Rádio - Notícias

12/01/2021

Paranacidade debate o acesso à água potável e ao saneamento


A crise hídrica que levou ao atual racionamento no fornecimento de água na Região Metropolitana de Curitiba e voltou a preocupar outras capitais, potencializa a importância do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 06, da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas. A ONU propõe a disponibilidade e a gestão sustentável da água e do saneamento para todos. O tema fez parte da Campanha de Sensibilização sobre os ODS realizada com os funcionários do Paranacidade – serviço social autônomo, vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. Questionados sobre as alternativas para assegurar água potável e o saneamento para todos, os funcionários disseram que é preciso conscientização. Também destacaram que é preciso economizar, em uma clara referência à necessidade de mudança de comportamento; e lembraram da infraestrutura, sobre a aplicação de recursos públicos e outros investimentos nos setores de captação, tratamento e distribuição de água, além da coleta e tratamento de esgotos. A pesquisa apontou, também, itens como priorização, tecnologia, uso consciente, preservação de nascentes, universalizar o consumo e investimentos em saúde. Além de levantar o tema entre o quadro funcional, o Paranacidade pretende, com a realização da Campanha, criar multiplicadores para levar aos municípios os conceitos que compõem a Agenda 2030. A metodologia utilizada está, inclusive, à disposição de prefeituras e de outras instituições públicas. A ação dura 18 dias, com a apresentação de vídeos e questionamentos sobre todos os ODS. Na descrição do ODS 06, a ONU estabelece como importante em metas em direção à universalização da distribuição de água potável e do saneamento: participação das comunidades na gestão da água e do saneamento; ampliar a cooperação entre países e na gestão de fontes transfronteiriças; proteger ecossistemas; reduzir a poluição e acabar com o esgoto a céu aberto. No Paraná, todas as 345 cidades atendidas pela Sanepar têm 100% da população urbana abastecida com água potável e 74,2% dos moradores têm acesso à rede coletora de esgoto, bem acima da média nacional de 53,2%, sendo que 100% de todo o esgoto coletado é tratado pela Sanepar – a média nacional de tratamento é de 46,3%. (Repórter: Amanda Laynes)


Recomendar esta página via e-mail: