Rádio - Notícias

27/07/2020

Governo do Paraná investe 25 milhões de reais em programa de combate à erosão urbana


Um programa para combate à erosão urbana beneficia 71 municípios paranaenses. O Governo do Estado investe 10 milhões de reais na melhoria da infraestrutura dos municípios. Somando as contrapartidas municipais, o volume chega a 25 milhões de reais. O programa estadual para combater a erosão urbana consiste na doação de tubos de concreto para instalação de galerias, construção e ampliação de emissários e bacias de contenção. Além dos ganhos na infraestrutura, o investimento representa avanços em saúde pública por eliminação dos vetores de proliferação da dengue e outras doenças incidentes nas águas paradas em galerias a céu aberto, segundo o secretário do Desenvolvimento Urbano e do Turismo, Márcio Nunes. O apoio aos municípios acontece por meio de uma parceria entre o IAT, Instituto Água e Terra, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, e prefeituras. O governo estadual fornece os tubos e os municípios executam a obra. Somente no ano passado, o IAT entregou cerca 40 quilômetros lineares de tubos de concreto, em investimento de cinco milhões e 200 mil reais, com 28 convênios. Até o final deste ano, a previsão é de mais de 70 quilômetros. Segundo o presidente do Instituto Água e Terra, Everton Luiz da Costa Souza, a região Noroeste está entre as mais impactadas pela erosão no Paraná.//SONORA EVERTON DA COSTA.// Um dos municípios beneficiados na região Noroeste é Perobal que, conforme destacou o prefeito Almir de Almeida, vai combater a erosão e ainda criar um parque para os moradores.// SONORA ALMIR DE ALMEIDA.// Foram instalados cerca de 400 tubos para reforçar a galeria de água pluvial existente e construído um novo emissário em Perobal. Já em Terra Rica, o prefeito Júlio Cesar Leite disse que a espera pela solução do problema da erosão e das enchentes durou 60 anos.// SONORA JULIO CESAR LEITE.// A parceria entre o Estado e o município de Santa Cruz de Monte Castelo evitou um desastre ambiental de grandes proporções, como explicou o prefeito Francisco Antônio Boni.// SONORA FRANCISCO BONI.// A voçoroca provocou uma depressão com onze metros de profundidade no principal emissário de água da cidade. Além da iminência de um desastre que colocaria mais de 100 famílias em risco, valores investidos em asfalto seriam levados pela água da chuva, sem a execução das obras. Estão sendo usados quase 300 tubos e ampliando o canal fechado. Segundo o prefeito de Tuneiras do Oeste, Taketoshi Sakurada, a parceria com o Governo do Estado eliminou o alagamento na cidade, em especial, do terreno onde está sendo construída uma escola para mais de 500 alunos das redes municipal e estadual.// SONORA TAKETOSHI SAKURADA.// As galerias ajudam a transformar as paisagens urbanas. Sem buracos no asfalto ou ruas estreitas de chão batido, a população ganha conforto e saúde com mais serviços públicos disponíveis, e ainda vê os imóveis sendo valorizados. Outros detalhes podem ser conferidos em www.aen.pr.gov.br. (Repórter: Wyllian Soppa)


Recomendar esta página via e-mail: