Foto: SESP

Trabalho integrado das polícias reduz crimes contra o patrimônio

O trabalho conjunto das forças policiais do Paraná resultou na redução dos principais índices de criminalidade do Estado nos nove primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

O índice de crimes contra o patrimônio reduziu em 7,2%. Todas as Áreas Integradas de Segurança Pública - como o Estado é dividido para análise estatística - registraram queda no índice de roubos, totalizando uma redução de 19,2%. Com relação a furtos, a redução foi de 10,3%.

Em números absolutos, foram registrados 32 roubos a menos por dia em todo o Estado: de janeiro a setembro de 2018 foram 46.255 ocorrências e no mesmo período deste ano foram 37.335. A queda foi ainda mais expressiva em relação a furtos: 49 a menos por dia (129.917 no ano passado contra 116.419 neste ano).

O secretário da Segurança Pública, Rômulo Marinho, destaca a redução no número destes crimes como resultado do trabalho integrado das forças policiais. “Planejamento estratégico, inteligência, boas práticas e integração, como eu sempre digo, são os quatro pilares da segurança pública do Paraná. Somente assim conseguiremos alcançar, cada vez mais, melhores índices de redução da criminalidade”, afirmou Marinho.

Além disso, para o secretário, a redução é também resultado da forma com que as polícias estão atuando. “A Polícia Militar está o tempo todo fazendo a prevenção e o policiamento ostensivo nas ruas. Já a Polícia Civil passou a solucionar mais casos, tendo em vista que a transferência de presos das delegacias para o Depen está permitindo que os policiais foquem mais na investigação”, explica Marinho.

“Temos também o reforço da Polícia Científica, que tem ajudado muito com as perícias e identificação de suspeitos de forma mais rápida. Com isso tudo, o trabalho está mais eficiente e eficaz”, completou.

ROUBOS - O crime de roubo apresentou redução em todas as modalidades do relatório no Paraná: veículo (-27%), ambiente público (-16%), residência (-27,6%) e comércio (-25,7%).

Curitiba apontou uma queda de 21% nos roubos. Foram 4.103 registros a menos durante o período, o que resultou em menos 15 casos de roubo por dia na capital. Na 2ª AISP de São José dos Pinhais, que engloba 22 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, a redução foi de cinco casos a menos por dia, um total de 1.578 roubos a menos durante o período.

A 10ª Área Integrada de Francisco Beltrão, que também abrange outros 25 municípios da região Sudoeste, foi a que teve maior percentual de redução dos roubos de todo o Estado. A queda foi de 39% - em números absolutos, 98 casos.

“Isso é fruto das investigações que a Polícia Civil intensificou em todo o Estado contra quadrilhas, furtos e roubos. Pretendemos tirar de circulação ainda mais marginais especializados nessas áreas. Estamos focando para chegar ao menor índice de todos os crimes”, afirmou o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Riad Braga Farhat.

FURTOS – Também houve queda em todas as categorias de furtos no Estado: veículo (menos 8,8%), ambiente público (9,7%), residência (11,6%) e comércio (4%). Curitiba também apresentou queda no número deste crime: de janeiro a setembro de 2019 houve 18 casos de furtos a menos por dia em Curitiba - em números absolutos, 4.952 ocorrências, uma queda de 15%.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos, ressaltou que as reduções resultam de operações bem planejadas e bem executadas. “Temos uma inteligência policial que aponta quem está perpetuando no crime de furto e roubo, onde e como. A partir disso, fazemos o policiamento em todo o Paraná, desde o planejamento primoroso, produção de inteligência policial e análise da estatística, até a aplicação do policiamento ostensivo”, ressaltou.

A 9ª AISP de Pato Branco, responsável por 16 municípios da região sudoeste, foi a área que mais reduziu crimes nesta modalidade. A queda no número de furtos foi de 23,8%.

“Nossa estratégia é fazer o policiamento, acompanhar o movimento da população”, diz o comandante-geral da PM. Ele explica que o cidadão geralmente sai de casa no bairro, vai para o centro da cidade, trabalha o dia todo e retorna. As viaturas o acompanham, cedo no bairro. Depois, no centro da cidade, patrulha o comércio e, no final da tarde e início da noite, retorna para o bairro, para acompanhar o cidadão e fazer o patrulhamento. “É nesse momento que reduzimos o furto e o roubo”, conclui o coronel Matos.

Para ter acesso ao Relatório de Análise Criminal clique   AQUI.



Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br
Foto: SESP
Acesse a galeria de fotos
Recomendar esta notícia via e-mail:

CAPTCHA imageRecarregar CAPTCHA
Encontrou algum erro