Rádio - Notícias

15/05/2020

Estado responde ao coronavírus com planejamento e olhar social


Há dois meses o governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciava as primeiras medidas administrativas de combate ao novo coronavírus no Paraná: contingenciamento de recursos públicos; operações sanitárias nas divisas; teletrabalho para servidores estaduais; e suspensão em escolas, universidades e shoppings. Naquele 16 de março também foi lançado o portal www.coronavirus.pr.gov.br, principal fonte de orientação e de transparência das ações. O Estado tinha seis casos da doença. Apenas três dias depois foram anunciadas as primeiras iniciativas na saúde: convocação de 362 servidores; contratação emergencial de bolsistas; cadastramento de laboratórios privados; suspensão das cirurgias eletivas; e incremento de 100 milhões de reais ao orçamento para manejo de equipamentos, leitos e insumos. Naquele instante as aeronaves da frota estadual já estavam à disposição das Regionais de Saúde para transporte dos exames. Em paralelo, ainda naquela primeira semana, foi instituída a distribuição da merenda escolar para 230 mil famílias; a fiscalização sobre preços abusivos no comércio; a operação especial nos Portos do Paraná para manter as exportações; e a lista de atividades essenciais. No dia 25 de março, com 93 casos de Covid-19, já havia sido disponibilizado 400 milhões de reais para a área social e mais 300 milhões de reais para a saúde. No dia 27, com 121 casos, o Paraná disponibilizou um pacote econômico de um bilhão de reais para auxiliar empresas de todos os portes, além de microempreendedores individuais e autônomos. Pouco depois o Instituto de Tecnologia do Paraná, Tecpar, iniciou a produção de álcool e Curitiba ganhou um hospital exclusivo para pacientes infectados. De acordo com o governador Ratinho Junior, o mês de março foi desafiador, mas os resultados rápidos tiveram origem no monitoramento constante do coronavírus no Estado.// SONORA CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR.// O mês de abril foi um período de estruturação e consolidação dos programas anunciados em março, assim como da definição de novo ritmo de obras para os hospitais regionais de Guarapuava, Ivaiporã e Telêmaco Borba. Durante o mês, foi definida a metodologia de distribuição do Cartão Comida Boa e houve o lançamento das plataformas de Educação a Distância. O governo também decidiu manter os contratos com as empresas terceirizadas, para preservar empregos, estruturou a distribuição dos leitos de UTI nos hospitais de referência e envolveu as sete universidades estaduais com pesquisa aplicada e apoio profissional. Também foi iniciado o processo de desinfecção de locais estratégicos nos municípios, sancionada o uso obrigatório de máscaras, liberados 77 milhões de reais para os hospitais universitários e elaborada a Unidade de Apoio para Diagnóstico da Covid-19, que vai ampliar a testagem no Paraná em 830%. O governador Ratinho Junior reforçou que o Paraná respondeu a essa crise com planejamento.// SONORA CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR.// Em poucos dias de maio o Governo do Estado distribuiu 230 mil testes rápidos para os 399 municípios, iniciou um programa de exames em profissionais da saúde e da segurança pública e criou um grupo de trabalho para discutir as medidas da recuperação da economia em parceria com o setor produtivo. Também foi definida a parceria com o Instituto de Biologia Molecular do Paraná para ampliar o número de testes diários, de 600 para 5.600. Para obter mais informações e detalhes sobre as ações adotadas pelo Estado é só acessar o site de notícias do Governo do Paraná, o www.aen.pr.gov.br. (Repórter: Amanda Laynes)


Recomendar esta página via e-mail: