Rádio - Notícias

19/03/2020

Governo do Estado reforça em 100 milhões de reais o orçamento da Saúde


O governador Carlos Massa Ratinho Junior determinou para a Secretaria da Fazenda a liberação de 100 milhões de reais para utilização em ações de enfrentamento ao novo coronavírus. O valor vai reforçar o orçamento da Secretaria da Saúde. O recursos vão permitir a aquisição de equipamentos, insumos, novas enfermarias e leitos de UTI, manutenção dos serviços essenciais de atendimento nos espaços já existentes e ajuda no controle de acesso ao Estado nas divisas e fronteiras, conforme decreto estadual publicado na quarta-feira. Além disso, poderá ser aplicado em custeio de ações prioritárias e eventual ajuda aos municípios. O governador afirmou que os recursos vão agilizar a organização do estado para o enfrentamento ao coronavírus. // SONORA RATINHO JUNIOR // Uma das primeiras medidas é a contratação de 100 a 120 leitos novos de UTI, que serão agregados ao estoque atual que soma 1.600 leitos em 61 hospitais aptos para receber pacientes graves. Também deverão ser contratados outros 200 a 250 leitos de enfermaria. O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, destacou decisões como a suspensão de cirurgias eletivas para mais vagas possam receber pacientes, com o objetivo de ampliar o atendimento voltado para a pandemia. // SONORA BETO PRETO // A Secretaria de Saúde também reduziu o transporte sanitário de pessoas do Interior para a Capital, para limitar a ocupação dos hospitais. O trânsito ficará restrito a cardiologia, nefrologia, oncologia e gravidez de alto risco. O Paraná tem uma rede contratada de hospitais próprios, municipais, universitários, de santas casas, privados e privados-filantrópicos para atender a demanda estadual, sendo 10 estratégicas e espalhados pelas regionais. O Governo do Estado também solicitou 100 milhões de reais adicionais para o Ministério da Economia para enfrentamento ao novo coronavírus. Os secretários de Fazenda de todo o País pediram 5 bilhões de reais para o financiamento de ações emergenciais de saúde pelos próximos 3 meses, o equivalente a 1 bilhão e 660 milhões de reais por mês. Em ofício endereçado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o Comsefaz, Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal, solicitou o repasse de 14 bilhões de reais mensais para os estados cobrirem perdas financeiras com a queda nas receitas em decorrência da crise. O Governo do Estado ainda aguarda cerca de 23 milhões de reais do Ministério da Saúde. A pasta anunciou nesta semana a liberação de 432 milhões de reais aos estados para o reforço do plano de contingência encaminhado pelas unidades da federação. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: