restaurante de Cascavel Velho estão 35,83% executadas, enquanto no Santa Cruz 33,40%. A aquisição de equipamentos e bens de consumo ainda está em andamento.

MARINGÁ E LONDRINA - Também Maringá assinou, no ano passado, convênio para modernização de uma unidade e construção de outros três restaurantes populares. O Estado está investindo pouco mais de R$ 2,9 milhões em um contrato de R$ 3.281.838,76. No restaurante existente, na Vila Olímpica, próximo ao Estádio Willie Davids, o município oferece diariamente cerca de 1,1 mil refeições.

Os outros três refeitórios ficarão em bairros periféricos – Honorato Vechi, Ney Braga e Residencial Tuiuti. Eles devem fornecer 1 mil refeições diárias. O município está iniciando o processo de licitação das obras e compra de equipamentos e bens de consumo.

Está em curso também a preparação de um convênio de modernização do Restaurante Popular Leonel Brizola, em Londrina. Após assinado o documento, serão adquiridos equipamentos para a cozinha, que fornece até mil refeições diárias. O projeto total é de pouco mais de R$ 142,3 mil, dos quais R$ 130.953,19 são recursos do Estado.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Governo investe na construção e modernização de 20 restaurantes populares. Umuarama.Foto:SEAB
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro