Rádio - Notícias

22/05/2020

Campanha sobre os acidentes de trânsito tem foco nos serviços essenciais


Com a campanha Maio Amarelo, maio é o mês de mobilização e conscientização sobre acidentes de trânsito. Com a pandemia da Covid-19, neste ano, a campanha que leva o tema “Perceba o risco, proteja a vida” é voltada para os profissionais que prestam serviços essenciais e que precisam estar diariamente nas ruas para garantir a saúde e segurança da população e também o abastecimento do país durante a pandemia. Desta forma, as ações têm como foco caminhoneiros, taxistas, motoristas de aplicativo, motociclistas e ciclistas entregadores e, também, de profissionais de saúde como médicos e enfermeiros. No Paraná, a campanha segue a orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, de respeitar o distanciamento social. Em 2012, o Paraná implantou o Programa Vida no Trânsito, projeto que tem como objetivo promover intervenções efetivas de segurança no trânsito que apresentem evidência na redução das mortes e feridos graves. As intervenções prioritárias são voltadas para o aumento do uso do cinto de segurança, redução de velocidade, aprimoramento da legislação e aumento da fiscalização sobre “beber e dirigir”, uso de capacete, transporte urbano sustentável e melhoria da infraestrutura viária. As comissões municipais do programa são estimuladas a desenvolver ações para prevenção de mortes e lesões graves por acidentes de trânsito, não somente no mês de maio, mas continuamente ao longo de todo o ano. Dados preliminares do Sistema de Informações sobre Mortalidade, mostram que em 2018, cerca de 2.448 pessoas morreram por Acidente de Trânsito e Transporte Terrestre no Paraná, em 2019 este número foi de 2.399. No ano passado, o Estado registrou 10.021 internamentos por acidentes deste tipo, segundo dados preliminares do Sistema de Informações Hospitalares. Neste mês, o governador Carlos Massa Ratinho Júnior assinou um decreto que institui a Comissão Estadual Intersetorial de Prevenção de Acidentes e Segurança no Trânsito. Ele prevê a reorganização da composição da comissão, integra o Conselho Estadual de Trânsito ao colegiado e inclui, entre as atribuições, o papel de apoio e suporte técnico, para a implantação do Programa Vida no Trânsito no âmbito municipal. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: