Rádio - Notícias

31/07/2020

Paraná será o primeiro do País a ter uma rede de pesquisa genômica


A Fundação Araucária e a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Seti, lançaram nesta sexta-feira a Rede Paranaense de Pesquisa Genômica. O objetivo do programa é avançar no desenvolvimento de metodologias aplicadas ao diagnóstico e prevenção de doenças de base genética, em especial a Covid-19 e doenças oncológicas. A ação inicia com um investimento de mais de 1 milhão e 500 mil reais da parceria entre a Araucária, Seti e Prefeitura de Guarapuava, além de 312 mil reais do Instituto para Pesquisa do Câncer, IPEC Guarapuava, para custeio e pagamento de bolsas de pesquisa de doutorado e pós-doutorado. O presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, explica que a Rede faz parte do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação, Napi Genômica. // SONORA RAMIRO WAHRHAFTIG // O coordenador do curso de Medicina da Universidade Estadual do Centro-Oeste, Unicentro, e presidente do IPEC, David Figueiredo, coordenará as ações da Rede Genômica que, também, incluirá a pesquisa básica e aplicada voltada à agricultura e pecuária. De acordo com o coordenador, uma rede estadual é algo inédito no País. // SONORA DAVI FIGUEIREDO // O superintendente da Seti, Aldo Bona, disse que o Napi Genômica resultará em uma melhor articulação entre os ativos tecnológicos do Paraná e em parceria com outros estados e países, relacionados aos estudos sobre o genoma. // SONORA ALDO BONA // O expressivo desenvolvimento da genômica após 20 anos da publicação do primeiro sequenciamento do genoma humano possibilitou à comunidade científica acesso a um vasto conhecimento acerca da estrutura e função dos genes, bem como a melhor compreensão da base molecular de numerosas doenças genéticas. O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, afirmou que outro importante objetivo do Napi e da Rede Genômica é contribuir para tornar o Paraná um centro de inovação e de excelência em pesquisa. // SONORA LUIZ SPINOSA // Mais informações estão na página www.aen.pr.gov.br. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: