Rádio - Notícias

22/05/2020

Novas ações garantem atividades nas unidades de socioeducação do Estado


As Unidades Socioeducativas do Paraná buscaram alternativas criativas para garantir a continuidade das atividades voltadas aos adolescentes atendidos, mesmo durante o período de pandemia de Covid-19. A rotina foi adaptada paralelamente à adoção de medidas de prevenção instituídas pelas organizações de saúde. Além de orientações e informações em relação ao coronavírus, da adoção de ensino a distância e de encontros familiares via webconferência, foram intensificadas as atividades esportivas, jogos e atividades culturais. De acordo com o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, o momento atípico deve interferir o menos possível na rotina socioeducativa, para que o processo pedagógico não tenha prejuízo. A coordenadora da Divisão de Formação Educacional e Profissional do DEASE, Departamento de Atendimento Socioeducativo, Andréa de Lima Kravetz,  destaca que vêm sendo adotados procedimentos para enfrentar a situação. // SONORA ANDRÉA KRAVETZ // Entre as medidas tomadas, está o uso de máscaras pelos adolescentes e servidores; orientações de saúde, com oficinas de higiene e autocuidado; atividades esportivas, de lazer e jogos pedagógicos sendo utilizados para proporcionar momentos de interação e lazer, assim como desenho e pintura para trabalhar a concentração e a criatividade; além de atividades de escolarização e contato à distância, com o uso da internet. O Paraná possui 19 Centros de Socioeducação, Censes, e nove casas de Semiliberdade, todas vinculadas ao Departamento de Atendimento Socioeducativo da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho. O trabalho realizado envolve a oferta de oportunidades para que o adolescente desenvolva competências pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas necessárias para a vida em sociedade. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: