Rádio - Notícias

14/01/2021

95% das escolas já receberam materiais para prevenção da Covid-19


A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte investiu 5 milhões e 960 mil reais na compra de materiais de proteção para os mais de 2 mil colégios da rede estadual que se preparam para iniciar o ano letivo com segurança. Até esta quarta-feira, cerca de 95% das escolas do Estado já receberam itens. Entre os materiais adquiridos estão 21 mil e 800 galões de 5 litros de álcool em gel; 25 mil galões de 5 litros de álcool líquido 70%; 6 mil e 900 termômetros; 31 mil e 700 dispensers e 16 mil e 300 macacões para equipes de limpeza. Além disso, 2 milhões e 100 mil máscaras de tecido serão entregues aos estudantes, sendo duas para cada. Outros itens — como produtos de limpeza, luvas e botas para profissionais e fitas adesivas para orientar o distanciamento em salas de aula e espaços comuns — estão sendo adquiridos pelas próprias escolas. Os recursos para essas compras vêm do fundo rotativo, verba liberada mensalmente para as instituições, destinada à aquisição de materiais e à execução de pequenos reparos. Os diretores de cada escola têm liberdade para implementar medidas adicionais de segurança e ampliar os cuidados para prevenção da Covid-19. É o caso de José Marcos de Paula, diretor do Colégio Estadual Pedro Macedo, em Curitiba. Ele comprou totens para álcool em gel e está construindo 15 novos lavatórios em áreas externas para que os estudantes possam higienizar as mãos com água e sabão em ambientes abertos.// SONORA JOSÉ MARCOS DE PAULA.// Com início previsto para 18 de fevereiro, o ano letivo nos colégios estaduais terá formato híbrido, com parte dos alunos assistindo às aulas de forma presencial nas escolas, enquanto o restante dos estudantes acompanha a mesma aula de maneira remota, simultaneamente. A intenção é que haja um revezamento semanal entre os estudantes. Aqueles que não têm acesso à internet ou a aparelhos eletrônicos, e que tiveram que buscar atividades impressas nas escolas ao longo de 2020, têm preferência para a aula presencial. Os demais participarão do revezamento, desde que haja autorização dos pais ou responsáveis legais. A capacidade de cada sala de aula será limitada ao máximo de 50% de ocupação. O ano letivo de 2021 contará com o programa Educar para Prevenir. Parceria entre as secretarias da Educação e da Saúde, o projeto vai levar orientações sobre doenças, como prevenção e cuidados, para dentro da grade escolar dos alunos. (Repórter: Amanda Laynes)


Recomendar esta página via e-mail: