Rádio - Notícias

28/07/2020

Governo do Estado assina termo para produção de vacina contra Covid


O Governo do Paraná deu mais um passo na parceria de cooperação técnica e científica com a China para iniciar a testagem e a produção de vacina contra a Covid-19 no Estado, por meio do Tecpar, Instituto de Tecnologia do Paraná. O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta terça-feira, durante ato simbólico por videoconferência, o termo de confidencialidade com a empresa estatal chinesa Sinopharm que possibilitará a realização da terceira fase de testes da vacina no Paraná. A expectativa é que o processo possa começar no mês que vem. Atualmente, apenas os Emirados Árabes Unidos, com 15 mil voluntários, participam da experiência iniciada neste mês.  Além de passar a integrar o processo de testagem, o acordo garante ao Paraná o acesso ao resultado das duas primeiras fases da testagem. O governador Ratinho Junior destacou que este é um passo muito importante para a busca de uma solução para o coronavírus. // SONORA RATINHO JUNIOR // Segundo o laboratório, os processos iniciais, já encerrados, tiverem 100% de positivação e sem reação adversa grave. Agora serão estabelecidos o termo científico regulatório e o protocolo sanitário de validação para identificar o melhor modelo de testagem a ser seguido. E, no caso da manutenção dos resultados favoráveis, haverá repasse de tecnologia por parte do Sinopharm para que o Tecpar possa produzir a vacina. A empresa estima finalizar os testes em estágio avançado em humanos em três meses. De acordo com o governador Ratinho Junior, a intenção é fazer do instituto paranaense um polo produtor e distribuidor do medicamento para o restante do Brasil e também para países da América do Sul. Ele afirmou, porém, que todo o processo depende da liberação do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa. O ministro-conselheiro da Embaixada da China no Brasil, Qu Yuhui elogiou a iniciativa do Governo do Paraná de ter procurado a empresa estatal chinesa para a formalização da parceria. // SONNORA QU YUHUI // Um grupo de trabalho está sendo formado para definir o protocolo de validação para o início dos testes em fase III da vacina desenvolvida pelo Sinopharm. Pelo lado paranaense, integram o grupo especialistas e técnicos do Tecpar; a Secretaria da Casa Civil; da Superintendência-Geral da Ciência Tecnologia e Ensino Superior; e a Secretaria da Saúde. O protocolo de realização da fase III deve envolver ainda as universidades estaduais e hospitais universitários para promover a testagem da população. A intenção é que nos próximos 15 dias o termo seja submetido aos órgãos regulatórios. Após a aprovação, deve ser iniciada a fase de testagem da população. A expectativa é que o processo seja iniciado até o fim de agosto.  O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, ressaltou a missão da Secretaria com a imunização. // SONORA BETO PRETO // De acordo com o diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, estudos clínicos na fase III, que avaliam a eficácia da vacina, costumam ser feitos em torno de três a quatro meses. Apenas após resultados satisfatórios obtidos na fase III, lembrou ele, é possível iniciar as tratativas para a produção, uma nova etapa na parceria. O Paraná também pode se tornar parceiro da Rússia na produção da vacina contra o novo coronavírus que está em fase final de testes naquele país. O assunto deve ser tratado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nos próximos dias com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov. O Governo do Paraná já se antecipou para garantir recursos para a compra e distribuição de vacinas no Estado. Na segunda-feira, o Governo do Estado enviou uma emenda ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício do ano que vem para destinar 100 milhões de reais no caixa da Secretaria de Saúde para aquisição de vacinas contra o novo coronavírus. Mais informações estão na página coronavirus.pr.gov.br. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: