Diário Oficial da União publicou o extrato do contrato da licitação do projeto executivo e das obras e serviços. Prazo de execução é de 515 dias. Ordem de serviço deve ocorrer ainda neste mês.
Foto: Geraldo Bubniak/AEN
Foto: Geraldo Bubniak Acesse a galeria de fotos

Nova pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu ficará pronta em 2021

A ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu, custará R$ 53,9 milhões e ficará pronta em 2021. A modernização foi incluída no pacote de investimentos da Itaipu Binacional e da Infraero a pedido do governador Carlos Massa Ratinho Junior, em agosto do ano passado.

O Diário Oficial da União (DOU) publicou nesta segunda-feira (3) o extrato do contrato da licitação do projeto executivo e das obras e serviços. O prazo de execução é de 515 dias a partir da assinatura da ordem de serviço, que deve ocorrer ainda neste mês. A publicação formaliza os termos da licitação.

O Instituto de Água e Terra (IAT) já emitiu as licenças necessárias para o início da operação. A empresa responsável pelas obras é a Dalba Engenharia e Empreendimentos, de Guarapuava.

“É mais um importante passo para tornar o aeroporto de Foz do Iguaçu apto a receber voos internacionais mais frequentes, uma conquista que impactará a economia de toda a região”, afirmou o governador Ratinho Junior. “Essa obra é uma reivindicação do Paraná, pois vai valorizar ainda mais o principal destino turístico do Estado, incrementar o comércio e atrair investimentos”.

Segundo o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, a ampliação permitirá a abertura de novas rotas no continente, reforçando o papel do Estado como hub logístico do cone sul. “É uma notícia importante não só para Foz do Iguaçu, mas para o Paraná e o Brasil. Essa conquista pode elevar as Cataratas do Iguaçu como principal destino de estrangeiros no País”, destacou.

OBRAS - A pista do Aeroporto Internacional das Cataratas tem 2.195 metros de comprimento por 45 metros de largura, e é considerada curta para decolagem de voos de longa distância. Hoje não é possível decolar com o tanque cheio, o que impossibilita voos diretos para os Estados Unidos e a Europa.

A nova pista terá 2,8 mil metros, 605 metros a mais que a atual. Além disso, será aplicada uma camada de revestimento de Stone Matrix Asphalt (SMA), que dá ganho de performance de 20% às aeronaves, o que permite autonomia de voos para locais como Miami, Nova York, Lisboa e Madri.

As obras incluem, ainda, melhorias na área de check-in, ampliação das salas de embarque e desembarque, implantação de escadas rolantes, carrosséis de bagagem, novos elevadores e quatro pontes de embarque (fingers). Esse conjunto deve aumentar a capacidade do aeroporto de 2,6 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano.

ITAIPU - A Itaipu vai aportar 80% dos recursos (R$ 43,1 milhões), conforme o protocolo de intenções assinado entre a binacional e a Infraero. Esse investimento se soma a outros R$ 15,5 milhões aplicados na duplicação da ligação entre o aeroporto e a BR-469 e na ampliação do pátio de manobras de aeronaves.

De acordo com o protocolo, o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu será o primeiro com conceito sustentável do País. Para atender essa classificação, haverá geração de energia por painéis fotovoltaicos, gestão de resíduos sólidos e captação da água da chuva. Entre outras ações, o terminal contará também com um eletroposto.

INICIATIVA PRIVADA - O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu está dentro do pacote de concessões do governo federal, que engloba, ainda, os aeroportos de Curitiba (Bacacheri), São José dos Pinhais (Afonso Pena) e Londrina. O bloco sul agrupa as concessões de dois aeroportos em Santa Catarina e três no Rio Grande do Sul. Com o aumento da pista e as demais obras, a expectativa é de que o aeroporto suba de categoria e passe a valer até R$ 1 bilhão a mais.

Box
Foz do Iguaçu começou o ano com novos voos

Foz no Iguaçu, no Oeste do Paraná, iniciou 2020 com novos voos diretos para Santiago, no Chile. A operação da companhia aérea low cost (baixo custo) Jet Smart é constituída por dois voos semanais, às quintas-feiras e aos domingos

Do Aeroporto Internacional das Cataratas já saem voos diários para Lima, no Peru, operados pela Latam. Em dezembro de 2019, começou a operação da companhia boliviana Amaszonas, ligando a cidade paranaense a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com conexões para outros destinos nos países andinos, como Cusco (Peru), Iquique (Chile), e La Paz e Uyuni, também na Bolívia.

Ainda para este ano estão previstas novas rotas internacionais para Assunção (Paraguai), Montevidéu (Uruguai) e para a Cidade do Panamá (Panamá).



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Diário Oficial da União publicou o extrato do contrato da licitação do projeto executivo e das obras e serviços. Prazo de execução é de 515 dias. Ordem de serviço deve ocorrer ainda neste mês.
Foto: Geraldo Bubniak/AEN
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro